sexta-feira, 30 de julho de 2010

Fábio abre debates

Fabinho Bezerra foi o primeiro candidato a expor seu programa
Fábio dá coletiva na Casa do Jornalista


Fábio em reunião com um dos núcleos de sua assessoria



A velha guarda do PCB participou do ato na Casa do Jornalista
Texto: José Carlos Alexandre
Fotos:Fátima de Oliveira

O candidato do PCB ao governo do Estado, professor Fábio Bezerra, abriu hoje a série de debates sobre programa de governo, promovida pela Casa dlo Jornalista. O candidato acabara de chegar do Rio de Janeiro onde participou da reunião do Comitê Central do Partido Comunista Brrasileiro que lançou oficialmente o programa nacional do partido para disputar a Presidência da República. O "Partidão" participa do processo eleitoral com a candidatura de seu secretário-geral, Ivan Pinheiro.
A reunião na Casa do Jornalista foi aberta por seu presidente, Eduardo Campos, que fez a saudação ao convidado e ementou com algumas perguntas dele próprio e do auditório. De forma serena, porém demonstrando forte determinação, Fábio Bezerra respondeu a todos, salientando o programa central do partido que é a construção de uma frente permanente de esquerda anti-imperialista e anticapitalista, que possam conduzir o país ao socialismo.
Fábio deu exemplos do descalabro da política educacional mineira, o que levou os trabalhadores em educação a uma greve vitoriosa de 47 dias. Um dos dados que citou foi que o governo investe pouco mais de 30% em educação e mais de 600 % em publicidade.
O candidato do PCB também contestou dados oficiais sobre emprego e desemprego no Estado e chamou a atenção para a situação do campo onde hoje impera o agronegócio enquanto setores do governo fazem tudo para incriminar órgãos do setor que buscam a justiça social como o MST e outros.
Ao final dos trabalhos Fábio Bezerra reuniu-se com um dos núcleos de sua assessoria quando foram traçados planos para as campanhas por rádio e TV que serão apresentadas a partir do dia 17 de agosto.

quinta-feira, 29 de julho de 2010

Ana Carolina e a corrupção

Direitos humanos


Dina Meza
Rebelión

Edwin Robelo Espinal cuando recibió gas pimienta en sus ojos


La Comisión Interamericana de Derechos Humanos, CIDH, solicitó al Estado de Honduras medidas urgentes a favor de Edwin Robelo Espinal, con el objetivo de garantizarle la vida y su integridad, debido a los constantes hostigamientos y violaciones a sus derechos de que es objeto por parte de la Policía Preventiva. El 30 de junio de este año a eso de las once de la noche, Robelo Espinal fue detenido por varios policías que le lanzaron gas pimienta contra sus ojos y los llevaron por varias horas a diferentes sitios de la capital, entre ellos un lugar que podría ser una cárcel clandestina donde le tomaron fotografías y le golpearon, después fue llevado a la Cuarta Estación de Policía, antes de bajarlo de la patrulla fue golpeado nuevamente y al interior su lugar de detención se le negó asistencia médica a pesar de que se estaba asfixiando producto de la toxicidad de los gases.

Robelo Espinal quien es miembro activo del Frente Nacional de Resistencia Popular, FNRP, y esposo de Wendy Ávila, quien murió en septiembre de 2009 como consecuencia de los gases lacrimógenos que policías lanzaron en grandes cantidades contra miles de ciudadanos y ciudadanas que se encontraban en las afueras de la Embajada de Brasil, el 22 de ese mismo mes , hasta donde llegó el presidente Manuel Zelaya Rosales, para tratar de ser restablecido en el poder.

El Comité de Familiares de Detenidos Desaparecidos en Honduras, COFADEH, solicitó ante la CIDH la emisión de medidas cautelares a favor de Robelo Espinal quien continúa siendo objeto de hostigamientos policiales.“En esta oportunidad cumplo con informarles que en el día de la fecha, la CIDH SE DIRIGIÓ AL Estado en virtud del artículo 25 de su Reglamento, a fin de solicitar la adopción de medidas urgentes a favor de la persona arriba mencionada”, dice una carta enviada al COFDEH con fecha 22 de julio de este año.

