sexta-feira, 31 de julho de 2009

Novos Poemas de Amor

A editora Chá de Caxinde, em parceria com o Instituto Camões, lançaram na quinta-feira no Instituto Camões, em Luanda, o mais recente livro de poemas do escritor angolano João Melo, intitulado "Novos Poemas de Amor". A obra contém 40 poemas escritos no período de 1990 a 2000, nos quais o autor mostra muita ternura e erotismo, com um movimento entre o passado e um presente reavivado. O autor "mostra um erotismo, mas um erotismo maduro, no qual a paixão é constantemente atravessada pela cumplicidade do tempo", acrescenta. João Melo, nascido em 1955, em Luanda, é escritor, jornalista, professor universitário e deputado à Assembleia Nacional. (Com Angop)

O papa e Snoop Dogg

O que pode haver em comum entre o papa Bento XVI e o rapper Snoop Dogg? Resposta no ato: a gravadora...
A Geffen UK/Universal lançará próximo do Natal canções, cantos, orações do papa em várias línguas, até em Português. A seleção foi retirada de gravações da Rádio Vaticano.
O papa não negociou diretamente com a gravadora, explica o porta-voz do Vaticano, padre Fede3rico Lombardi, e sim a emissora oficial da Igreja Católica. (Imagem:Vaticano/Divulgação)

Liberdade para os cinco cubanos


A Comissão de Relações Internacionais do Parlamento cubano traçou um plano de ação que visa intensificar a campanha internacional pela liberdade dos Cinco antiterroristas cubanos, presos injustamente nos Estados Unidos.
O programa inclui mais de uma dezena de ações para aumentar a pressão sobre a administração do presidente Barack Obama, a fim de conseguir a liberdade desses patriotas.
O Supremo Tribunal de Justiça dos EUA recusou-se a rever , em 15 de junho passado, o arranjado processo judicial contra Gerardo Hernández, René González, Antonio Guerrero, Ramón Labañino e Fernando González, condenados a penas severas por combaterem o terrorismo promovido a partir da Flórida. (Imagens: Prensa Latina/Juventud Rebelde)

Tio Sam e a América Latina

Charge de Allan McDonald/Telesur

Mais 145 mil placas

Belo Horizonte ganhará ainda este ano novas placas de rua. Ao todo serão 145 mil. A Bhtrans começará a instalá-las a partir de outubro. elas serão de dois tipos. Um para fixação em muros. Outro, com suporte de ferro, de modo a torná-las mais visível pelos motoristas em locais de grande movimento. O custo final das placas está orçado em 15 milhões de reais.

quinta-feira, 30 de julho de 2009

Tchaikovsky hoje no PA


A Orquestra Filarmônica de Minas Gerais realiza mais um concerto da série Allegro hoje, 30 de julho, às 20h30, no Grande Teatro do Palácio das Artes. No programa, obras de Krieger, Sain-Saens e Tchaikovsky. O concerto tem regência de Fábio Mechetti e conta com a presença de Elmar Oliveira no violino.

Cuba discute crise mundial


A crise econômica global e seu impacto sobre Cuba encontra-se entre os temas que debatem hoje membros das 12 comissões permanentes da Assembleia Nacional do Poder Popular, antes de sua sessão ordinária no próximo sábado.Importante lembrar que, praticamente em cada quarteirão de Havana existe um CDR, Comitê de Defesa da Revolução que funciona como centro de estudos dos principais problemas do país e do mundo. Assim os debates começam na base, antes de chegarem ao Parlamento e, portanto, à instância maior de decisão.Imagem:Prensa Latina/Divulgação

Simpro garante professores

O processo ajuizado no Tribunal Regional do Trabalho pelo Sinpro Minas contra as 78 demissões na Faculdade Estácio de Sá foi encerrado no dia 23 de julho com um acordo de conciliação entre as partes. Com a intervenção do sindicato, os 20 professores, que até o momento não manifestaram a intenção de sair da instituição, têm a garantia de reintegração ao emprego.Conforme o acordo, todas as dispensas de professores que foram realizadas no período de 15 de junho a 31 de julho de 2009 serão consideradas como sendo sem justa causa e com todos os benefícios de uma decisão imotivada. O que significa direito ao seguro-desemprego, além da indenização adicional equivalente a 20% da remuneração devida mensal, por ano trabalhado, conquistada nas negociações no TRT.

