quarta-feira, 7 de outubro de 2015

Aplicativo promete dar mais segurança a mulheres jornalistas




Um aplicativo feito para smartphones promete recursos que podem dar mais segurança a profissionais de imprensa em atividade. Chamado Reporta, o serviço é voltado para as mulheres jornalistas.

Um estudo global da International Women’s Media Foundation (IWMF), que criou a ferramenta, apontou que praticamente dois terços das mulheres nos veículos de comunicação já foram alvos de intimidação, ameaças ou abuso no trabalho.

"O aplicativo é para todos os jornalistas, mas criado com as mulheres em mente", ponderou a diretora-executiva da IWMF, Elisa Lees Muñoz, em entrevista à Rede de Jornalistas Internacionais (IJNet).

O Reporta permite que jornalistas contatem seus editores, colegas ou familiares para agir no primeiro sinal de alerta. “Não há melhor ferramenta que eu conheço para permitir o planejamento de contingência e de resposta de emergência para aqueles que operam em ambientes de alto risco”, afirma Smyth, fundador e diretor executivo do Global Journalist Security.  

Por um sistema de check-in é possível criar um rastro para as profissionais que trabalham em ambientes perigosos. Ela pode fornecer sua localização, definir com que frequência vai fazer contato e com quem, inserir fotos, áudio ou vídeo. Mensagens de alerta são enviadas aos contatos-chave quando o jornalista pode estar em risco. Em seguida, elas são emitidas com um toque no telefone.

A ferramenta, que poderá ser baixada em breve, estará disponível inicialmente em árabe, hebraico, espanhol, francês, turco e inglês. A IWMF desenvolveu um vídeo de quatro minutos em que mostra o processo de instalação. (Com o Portal da Revista Imprensa)

Nenhum comentário :