La CIDH manifestó en la nota que debido a los antecedentes del caso, es procedente el otorgamiento de dichas medidas cautelares con el fin de que se garantice la vida y la integridad personal de Edwin Robelo Espinal.Informó que solicitó a Honduras que:

1.-Adopte las medidas necesarias para garantizar la vida e integridad física de Edwin Robelo Espinal.

2.-Concierte las medidas a adoptarse con el beneficiario y sus representantes;

3.-Informe sobre las acciones adoptadas a fin de investigar los hechos que dieron lugar a la adopción de medidas cautelares.La CIDH también solicitó al Estado hondureño la presentación de información sobre el cumplimiento de las medidas cautelares adoptadas, dentro del plazo de 15 días y actualizar dicha información en forma periódica.

Ingressos para o jogão


MAIS INGRESSOS NA ARENA DO JACARÉ: SÓ PRA ATLETICANO


Flávio Anselmo – 29/7/10


EDUARDO MALUF, diretor de futebol do Atlético, que não traí sua descendência e sonha com cifrões crê que a carga de ingressos pro clássico de domingo, na Arena do Jacaré, poderá subir dos 13.647 liberados agora pra carga total do estádio que é de 22 mil expectadores.

É AQUELE PROBLEMA que esta imparcial Trincheira já discutiu: a fim de ganhar espaço político o governo estadual, financiador da reforma no estádio, não terminou as obras nas cadeiras à esquerda das cabines de rádio.

TAL PRESSA diminuiu a capacidade da Arena para 15 mil. Aí as autoridades responsáveis pela (in) segurança estabeleceram 13 mil e alguma coisa.

PRONTO, MAIS uma vistoria e a capacidade cai pra uns 10 mil. E assim vai.

SEM MEDO DE ser feliz, o Galo pediu e será feita nova vistoria pelo Corpo de Bombeiros e Polícia Militar nesta sexta-feira. Maluf gosta de viver perigosamente.

ENQUANTO ESPERA um aumento, ao menos, pra 18 ou 20 mil, ignora que a nova vistoria pode sair pela culatra e reduzir a carga de ingressos. Céus!

quarta-feira, 28 de julho de 2010

Estou com Ivan e Fábio


Eu, jornalista profissional, sindicalista, defensor dos Direitos Humanos, estou com Ivan Martins Pinheiro e Fábio Bezerra nestas eleições. Ivan Pinheiro, secretário geral do PCB, candidato a presidente da República e Fabinho Bezerra, secretário político do PCB em Minas Gerais, candidato a governador.
Também apoio o candidato do Partidão ao Senado, o advogado trabalhista Rafael Pimenta, bem como todos os candidatos do PCB a deputado federal e à Assembleia Legislativa. É hora de cada um assumir suas posições e suas responsabilidades. Vamos às urnas!
José Carlos Alexandre

Coreia no rumo do socialismo

Em declaração em Pyongyang, o líder Kim Jong Il disse que a vitória do povo na Guerra Coreana demonstrou na realidade que nenhuma força poderá impedir que o povo avance até a independência, a soberania e o socialismo. O secretário-geral do Partido do Trabalho da República Democrática da Coreia fez tais afirmações durante solenidade comemorativa do 57o. aniversário do triunfo do povo coreano na Guerra de Libertação da Pátria (1950-1953).

Touradas serão proibidas

O Parlamento da Catalunha proibiu hoje as corridas de touros naquela região nordeste de Espanha a partir de 01 de janeiro de 2012. Com 68 votos a favor, 55 contra e nove abstenções, o Parlamento catalão aprovou a iniciativa legislativa popular, proposta por 180.000 cidadãos, que pediam a proibição das touradas, considerada uma das marcas culturais de Espanha.

Conflito Israelo-palestino

Neste domingo, 1º de agosto, às 8h50, o Programa Extra Classe, do Sindicato dos Professores, vai discutir as questões que envolvem o conflito entre Israel e Palestina. O entrevistado é o professor de Relações Internacionais Onofre Santos Filho. Todo domingo pela TV Band Minas.