30 anos de luta pela Anistia

Dias 5 e 6 o Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais promove o debate "Jornalistas, Imprensa Alternativa e a luta pela Anistia". Os debatedores serão: Dídimo Paiva,ex-presidente do Sindicato; Aloísio Morais, atual presidente; Bernardo Kucinski, professor da Universidade de São Paulo; João Machado, economista, e Luis Marcos Magalhães Gomes, dos jornais alternativos Opinião e Movimento, quando da ditadura militar. todos no dia 5, às 19h. No dia 6, no mesmo horário, será a vez dos "Cartunistas, chargistas e a luta pela Anistia", com exposição de charges de Lor, Nilson e Latuff.

Vestibular na Estácio


Mostra de Virgínia no Fórum


quarta-feira, 29 de julho de 2009

Mano Chao


O cantor franco-espanhol Mano Chao está disponibiizando na Internet seu trabalho La Colifata. O disco é resultado de cinco anos de pesquisa junto a pacientes do Hospital Neuropsiquiátrico de Buenos Aires. La Colifata é o nome da rádio existente no hospital, criada como mais uma opção de lazer dos pacientes. O interessado popederá acessar o endereço http://www.lacolifata.org/ e pagar o que quiser.
















terça-feira, 28 de julho de 2009

A Petrobras é nossa


A criação da Petrobras custou o suor e o sangue de muitos brasileiros.> Podemos encontrar dezenas de explicações para a morte de Getúlio, em> agosto de 1954, todas marcadas pelo petróleo. A sanção da lei que> criara a empresa, em outubro do ano anterior, enfrentou a reação> orquestrada da grande imprensa, a serviço dos interesses externos.> Vargas só contava com os trabalhadores e com os estudantes, que não> dispunham do poder de mobilizar os militares, como fizeram Lacerda e> outros. A Petrobras, que afrontou todas as dificuldades para> consolidar-se, foi recentemente mutilada pelo governo tucano, que> rompeu o monopólio estatal e abriu seu capital aos estrangeiros. A> iniciativa da CPI, à parte o interesse em desestabilizar o governo,> visa a favorecer a entrega do petróleo do pré-sal a empresas> multinacionais. Se existem irregularidades na Petrobras, há como> identificá-las e saná-las, mediante os organismos oficiais de> controle, como o TCU, a CGU e o Ministério Público – com rigor, e sem> espetáculo.> > A CPI da Petrobras provavelmente terá o percurso de um bumerangue:> golpeará os que a promovem.(Mauro Santayana,colunista do Jornal do Brasil)

Fátima aborda Alô! Alô!


Com o tema “A coluna Alô Alô e sua inter-relação com o público e o privado" a jornalista Fátima de Oliveira apresenta sua dissertação de mestrado (Uemg) no Academia Jornalística, evento promovido pelo Sindicato para exposição de trabalhos de pesquisa de jornalistas pós graduados, com objetivo de aproximar meio acadêmico do ambiente sindical. Desta vez o Academia será apresentado hoje, terça-feira, às 19h30, no Sindicato dos Jornalistas, Avenida Álvares Cabral, 400, em Belo Horizonte.

segunda-feira, 27 de julho de 2009

A origem da cachaça


Antigamente, no Brasil, para se ter melado, os escravos colocavam o caldo da cana-de-açúcar em um tacho e levavam ao fogo.
Não podiam parar de mexer até que uma consistência cremosa surgisse.
Porém um dia, cansados de tanto mexer e com serviços ainda por terminar, os escravos simplesmente pararam e o melado desandou.
O que fazer agora?
A saída que encontraram foi guardar o melado longe das vistas do feitor.
No dia seguinte, encontraram o melado azedo fermentado.
Não pensaram duas vezes e misturaram o tal melado azedo com o novo e levaram os dois ao fogo.
Resultado: o 'azedo' do melado antigo era álcool que aos poucos foi evaporando e formou no teto do engenho umas goteiras que pingavam constantemente.
Era a cachaça já formada que pingava. Daí o nome 'PINGA'.
Quando a pinga batia nas suas costas marcadas com as chibatadas dos feitores ardia muito, por isso deram o nome de 'ÁGUA-ARDENTE'
Caindo em seus rostos escorrendo até a boca, os escravos perceberam que, com a tal goteira, ficavam alegres e com vontade de dançar.
E sempre que queriam ficar alegres repetiam o processo.
(História contada no Museu do Homem do Nordeste ).



