quarta-feira, 8 de março de 2017

A solidariedade dos brasileiros ao vice-presidente da Venezuela Tareck Al Assaimi

                                                                                              Manuel Vadell
Durante o encerramento da reunião dos chefes de Estado da ALBA - Aliança Bolivariana das Américas - ocorrida  domingo, em Caracas, os brasileiros João Pedro Stédile, líder do MST, e Fernando Morais, editor do Nocaute, entregaram ao vice-presidente da Venezuela, Tareck Al Assaimi, um manifesto subscrito por meia centena de intelectuais, juristas, políticos e acadêmicos em solidariedade ao jovem líder bolivariano, vítima de mais uma infâmia do governo de Washington.

Manifesto

"Os brasileiros que assinam este manifesto vêm a público condenar e denunciar mais uma agressão dos Estados Unidos à República Bolivariana da Venezuela. A vítima, desta vez, é ninguém menos que o vice-presidente da República, Tareck El Assaimi. Ex-líder estudantil, médico criminologista, professor, ex-deputado Constituinte, ex-governador, ex-ministro e vice-presidente do PSUV – Partido Socialista Unificado Venezuelano –, El Assaimi ascendeu à Vice-Presidência de seu país aos 42 anos de idade.

Esse nacionalista de carreira impecável acaba de ser vitimado por uma nova perfídia dos falcões de Washington. Há poucos dias, o escritório de controle de ativos estrangeiros do Departamento do Tesouro dos Estados Unidos determinou que os bens do vice-presidente venezuelano Tareck El Aissami em território norte-americano fossem confiscados.

O Departamento de Tesouro imputa a El Aissami a acusação de ser “alto traficante internacional de narcóticos”. Com a medida, entre outras sanções foi cancelado o visto norte-americano em seu passaporte, ficando proibida sua entrada nos Estados Unidos. Seu nome, além disso, foi enviado a todos os países, que poderão adotar iniciativa similar. Trata-se, à luz das evidências, de uma acusação insustentável, baseada em suposições e delações de narcotraficantes presos na Colômbia.

A partir de 2005, a Venezuela levou a cabo uma política de combate aberto ao narcotráfico. Foram confiscadas mais de 50 toneladas de drogas ilícitas por ano. O próprio Tareck El Aissami, enquanto ocupou o Ministério de Interior e Justiça, durante o governo do presidente Hugo Chávez, levou às últimas consequências, com mão de ferro, o combate ao narcotráfico.

Vários das dezenas de traficantes presos em território venezuelano foram extraditados para os Estados Unidos, atendendo a pedidos formais daquele país. Resulta, pois, incongruente que alguém que tanto combateu o tráfico internacional de narcóticos seja agora acusado de praticá-lo.

Trata-se de uma ingerência inaceitável, do exercício de um poder imperial sem lugar na realidade dos nossos tempos. E mais: trata-se de uma ameaça a todo o continente latino-americano. Com a intimidação, o governo de Donald Trump deixa claro que poderá usar qualquer argumento para sancionar quem se oponha a acatar, em silêncio, os desígnios da nação mais poderosa – e intervencionista – do mundo.

Defensores da soberania e da autodeterminação dos povos, fazemos pública nossa solidariedade ao vice-presidente El Aissaimi e exortamos o governo dos Estados Unidos a revogar a medida arbitrária e sem precedentes.

Adelmo Carneiro Leão, Deputado Federal – PT/MG

Ana Corbisier, socióloga

Ana Costa, professora da Universidade Federal Fluminense

Anita Leocádia Prestes, historiadora e professora da UFRJ

Ariovaldo Ramos, Pastor, Frente Evangélica pelo Estado de Direito

Arlete Moysés Rodrigues – geógrafa

Audálio Dantas, jornalista

Beto Faro, Deputado Federal – PT/PA

Breno Altman, jornalista

Celi Nelza Zulke Taffarel, FACED-UFBA

Claudio Kahns, cineasta

Emir Sader, sociólogo

Eric Nepomuceno, jornalista e escritor

Erika Kokay, Deputada Federal – PT/DF

Ernesto Abdalla Filho, aposentado

Fábio Konder Comparato, Professor Emérito da Faculdade de Direito da USP

Fernando Morais, jornalista e escritor

Gilberto Carvalho, ex-ministro dos governos Lula e Dilma

Guilherme Boulos, direção nacional do MTST

João Daniel, Deputado Federal PT/SE

João Pedro Stédile, ativista do MST e da Frente Brasil Popular

João Ricardo W. Dornelles, professor da PUC-Rio

José de Abreu, ator

José Luís V. Almeida, professor universitário, S.J. Rio Preto – SP

Leonardo Boff, teólogo

Leonardo Monteiro, Deputado Federal PT/MG

Luiz Couto, Deputado Federal – PT/PB

Marco Aurélio Garcia, ex assessor de Relações Internacionais da Presidência da República (governos Lula e Dilma)

Marcon, Deputado Federal PT/RS

Maria Fernanda Milicich Seibel, advogada

Marina Maluf, historiadora

Milton Temer, Diretório Nacional do PSOL

Monica Valente – Sec. Rel. Internacionais do PT e Sec. Exec. Foro de São Paulo

Nilto Tatto, Deputado Federal – PT/SP

Pablo Capilé, Mídia Ninja e Fora do Eixo

Padre João, Deputado Federal – PT/MG

Patrus Ananias, Deputado Federal – PT/MG

Paulão, Deputado Federal – PT/AL

Pedro Uczai, Deputado Federal – PT/SC

Renato Simões, filósofo, membro do Diretório Nacional do PT

Ricardo Gebrin, Consulta Popular

Roberto Amaral, ex-ministro da Ciência e Tecnologia

Rui Falcão, presidente nacional do PT

Ságuas Moraes, Deputado Federal – PT/MT

Valmir Assunção, Deputado Federal PT/BA

Valter Pomar, professor de relações internacionais

Zé Carlos, Deputado Federal PT/MA

Zé Geraldo, Deputado Federal PT/PA

Zeca do PT, Deputado Federal PT/MS"


Nenhum comentário :