Ao ator Igor Xavier e às vítimas da aids, homenagens em Viena


Esta mensagem foi-me encaminhada por Marlene Xavier, mãe do ator Igor Xavier, assassinado em Montes Claros.
O amigo Felipe esteve na conferência mundial da aids, em Viena e prestou esta homenagem ao Igor e às vítimas da aids.
É deveras muito emocionante.

Esta conferência é a mais significativa da área, mundialmente falando.

Saudações,
Osmar Rezende
De: Marlene Xavier
From: FelipeDate: Sat, 24 Jul 2010
Fui a Conferência Mundial de Aids e fizemos um bandeirão em que homenageávamos vítimas da homofobia e da aids e personalidades. Veja o resultado! Bjs, Felipe

Golpe contra a Venezuela



Como os EUA financiaram mais de 150 jornalistas contra Chávez

Documentos recentemente desclassificados do Departamento de Estado dos Estados Unidos através da Lei de Acesso à Informação (FOIA, por suas siglas em inglês) evidenciam mais de US$ 4 milhões em financiamento a meios e jornalistas venezuelanos durante os últimos anos.O financiamento tem sido canalizado diretamente do Departamento de Estado através de três entidades públicas estadunidenses: a Fundação Panamericana para o Desenvolvimento (PADF, por suas siglas em inglês), Freedom House e pela Agência de Desenvolvimento Internacional dos Estados Unidos (Usaid).

Em uma tosca tentativa de esconder suas ações, o Departamento de Estado censurou a maioria dos nomes das organizações e dos jornalistas recebendo esses fundos multimilionários. No entanto, um documento datado de julho de 2008 deixou sem censura os nomes das principais organizações venezuelanas recebendo os fundos: Espaço Público e Instituto de Imprensa e Sociedade (IPYS).Espaço Público e IPYS são as entidades que figuram como as encarregadas de coordenar a distribuição dos fundos e os projetos do Departamento de Estado com os meios de comunicação privados e jornalistas venezuelanos.Os documentos evidenciam que a PADF, o FUPAD, em espanhol, implementou programas na Venezuela dedicados à "promoção da liberdade dos meios e das instituições democráticas", além de cursos de formação para jornalistas e o desenvolvimento de novos meios na Internet devido ao que considera as "constantes ameaças contra a liberdade de expressão" e "o clima de intimidação e censura contra os jornalistas e meios".Financiamento a páginas web anti-Chávez

Um dos programas da Fupad, pelo qual recebeu US$ 699.996 do Departamento de Estado, em 2007, foi dedicado ao "desenvolvimento dos meios independentes na Venezuela" e para o jornalismo "via tecnologias inovadoras".

Os documentos evidenciam que mais de 150 jornalistas foram capacitados e treinados pelas agências estadunidenses e 25 páginas web foram financiadas na Venezuela com dinheiro estrangeiro. Espaço Público e IPYS foram os principais executores desse projeto em âmbito nacional, que também incluiu a outorga de "prêmios" de 25 mil dólares a vários jornalistas.

MANIPULAÇÃO

Durante os últimos dois anos, aconteceu uma verdadeira proliferação de páginas web, blogs e membros do Twitter e do Facebook na Venezuela que utilizam esses meios para promover mensagens contra o governo venezuelano e o presidente Chávez e que tentam distorcer e manipular a realidade sobre o que acontece no país.

Outros programas manejados pelo Departamento de Estado selecionaram jovens venezuelanos para receber treinamento e capacitação no uso dessas tecnologias e para criar o que chamam uma "rede de ciberdissidentes" na Venezuela.

Por exemplo, em abril deste ano, o Instituto George W. Bush, juntamente com a organização estadunidense Freedom House, convocou um encontro de "ativistas pela liberdade e pelos direitos humanos" e "especialistas em Internet" para analisar o "movimento global de ciberdissidentes". Ao encontro, que foi realizado em Dallas, Texas, foi convidado Rodrigo Diamanti, da organização Futuro Presente da Venezuela.