O 26 de julho em Holguin






















Emoção mesmo é passar um 26 de julho em Cuba. Ainda que distante do local das comemorações oficiais...
Fi-lo uma vez. É inesquecível.
E muito distante do discurso oficial, do presidente Fidel Castro.
Agora Cuba é dirgida por seu irmão, Raúl Castro Ruz,
Mas a emoção é a mesma.
Afinal Raúl é revolucionário da primeira hora...
Eu estava em Havana, em pleno Carnaval, misturado ao povão, ao longo do Malecón.
Não se ouvia um murmúrio. Todo mundo calado. Os foliões completamente mudos.
Só se ouvia a voz de Fidel, pelos altos falantes.
O chefe revolucionário estava comemorando a data em Santa Clara.
Em Havana e, certamente em toda a ilha, tudo paralisado, esperando a fala de Fidel chegar ao fim para o inicio dos desfiles das cantorias, das danças de todos os tipos, num Carnaval re cheaido de chope, de cerveja, de todo tipo de drinques.
Este ano as comemorações do 26 de julho, data do início da Revolução, foi em Holguin.
Com fotos publicadas pela revista cubana La Jiribilla, vamos ver um pouco das comemorações.

Filmes sobre a anistia

Os 30 anos da anistia politica no Brasil serão objeto de uma série de filmes no Cineclube Joaquim Pedro de Andrade, na Rua Tupinambás, 179. Produzida pela Câmara dos Deputados, a abertura será sobre a relação Igreja com estudantes durante a ditadura militar. O Cineclube é do Sindicato dos Professores.

Fotos sem câmeras e lentes

Pesquisador emérito, o fotógrafo norte-americano Robert Bueltman conseguiu um feito extraodinário:fotografar sem utilizar câmera, flores... Nos últimos 20 anos, Bueltman dedicou-se a registrar a natureza usando câmeras e lentes, como todo mundo. Indagado sobre o feito, disse que a nova técnica se parece mais com o método japonês de pintura a nanquim.

O que foi a 1a.Conseg

Vamos a um balanço do que foi a 1a. Conferência Estadual de Segurança Pública, realizada de 21 a 23 de julho no Ouro Minas Hotel. O comparecimento foi surpreendente, levando-se em conta justamente o mês em que a maioria das pessoas viajam, aproveitando as férias. E o interesse em participar dos grupos de trabalho, igualmente.
Ao final dos trabalho, no dia 23, a mesa diretora decidiu prestar homenagem aos membros da COE, a Comissão Organizadora Estadual da Conferência. Mas os merecedores das palmas foram justamente os funcionários da Secretaria de Estado de Defesa Social e voluntários que se respponsabilizaram pela infra-estrutura do encontro. Tudo funcionou a contendo.É necessário dizer mesmo do corpo funcional do Ouro Minas, a começar pela eficiência dos manobristas, a presteza dos garçons e garçonetes e até mesmo do pessoal do setor de higienização.
Este espaço, posto à serviço da divulgação da 1a. Conferência, não só aqui mas até na distribuição de releases aos meios de comunicação, sente-se perfeitamente contemplado no que se refere às conclusões dos trabalhos.
Quer com relaçáo aos princípios, quer com relação às diretrizes aprovadas nas diversas instâncias da 1a. Conferência Estadual de Segurança Pública. Mesmo as que seriam passíveis de muita polêmica.
Bom sinal. Isto significa que os trabalhadores em Segurança Pública, quer civis, quer militares, gestores ou servidores, estão cônscios de que uma nova era se abre no que tange ao setor, neste Brasil do século XXI.
A delegação de Minas Gerais certamente observará o mesmo por ocasião da Conferência Nacional, marcada para Brasília, no período de 27 a 30 de agosto.












domingo, 26 de julho de 2009

Preços de medicamentos

Basta digitar o endreço abaixo para saber preços de medicamentos e equivalentes genéticos em todo o pais:



http://www.consultaremedios.com.br/

Extintor com plástico

Cuidado antes de sair de casa: o plástico do extintor de incêndio de seu carro tem de estar sem o plástico que normalmente o acompanha. Se um policial pará-lo para verificar o extintor, se estiver com plástico, a multa valerá cinco pontos na carteira e custará quase 130 reais...

