sábado, 6 de agosto de 2016

Venezuelanos realizam manifestação massiva em apoio à Revolução Bolivariana

                                                                     
                                                                Winston Bravo/Notícias 24
Em Carabobo, Plaza de Toros lotada participa de discurso inflamado de Diosdado Cabello

Quinta-feira (4), militantes e simpatizantes chavistas lotaram a Plaza de Toros, na cidade de Carabobo, para uma manifestação em apoio à Revolução Bolivariana e em repúdio às insistentes tentativas desestabilizadoras que o governo de Nicolás Maduro vem sofrendo.

O evento contou com a participação do deputado e vice-presidente do Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV), Diosdado Cabello. Ele fez um inflamado discurso, chamando pela redicalização da Revolução no sentido de construir o poder popular e o socialismo na Venezuela.

“Não vamos permitir que nada nem ninguém coloque um preço na pátria de Bolívar”, declarou aos manifestantes. Este povo “quer dizer ao império e ao mundo que a pátria se respeita”, completou. “Eles [os EUA] querem desmoralizar o povo de Hugo Chávez, de Simón Bolívar, e o povo deve responder com mais moral e mais dignidade ainda.”

Cabello se dirigiu à multidão de mais de 20 mil pessoas e afirmou: “A cada passo de desestabilização que a direita dê, nós temos que aprofundar a Revolução Bolivariana socialista e chavista. Sem medo, sem chantagens. Não devemos ter medo de ninguém. Não viemos aqui trair o povo, viemos fazer uma revolução junto a Chávez, junto a Maduro e junto ao povo”.

No momento atual, a população começa a se mobilizar e exigir que seus representantes estejam a seu lado nas ruas para esta batalha, que “está apenas começando”, advertiu. “Não é no capitalismo que está a solução para o nosso povo. Só no marco de um governo socialista e revolucionário você terá acesso a uma moradia”, exemplificou Cabello. Desde 2011, o governo venezuelano, a partir da Gran Misión Vivienda Venezuela, construiu mais de 1,1 milhão de moradias, quase o mesmo tanto que os governos anteriores à Revolução Bolivariana construíram em 90 anos.

O deputado também lembrou das ações que o governo têm tomado para combater o boicote da oposição de direita e dos empresários contra a produção nacional, como a recuperação de empresas que pararam de funcionar. “Empresa que se pare [a produção é] empresa que deve ser tomada por seus trabalhadores”, exigiu.

Diosdado Cabello acrescentou que o povo venezuelano não pode deixar de apoiar o presidente Nicolás Maduro. Pelo contrário, “para alcançar uma vitória verdadeira contra essa burguesia devemos estar unidos”, ressaltou.

Com informações de VTV e Notícias 24

(Com o Diário Liberdade)

Nenhum comentário :