No ano passado, durante os dias 15 e 16 de outubro, a Cidade do México foi a sede da 2ª Cúpula da Aliança de Movimentos Juvenis ("AYM", por suas siglas em inglês). Patrocinado pelo Departamento de Estado, o evento contou com a participação da Secretária De Estado Hillary Clinton e vários "delegados" convidados pela diplomacia estadunidense, incluindo aos venezuelanos Yon Goicochea (da organização venezuelana Primero Justicia); o dirigente da organização Venezuela de Primera, Rafael Delgado; e a ex-dirigente estudantil Geraldine Álvarez, agora membro da Fundação Futuro Presente, organização criada por Yon Goicochea com financiamento do Instituto Cato, dos EUA.

Junto a representantes das agências de Washington, como Freedom House, o Instituto Republicano Internacional, o Banco Mundial e o Departamento de Estado, os jovens convidados receberam cursos de "capacitação e formação" dos funcionários estadunidenses e dos criadores de tecnologias como Twitter, Facebook, MySpace, Flicker e Youtube.Financiamento a universidadesOs documentos desclassificados também revelam um financiamento de US$ 716.346 via organização estadunidense Freedom House, em 2008, para um projeto de 18 meses dedicado a "fortalecer os meios independentes na Venezuela".

Esse financiamento através da Freedom House também resultou na criação de "um centro de recursos para jornalistas" em uma universidade venezuelana não especificada no relatório. Segundo o documento oficial, "O centro desenvolverá uma rádio comunitária, uma página web e cursos de formação", todos financiados pelas agências de Washington.

Outros US$ 706.998 canalizados pela Fupad foram destinados para "promover a liberdade de expressão na Venezuela", através de um projeto de dois anos orientado ao jornalismo investigativo e "às novas tecnologias", como Twitter, Internet, Facebook e Youtube, entre outras. "Especificamente, a Fupad e seu sócio local capacitarão e apoiarão [a jornalistas, meios e ONGs] no uso das novas tecnologias midiáticas em várias regiões da Venezuela".

"A Fupad conduzirá cursos de formação sobre os conceitos do jornalismo investigativo e os métodos para fortalecer a qualidade da informação independente disponível na Venezuela. Esses cursos serão desenvolvidos e incorporados no currículo universitário".Outro documento evidencia que três universidades venezuelanas, a Universidade Central da Venezuela, a Universidade Metropolitana e a Universidade Santa Maria, incorporaram cursos sobre jornalismo de pós-graduação e em nível universitário em seus planos de estudos, financiados pela Fupad e pelo Departamento de Estado. Essas três universidades têm sido os focos principais dos movimentos estudantis antichavistas durante os últimos três anos.Sendo o principal canal dos fundos do Departamento de Estado aos meios privados e jornais na Venezuela, a Fupad também recebeu US$ 545.804 para um programa intitulado "Venezuela: As vozes do futuro". Esse projeto, que durou um ano, foi dedicado a "desenvolver uma nova geração de jornalistas independentes através do uso das novas tecnologias". Também a Fupad financiou vários blogs, jornais, rádios e televisões em regiões por todo o país para assegurar a publicação dos artigos e transmissões dos "participantes" do programa.A Usaid e a FupadMais fundos foram distribuídos através do escritório da Usaid em Caracas, que maneja um orçamento anual entre US$ 5 milhões e US$ 7 milhões.

Esses milhões fazem parte dos 40 a US$ 50 milhões que anualmente as agências estadunidenses, europeias e canadenses estão dando aos setores antichavistas na Venezuela.A Fundação Panamericana para o Desenvolvimento está ativa na Venezuela desde 2005, sendo uma das principais contratistas da Usaid no país sulamericano. A Fupad é uma entidade criada pelo Departamento de Estado em 1962, e é "filiada" à organização de Estados Americanos (OEA).