Golpe em Honduras


Desenvolvimento Social

De 5 a 7 de 3 agosto, em Brasília, o Ministério do Desenvolvimento Social promove o Simpósio Internacional deDesenvolimento Social. Objetiva estudar avanços e desafios encontrados pelos países emergentes(?) no combate à pobreza e às desigualdades. O evento será no Brasília Alvorada Hotel.

quarta-feira, 22 de julho de 2009

1a.Conseg, de 21 a 23 de julho


Em nome da Verdade

José Carlos Alexandre

O Ministério da Justiça deu um grande passo ao convocar a 1a. Conferência Nacional de Segurança Pública.E, graças ao ministro Tarso Genro, que tem se destacado como um dos maiores defensores dos direitos humanos no atual governo, seus técnicos conseguiram resumir em sete eixos-temários algumas das mais antigas aspirações da sociedade brasileira. A principal delas, talvez a segurança pública em sí.

Assim entendido o direito de os cidadãos irem e virem sem o perigo de sofrer assaltos; de serem vítimas de violência de quaisquer tipo, como roubos, estupros, achacamentos, acidentes de trânsito etc.

Bem como o direito à moradias dignas, higiênicas, em ruas com água, rede de esgoto, coleta de lixo, pavimentação, postos médico-dentário, posto policial.

Ou ainda o direito à segurança no emprego, à salários que possam lhe assegurar o direito à alimentação, vestuário, lazer, à educação dos filhos, do pré-primário à universidade.

É indispensável que todos possam ter a segurança de que seus parentes e amigos se encontram em penitenciárias e outros centros de detenção contem com instalações condizentes para com sua condição de seres humanos.

Onde não falte nunca cursos de readaptação para sua inserção de volta à sociedade, cursos profissionalizantes, bibliotecas, centros de lazer.

Urge que se lhes garantam medidas imediatas capazes de evitar a desumana superlotação dos presídios, fator que tem sido alvo de denúncias da grande imprensa até mesmo com relação aos organismos tipo Febem, responsáveis pela guarda de menores infratores, como de pôde ver no domingo, 21 de junho, em horário nobre, na TV Record.

É preciso, realmente, reciclar de forma permanente o policial civil e militar, realizando-se no âmbito de suas associações ou mesmo locais de trabalho, cursos de Direitos Humanos como os que a Academia da Polícia Militar de Minas Gerais promove de 22 a 24 de junho,com a participação de mais de 400 participantes.

É lamentável que se toque aqui num assunto por demais espinhoso - um dos eixos temáticos da 1a. Conferência soube colocar questão de forma bastante diplomática- qual seja a incrível prática de tortura nas delegacias de polícia, quando o Brasil é um dos signatários da Convenção da ONU sobre Tortura. É necessário que se troque em definitivo a ação de "trabalhar o preso", pela utilização de médicos científicos e práticos de investigação, com amplo direito de defesa de todos os suspeitos.

O mesmo se diga no tocante aos maus-tratos a presos em vias públicas nos centros das cidades e, mais particularmente em aglomerados.

Uma integração dos responsáveis pela segurança no poder público, somados aos organismos que agrupam os trabalhadores do setor, em seus diversos níveis, tais como associações, sindicatos etc, poderá resultar em benefícios incontáveis para toda a sociedade.

E, a longo prazo, talvez seja possível abolir de a nem sempre justificável repulsa do cidadão de classe média, aos setores policiais, fruto talvez, de exagero por parte de alguns veículos de comunicação em dar ares de espetáculo em coberturas policiais que poderiam se ater aos horários e locais específicos para tal, em redes de televisão e em jornais impressos e na web.

Não posso terminar estas considerações sem fazer menção ao trabalho desenvolvido pelo Ministério da Justiça para que sejam assegurados aos parentes dos que, de uma forma ou de outra, combateram a ditadura militar, os direitos à necessária reparação e reconhecimento públicos, como já vem sendo feito, embora de forma lenta.

Igualmente, seria desejável comemorarmos os 30 anos da lei de anistia abrindo-se de vez todos os arquivos dos órgãos de segurança do período 1964/1985, aí incluídos os referentes à guerrilha do Araguaia.

Além de se buscar esclarecer de vez o caso dos desaparecidos políticos,como , aqui, em Belo Horizonte, do ex-líder camponês, diretor da Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura, e diretor do jornal Terra Livre, Nestor Veras.

Aberto Congresso do Sind-UTE








Aberto quarta-feira ,21, em Poços de Caldas, o 8o. Congresso do Sind-UTE/Minas Gerais. O evento será realizado até o dia 24.

Cubadebate e o golpe em Honduras


Academia Jornalística


E de repente, o céu escureceu


Os asiáticos tiveram o privilégio de assistir ao mais longo eclipse do século. As agências internacionais mostraram fotos de chineses, por exemplo, usando pedaços de radiografias para proteger os olhos enquanto miravam o fenómeno que só voltará a acontecer dentro de 115 anos.Na Índia, a TV mostrou, muita gente entrou nos rios para se banhar, como uma espécie de imunidade contra quaisquer mal que possa lhes acontecer ...

terça-feira, 21 de julho de 2009

CRÍTICA DOS MEIOS

* Hermínio Prates

A imagem está desgastada mas vá lá: um marciano que despenque em terras mineiras será capaz de sentir o clima político apenas lendo os nossos jornais? Não, definitivamente não. Quem será capaz de fazê-lo mesmo com a leitura atenta do noticiário e até mesmo dos editoriais? Não há opinião que não seja de encomenda, o embate de idéias não escapa à influência do balcão de anúncios. Óbvio, ninguém quer uma empresa capenga que edite um jornal apenas para externar opções políticas, seja de esquerda ou de direita. Ou de centro, como sofismam os espertalhões. O empreendimento precisa ser viável para subsistir, mas não pode ser venal. Num momento em que se fala tanto em ética, como se essa tenra planta tivesse surgido apenas agora e não na sempre cultuada Grécia, não há como sentir um mínimo de paixão política.

E não era para ser assim, mesmo se sabendo que os jornais mineiros nasceram por obra e graça de grupos políticos desejosos de ter apenas mais uma arma para fazer aliados e massacrar rivais do que servir à sociedade. Quem duvidar que confira como surgiram os jornais entre as nossas montanhas. O Diário de Minas (nasceu oposicionista, mas foi vendido ao PRM) e, em todas as fases, se manteve atrelado aos cofres do governo, como se fosse apenas um apêndice do Minas Gerais. E, bem depois, serviu até para acalentar os sonhos presidenciais do então governador Magalhães Pinto, que dele se desfez logo após o golpe de 64. Triste sina do DM, usado por alguns aventureiros como gazua até ser melancolicamente extinto.

História parecida com o Jornal de Minas, que se banqueteou com as migalhas do palácio, renasceu como O Diário (período de engajamento religioso) e, após retomar o nome de origem, o JM penou nas mãos de uns e de outros até publicar a última edição quando já não era lido e muito menos respeitado por ninguém.

Os Associados? Ora, todos sabem que desde o início os jornais de Chateaubriand só empinaram duas bandeiras: a do lucro e em defesa das estripulias do patrão. Engajamento político? Pois sim!

Não, não estou pretendendo reescrever a história do jornalismo mineiro, apenas ouso afirmar que houve mais discussão literária do que política. Aos donos dos jornais interessava a pregação (e a subserviência) política; aos que faziam o jornal o bom era discutir e publicar textos profundos e versos bem medidos. E a efervescência – literária, apenas literária - ainda aumentou após a fase modernista com o rompimento da camisa de força da métrica. Faltou o debate político com a paixão idêntica à dos literatos, tese que aguarda a sanção dos pesquisadores. Ousadia? Não, apenas constatação. Basta conferir a participação de Drummond, Alphonsus de Guimaraens, Pedro Nava, Cyro dos Anjos, Emílio Moura, Eduardo Frieiro. Idem a geração seguinte, que enriqueceu as letras, mas politicamente se limitou quase ao folclore: Autran Dourado, Fernando Sabino, Otto Lara Rezende, Rubem Braga, Paulo Mendes Campos...

Infelizmente, também em Minas, o poder da redação sempre se curvou ao poder da caneta, da caneta governamental. Sim, há a opinião pública, mas essa já foi desprezada até por José da Silva Lisboa, visconde de Cairu. “Opinião pública? Não conheço essa senhora.”