A Fupad implementou programas financiados pela Usaid, pelo Departamento de Estado e outros financiadores internacionais para "promover a democracia" e "fortalecer a sociedade civil" na América Latina e Caribe.Atualmente, a Fupad maneja programas através da Usaid com fundos acima de US$ 100 milhões na Colômbia, como parte do Plano Colômbia, financiando "iniciativas" na zona indígena em El Alto; e leva dez anos trabalhando em Cuba, de forma "clandestina", para fomentar uma "sociedade civil independente" para "acelerar uma transição à democracia".

Na Venezuela, a Fupad tem trabalhado para "fortalecer os grupos locais da sociedade civil". Segundo um dos documentos desclassificados, a Fupad "tem sido um dos poucos grupos internacionais que tem podido outorgar financiamento significativo e assistência técnica a ONGs venezuelanas".

Os "sócios" venezuelanosEspaço Público é uma associação civil venezuelana dirigida pelo jornalista venezuelano Carlos Correa. Apesar de sua página web (http://www.espaciopublic.org/) destacar que a organização é "independente e autônoma de organizações internacionais ou de governos", os documentos do Departamento de Estado evidenciam que recebe um financiamento multimilionário do governo dos Estados Unidos. E tal como esses documentos revelam, as agências estadunidenses, como a Fupad, não somente financiam grupos como o Espaço Público, mas os consideram como seus "sócios" e desde Washington lhes enviam materiais, linhas de ação e diretrizes que são aplicadas na Venezuela, e exercem um controle sobre suas operações para assegurar que cumprem com a agenda dos Estados Unidos.

O Instituto de Imprensa e Sociedade (IPYS) é nada mais do que um porta-voz de Washington, criado e financiado pelo National Endowment for Democracy (NED) e por outras entidades conectadas com o Departamento de Estado. Seu diretor na Venezuela é o jornalista Ewald Sharfenberg, conhecido opositor do governo de Hugo Chávez. IPYS é membro da agrupação Intercâmbio Internacional de Livre Expressão (IFEX), financiado pelo Departamento de Estado e é parte da Rede de Repórteres Sem Fronteiras (RSF), organização francesa financiada pela NED, pelo Instituto Republicano Internacional (IRI) e pelo Comitê para a Assistência para uma Cuba Livre.