E Carlota Joaquina – menina depois mulher imposta ao indeciso João VI - foi grande em duas coisas: no ódio ao Brasil e na ânsia de ser coroada rainha da América (área sob influência espanhola); e mesmo ela garganteou que “a vontade da multidão pode ser habilmente dirigida, pois o povo não tem outras convicções do que a do seu soberano”.

Será que foi apenas com esse objetivo que surgiram a Tribuna de Minas (do Adhemar de Barros), Correio do Dia (arma da UDN para impedir a chegada de JK ao Catete) e o Correio de Minas (do PSD, para viabilizar o retorno dele à presidência)?

Pouca coisa sei, mas uma delas é que dá uma preguiça danada ler os jornais mineiros. Hoje não temos a sustentação cultural do início e nem a fogosa militância dos anos 60. A reportagem é um bem comportado exercício de comodismo e mesmice; não há aprofundamento nem coragem. Pior ainda. Durante um papo na sede do Sindicato, Augusto Nunes foi enfático ao apontar o óbvio: a meninada não sabe escrever, tropeça nas concordâncias e as frases trombam com a coerência.

Há futuro? Difícil de acreditar diante do tatibitate e do self service da internet.

* Jornalista

herminioprates@ig.com.br

segunda-feira, 20 de julho de 2009

BIBLIOTECA CLG

Independentemente do amanhecer
Gente de maldizer sempre tem
Haverá quem diga já vai tarde
Quando desta vida eu partir
Contudo indiferente estarei a sorrir
Embebido no luzir de novo horizonte
Em dimensão distante de minha Samonte
Enquanto aqui, nesta biblioteca prazenteira
No alto do bairro Flávio de Oliveira
Sob quântico calor comunitário sem fim
Palavras em cântico gráfico-humanitário
Carpirão abecedários inaudíveis por mim
No intuito de preservar o emblema rijo:
“Biblioteca Comunitária Carlos Lúcio Gontijo”

(Neste texto, o poeta Carlos Lúcio Gontijo fala da Biblioteca Comunitária que tem seu nome em Santo Antônio do Monte, onde nasceu, cuja foto já mostrei neste espaço e que volto a mostrar, em homenagem ao jornalista e escritor Carlos Lúcio Gontijo)

Fato Relevante

Um novo veículo de comunicação será lançado hoje na praça de BH: a revista Fato Relevante, do jornalista Durval Guimarães, ex- Gazeta Mercantil, atualmente colaborando com o jornal O Tempo. Junto com Durval, na direção, está o publicitário Valter Cruz, ex-Editora Abril. A revista circulará mensalmente, com informações sobre oportunidades de negócios, envolvendo principalmente a Copa do Mundo em 2014.(Imagem:Durval Guimarães, fazendo o que gosta:tocando saxofone, junto o trompetista Marco Daniel/Site Z/Divulgação)

















Abertura da 1a.Conseg/Minas

A 1a.Conferência Estadual de Segurança Pública será realizada em Belorizonte de amanhã, 21, até quinta-feira, no Ouro Minas Hotel, Avenida Cristiano Machado, 4001. Trata-se da parte final dos preparativos para a !a. Conferência Nacional de Segurança Pública que o Ministério da Justiça promoverá em Brasília de 27 a 30 de agosto.
Espera-se que pelo menos 750 deelegaqdos participem do evento,embora muitas inscrições tenham sido invalidadas por diversos motivos, um deles por não ter sido possível a confirmação da rerpesentação de cada inscrito.
As discussões girarão em torno de sete eixos-básicos:

Eixo 1 - Gestão democrática: controle social e externo, integração e federalismo
6 -->
Eixo 2 - Financiamento e gestão da política pública de segurança
7 -->
Eixo 3 - Valorização profissional e otimização das condições de trabalho
8 -->
Eixo 4 - Repressão qualificada da criminalidade
9 -->
Eixo 5 - Prevenção social do crime e das violências e construção da cultura de paz
10 -->
Eixo 6 - Diretrizes para o sistema penitenciário
11 -->
Eixo 7 - Diretrizes para o sistema de prevenção, atendimentos emergenciais e acidentes