REFLEXÕES DE FIDEL




A Vitória Estratégica
EM poucos dias será publicado o livro no qual, sob o título "A vitória estratégica", narro a batalha que livrou do extermínio o pequeno Exército Rebelde.
Começo com uma introdução na qual explico minhas dúvidas sobre o título que lhe colocaria "… não sabia se chamá-la ‘A última ofensiva de Batista’ ou ‘Como 300 derrotaram 10 mil′" que pareceria um conto de ficção científica.
Inclui uma pequena autobiografia: "Não desejava esperar que se publicassem um dia as respostas a incontáveis perguntas que me fizeram sobre a infância, a adolescência e a juventude, etapas que me converteram em revolucionário e combatente armado".
O título que finalmente decidi foi "A vitória estratégica".
Está dividido em 25 capítulos, contém abundantes fotografias com a qualidade possível naquelas circunstâncias e os mapas pertinentes.
Finalmente, apresentam-se esquemas gráficos sobre os tipos de armas que utilizaram ambos os adversários.
Nas páginas finais do capítulo 24 da narração fiz afirmações que foram premonitórias.
No último parte que escrevi para ser lido na Rádio Rebelde em sete de agosto, no dia seguinte de concluída a batalha final de Las Mercedes, expressei:
"A ofensiva foi liquidada. O maior esforço militar que se tenha realizado em nossa história Republicana concluiu no mais espantoso desastre que pôde imaginar-se o soberbo ditador, cujas tropas em plena fugida, depois de dois meses e meio [de] derrota em derrota, estão assinalando os dias finais de seu regime odioso. A Serra Maestra já está totalmente livre de forças inimigas".
No livro sobre "A vitória estratégica" se explica textualmente:
"A derrota da ofensiva inimiga, depois de 74 dias de incessante combate, significou a guinada estratégica da guerra. A partir desse momento a sorte da tirania ficou definitivamente jogada, na medida em que se fazia evidente a iminência de seu colapso militar".
"Nesse mesmo dia redigi uma carta endereçada ao major general Eulogio Cantillo, que dirigiu toda a campanha inimiga do posto de comando da zona de operações, instalado em Bayamo. Confirmei a Cantillo que se encontravam em poder de nossas forças aproximadamente 160 soldados prisioneiros, entre eles muitos feridos, e que estávamos em disposição de estabelecer de imediato as negociações pertinentes para sua entrega. Após complicadas gestões, esta segunda entrega de prisioneiros se efetuou vários dias depois em Las Mercedes.
"Durante esses 74 dias de intensos combates para o rechaço e a derrota da grande ofensiva inimiga, nossas forças sofreram 31 baixas mortais. As notícias tristes jamais desalentaram o espírito de nossas forças, apesar de que a vitória teve um sabor amargo muitas vezes. Ainda assim, a perda de combatentes pôde ser muito superior, levando em conta a intensidade, duração e violência das ações terrestres e dos ataques aéreos, se não o foram foi devido à extraordinária perícia atingida por nossos guerrilheiros na agreste natureza da Serra Maestra e à solidariedade dos rebeldes. Muitas vezes, feridos graves salvaram sua vida, em primeiro lugar, porque seus companheiros fizeram o impossível por transladá-los aonde os médicos pudessem assisti-los, e tudo isso apesar do abrupto do terreno e do som das balas em meio aos combates".
"Ao longo destas páginas fui mencionando os nomes dos tombados, mas quero relacioná-los de novo a todos aqui para oferecer duma só vez o quadro completo de nossos mártires, merecedores de uma recordação eterna de respeito e admiração de todo nosso povo". Eles são:
"Comandantes: Andrés Cuevas, Ramón Paz e René Ramos Latour, Daniel".
"Capitães: Ángel Verdecia e Geonel Rodríguez".
"Tenentes: Teodoro Banderas, Fernando Chávez, o Artista, e Godofredo Verdecia".
"Combatentes: Misaíl Machado, Fernando Martínez, Albio Martínez, Wilfredo Lara, Gustavo; Wilfredo González, Pascualito; Juan de Dios Zamora, Carlos López Mas, Eugenio Cedeño, Victuro Acosta, o Bayamés; Francisco Luna, Roberto Corría, Luis Enrique Carracedo, Elinor Teruel, Juan Vázquez, Chan Cuba; Giraldo Aponte, o Marinheiro; Federico Hadfeg, Felipe Cordumy, Lorenzo Véliz, Gaudencio Santiesteban, Nicolás Ul, Luciano Tamayo, Ángel Silva Socarrás e José Díaz, o Galeguinho".