sexta-feira, 17 de julho de 2009

Os Josés Sarneys são muitos

Carlos Lúcio Gontijo

VIVEMOS no país dos eufemismos, no qual falecer é visto como menos doloroso que morrer. O empobrecimento da classe média brasileira é fenômeno econômico cada vez mais explícito, tanto pela queda de rendimentos quanto pela constatação de que as vagas no mercado de trabalho se dão para funções com remuneração basicamente entre um e três salários mínimos.
DESSA FORMA, dentro da filosofia do eufemismo, já temos economistas e institutos de pesquisas alçando assalariados que vivem com mais de US$3 mil por ano, o equivalente a cerca de R$500 reais por mês, à condição de cidadão integrante da classe média.
ATENDENDO a essa lógica de amenizar o problema da má distribuição de renda por meio da magia do eufemismo, os jornais recentemente abriram manchetes anunciando que a classe média vai dobrar no Brasil até o fim do próximo ano. Todavia, esses novos remediados se juntarão àqueles que ganham R$500 reais por mês, valor que mal cobre as necessidades de uma única pessoa com alimentação.
É INEGÁVEL que, nos últimos anos, o Brasil assistiu ao crescimento da classe C, engrossada pela subida de representantes da classe D, sob o estímulo de políticas de transferência de renda, como o Bolsa-Família e pelos aumentos reais concedidos ao salário mínimo. É bom lembrar que, tecnicamente, na classe D estão as famílias com renda entre três a cinco salários mínimos, com rendimento que apenas lhes possibilita acesso a financiamento para a compra, por exemplo, de moradia popular.
NÃO HÁ a menor possibilidade de a adoção de eufemismos desfazer a enorme vocação dos meios de produção para a desvalorização da força de trabalho, principalmente nos dias de hoje em que a política de combate a custos é aplicada insensivelmente sobre os ganhos salariais e eliminação de direitos da classe trabalhadora.
INFELIZMENTE, caminhamos para a construção de uma sociedade dividida, economicamente, em ricos e pobres, deixando de existir a faixa intermediária (a classe média), numa surpreendente e inimaginável socialização às avessas, atendendo à ganância dos detentores de capital, que aprenderam e aperfeiçoaram a individualização de lucros e a plena distribuição de prejuízos com toda a sociedade, que custeia a riqueza material de tantos Josés Sarneys Brasil afora, com assento no parlamento e em instâncias de poder do Estado, mas ostentando direitos equivalentes ao de reis, príncipes e mesmo inescrupulosos ditadores.
É TANTA gente encastelada em grupos de notáveis remunerados e fingindo prestar serviço à Nação, em conselhos que se reúnem uma vez ou outra em suntuosos convescotes, que a elevada carga de tributos se nos apresenta sem qualquer correspondência, por exemplo, com a penúria em que vive o povo nas filas da assistência pública de saúde, onde o Estado ensina (e patrocina) a violência, ao materializar a ideia de que uma vida não vale nada.

Carlos Lúcio Gontijo é poeta, escritor e jornalista http://www.carlosluciogontijo.jor.br/

quinta-feira, 16 de julho de 2009

8o. Congresso do Sind-UTE


Niemeyer e o MST


Papel dos Movimentos Sociais


O Sindicato dos Professores e o Centro de Estudos Sociais América Latina vão promover, no dia 4 de agosto, às 19 horas, no Minascentro, uma conferência com o sociólogo Boaventura Sousa Santos, da Universidade de Coimbra. A temática será: Epistemologias do Sul - O papel dos Movimentos Sociais na Produção de Saberes, título de sua recente obra que traz uma série de artigos que problematizam o monopólio do conhecimento na modernidade e aponta para a necessidade da democratização dos saberes. Após a conferência haverá um debate, coordenado pelo professor da UFMG Leonardo Avritzer. Epistemologia. resumidamente, é a teoria geral do conhecimento.

Há 40 anos, a conquista da Lua

Há 40 anos, o homem pisava pela primeira vez na Lua. a Agência Espacial norte-americana, Nasa, comemora a data disponibilizando vídeos com imagens restauradas do feito, como a em que aparece o astronauta Buzz Aldrin (foto) no satélite natural. É bom lembrar que tudo começou com o soviético Yuri Gagarin, em 1961, ao constatar que a Terra é azul...

1a.Conferência de Segurança

Realizada quinta de manhã a última reunião da COE, Comissão Organizadora Executiva da 1a. Conferência Estadual de Segurança Pública.A 1a. Conferência será realizada dias 21, 22 e 23 de julho no Hotel Ouro Minas, Avenida Cristiano Machado, 4001. Algumas decisões da reunião realizada no auditório da Secretaria de Defesa Social: um dos conferencistas será mesmo o delegado Jésus Trindade Barreto Júnior. Serão convidados para a Conferência Estadual, dentre outros, o jornalista Eduardo Costa, o deputado Sargento Rodrigues, o vereador Cabo Júlio, dentre outros.