"Colaboradores camponeses: Lucas Castillo, outros membros de sua família, e Ibrahim Escalona Torres".
"Honra e glória eterna, respeito infinito e carinho para os que tombaram nessa época".
"O inimigo sofreu mais de mil baixas, delas más de 300 mortos e 443 prisioneiros, e não menos de cinco grandes unidades completas de suas forças foram aniquiladas, capturadas ou desarticuladas. Ficaram em nosso poder 507 armas, incluídos dois tanques, dez morteiros, várias bazucas e doze metralhadoras calibre 30".
"A tudo isso haveria que acrescentar o efeito moral deste desenlace e sua importância na marcha da guerra: a partir desse momento, a iniciativa estratégica ficava definitivamente nas mãos do Exército Rebelde, dono absoluto, também, dum extenso território ao qual o inimigo não tentaria sequer penetrar de novo. A Serra Maestra, efetivamente, ficava libertada para sempre".
"A vitória sobre a grande ofensiva inimiga do verão de 1958 marcou a viragem irreversível da guerra. O Exército Rebelde, triunfante e extraordinariamente fortalecido pela quantidade de armas conquistadas, ficou em condições de iniciar sua ofensiva estratégica final".
"Com estes acontecimentos começou uma nova e última etapa na guerra de libertação, caracterizada pela invasão ao centro do país, a criação do Quarto Front Oriental e do Front de Camagüey. A luta se estendeu em todo o país. A grande ofensiva final do Exército Rebelde levou, com a fulminante campanha de Oriente e de Las Villas, à derrota definitiva do Exército da tirania e, consequentemente, ao colapso militar do regime de Batista e à tomada do poder pela Revolução triunfante".
"Na contra-ofensiva vitoriosa de dezembro desse ano, decidiu-se o triunfo com aproximadamente 3 mil homens equipados com armas arrebatadas ao inimigo".
"As colunas do Che e de Camilo, avançando pelas planícies do Cauto e de Camagüey, chegaram ao centro do país. A antiga Coluna 1 treinou novamente mais de mil recrutas na escola de Minas del Frío, e com chefes que surgiam de suas próprias fileiras, tomaram os povos e as cidades na estrada central entre Bayamo e Palma Soriano. Novas tanquetas T-37 foram destruídas, os tanques pesados e a aviação de combate não puderam impedir a tomada de cidades centenas de vezes maiores que o povoado de Las Mercedes".
"Em seu avanço, à Coluna 1 aderiram as forças do Segundo Front Oriental Frank País. Assim conquistamos a cidade de Palma Soriano em 27 de dezembro de 1958".
"Exatamente em 1º de janeiro de 1959 — a data assinalada em carta a Juan Almeida antes de iniciar-se a última ofensiva da ditadura contra a Serra Maestra —, a greve geral revolucionária, decretada através da Rádio Rebelde desde Palma Soriano, paralisou o país. O Che e Camilo receberam ordens de avançar pela estrada central rumo a capital, e não houve forças que fizeram resistência".
"Cantillo, em reunião comigo, com Raúl e Almeida reconheceu que a ditadura tinha perdido a guerra, mas pouco depois na capital realizou manobras golpistas, contrarrevolucionárias e pró-imperialistas e descumpriu as condições pactuadas para um armistício. Apesar disso, em três dias estavam a nossa disposição as 100 mil armas e os navios e aviões que pouco antes tinham apoiado e permitido a fugida do último batalhão que penetrou na Serra Maestra".
Uma incansável equipe do pessoal do Gabinete de Assuntos Históricos do Conselho de Estado, designers do grupo Creativo de Casa 4, sob a direção de professores assistentes; com a cooperação do cartógrafo Otto Hernández, o general-de-brigada Amels Escalante, o desenhista Jorge Oliver, o jovem designer Geordanis González, sob a direção de Katiuska Blanco, jornalista e escritora brilhante e incansável, são os atores principais desta proeza.
Pensava que este livro tardaria meses em ser publicado. Agora sei que no início do mês de agosto estará já na rua.
Eu, que trabalhei meses no tema depois de minha grave doença, agora estou animado para continuar escrevendo a segunda parte desta história que se denominaria, se a equipe não sugere outro nome, "A contra-ofensiva estratégica final".