PALAVRÃO NELAS!

Com exclusividade, a revista Veja ouviu um especialista que garante: um palavrão bem sonoro poderá ajudar a aliviar as dores. O entrevistado é o professor doutor Ricardo Monezi, pesquisador do Instituto de Medicina Comportamental da Universidade de São Paulo.

Chávez:" Ninguém nos deterá"

O chefe de Estado venezuelano,Hugo Raphael Chávez Frías, disse que nada nem ninguém fará os países da América Latina desviar de seu caminho rumo à nossa independência. E acrescentou: por más gorilettis (Roberto Micheletti, o golpista de Honduras) que nos ameacem, por más impérios que nos ameacem”. A afirmação foi feita logo após Chávez chegar à Bolívia para participar das comemorações da independência, junto com seu colega Evo Morales.(Imagem: Chávez em La Paz/Agência Bolivariana de Notícias)
c

Alícia Alonso homenageada

A primeira bailarina absoluta do Ballet cubano, Alícia Alonso, ganhou novas homenagens do Royal Ballet de Londres. Aconteceu no Grand Teatro La Habana, na capital de Cuba. Alicia Alonso esteve várias vezes em Belo Horizonte, encantando os mineiros com sua técnica e com sua simpatia.(Imagem:Prensa Latina)

Corredores de transportes

Belo Horizonte vai sediar, nesta sexta-feira, dia 17 de julho, o seminário Mobilidade Urbana, que tem por objetivo o intercâmbio de ex­pe­riên­cias sobre corredores de transporte, ciclovias e áreas para pedestres visando o aprimoramento do sistema de transporte urbano de Belo Horizonte.

Tributo a Célio de Castro

Segunda-feira, às 19h30, no Sindicato dos Jornalistas -Avenida Álvares Cabral,400- haverá Tributo a Célio de Castro. O orador oficial será o ministro do Desenvolvimento Social, Patrus Ananias.

quarta-feira, 15 de julho de 2009

O povo reage ao golpe

(Iván Lira/Terlesur)

Naná Vasconcellos na TV Brasil

No programa Cena Musical desta quarta-feira, às 19h30, na TV Brasil o show do percussionista Naná Vasconcellos, considerado um dos melhores do mundo. O espetáculo faz parte do Projeto Sementeira, realizado no auditório da Caixa Cultural, no Rio de Janeiro, com foco na percussão e nas infinitas possibilidades sonoras de seus instrumentos.

terça-feira, 14 de julho de 2009

Homem preso num bueiro

Pode acontecer com qualquer um, principalmente em BH, onde os passeios não são bem cuidados...Mas a história vem de Bochum, cidade a Oeste da Alemanha. Um homem, de uns 45, 46 anos, ficou preso num bueiro...Até que a polícia local fez as vezes do nosso Corpo de Bombeiro e o resgatou...Marcio Damasceno mandou a informação de Berlim para a BBCBrasil. A imagem também é da agência britânica...

Bom papo EUA-Cuba


Um sucesso a reunião EUA-Cuba para debater questões migratórias, coisa que não acontecia desde 2003. É sinal de que as coisas começam a melhorar na gestão Barack Hussein Obama...Para o Departamento de Estado, "Os Estados Unidos veem esta conversa como uma maneira de obter resultados práticos e positivos que contribuam para a plena implementação dos acordos" em matéria migratória.
Já o vice-chanceler cubano, Dagoberto Rodriguez, gostou tanto do encontro realizado em Nova York que propôs que o próximo, a se realizar em dezembro, seja em Havana. Durante a reunião, Cuba comprometeu-se a manter as migrações legais, ao contrário dos EUA que tem estimulado as ilegais.

Direitos Humanos:marginalização e pobreza devem ser objeto de discussão



Reunidos no balneário de Sharm El-Sherkh, no Egito, próximo à fronteira com Israel, países do Movimento de Não-Alinhados , decidiram incluir na discussão sobre Direitos Humanos temas como pobreza, marginalização e sub-desenvolvimento. O presidente de Cuba, Raúl Castro Ruz, é um dos participantes (fotos Prensa Latina)