Fidel Castro Ruz

27 de julho de 2010

Ivan defende fim do PAC


O candidato do PCB à Presidência, Ivan Pinheiro, apresentou os cinco principais eixos de seu Plano de Governo durante visita ao Rio Grande do Norte nesta segunda-feira (26), para lançamento de sua candidatura em Parnamirim.
As diretrizes do PCB para governar o Brasil são: 1) Estado mais forte, 2) Mais e melhor democracia, 3) Mais e melhores direitos, 4) Qualidade de vida e defesa do meio ambiente, 5) Política externa soberana e antiimperialista.
No que concerne ao primeiro item, Ivan Pinheiro ressaltou a necessidade de romper com a atual política econômica do Governo Federal e ampliar os serviços de interesses populares. “A política econômica do presidente Lula (PT) está na direção de favorecer os banqueiros”, criticou.
Ivan disse que, se eleito, acabaria com a autonomia do Banco Central, já que defende o forte controle do Estado. Nesse sentido, o candidato ergue a bandeira de que é preciso o Governo Federal ter o controle sobre a Petrobras. “Queremos a Petrobras 100% estatal”, destacou.
Com relação à segunda diretriz, o presidenciável contou que vai denunciar o que chamou de “farsa da democracia brasileira”, em que o eleitor é chamado só de quatro em quatro anos para participar. “Queremos uma democracia participativa e direta”, frisou.
Nesse sentido, a ideia do PCB é ampliar as iniciativas populares. A legenda também defende o financiamento público de campanha como forma de equilibrar a disputa no pleito eleitoral.
Para a garantia do terceiro eixo, ou seja, mais e melhores direitos, os comunistas alertam que é preciso o cumprimento do primeiro eixo. Apesar disso, Ivan ressalta que alguns direitos independem de recursos. “O direito das mulheres fazerem aborto e a liberdade de opção sexual não precisam de recursos”, apontou.
No que concerne ao quarto eixo, qualidade de vida e a defesa do meio ambiente, o candidato Ivan Pinheiro afirma que “meio ambiente e capitalismo são incompatíveis”. Por isso, o presidenciável contou que, se eleito, uma de duas primeiras medidas será suspender as obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).
“O PAC é apenas para destravar, a qualquer custo, o capitalismo”, declarou Ivan, em tom de crítica ao Governo Federal. Em seguida, o presidenciável disse ser contra a obra da hidroelétrica de Belo Monte, assim como da transposição das águas do Rio São Francisco.
No que concerne ao quinto e último ponto, política externa soberana e antiimperialista, Ivan alivia nas críticas ao Governo do presidente Lula e faz um reconhecimento. “Essa é uma das poucas coisas que valorizamos no Governo Lula”, contou. Ivan se mostou favorável, por exemplo, à relação que o Brasil mantém com o Irã.
Ivan Pinheiro já visitou 17 Estados brasileiros em 2010, incluindo o período da pré-campanha. O PCB está presente em 22 Estados e o candidato pretende visitar todos até o dia 3 de outubro, quando acontecem as eleições no Brasil.


(Imagem: Itaércio Propino/Divulgação)

HOLLYWOOD


(Allan MacDonald/Telesur/Divulgação)

terça-feira, 27 de julho de 2010

Luiz Salgado no Jequitibar



Projeto QUINTAS DA VIOLA
29 de julho – quinta-feira – LUIZ SALGADO

Jequitibar - Av. Assis Chateaubriand, 577 - Floresta
Sempre às 20 horas - Ingresso: R$10,00
Informações: 3271.6522 - 8893.7806 - 8474-2050
Reservas de mesa – 3271.6522

LUIZ SALGADO

Luiz Salgado nasceu em Patos de Minas e atualmente mora em Araguari,
no Triângulo Mineiro. A sua discografia: Trem Bão (2003); Sina de Cantadô (2008); produção e composição da trilha do cd “História contada, porta aberta, semente plantada”, de Maria Inês Mendonça (2009), e o DVD Noite e Viola (2009).
Participa dos Grupos Viola de Nóis, que acompanhava o cantor Pena Branca e da Orquestra de Viola Caipira de Uberlândia, “Viola do Cerrado”.Tem uma grande experiência na área teatral, como autor e intérprete de muitas trilhas sonoras e na manipulação de boneco habitável, o que fez nos seguintes projetos:- Boca de cena (Uberlândia MG / 2008);- Festival de Teatro de Formas animadas – ANIMA UDI (2008);- Festival Latino Americano de Teatro Ruínas Circulres (2009).
Luiz Salgado já foi premiado em muitos festivais de música, merecendo destacar os de Pirapora, Uberlândia, Viçosa, Ponta Grossa (PR), Araucárias (PR), Festival Nacional da Canção – FENAC (2009) e Festival Canções para Arteiros, do Itaú Cultural (2009).
A sua presença já foi destacada em muitos programas de televisão, como“Viver e Conviver”, na Rede Vida (SP); “Viola, minha viola”, com Inezita Barroso (SP), “Bem Brasil”, no SESC Interlagos (SP), “Viola Brasil”, TV Horizonte (MG) e Sesc TV; e “Bom dia campo”,Canal Rural (SP).Já participou de muitos shows com artistas como Pena Branca, Renato Teixeira, Zé Mulato & Cassiano, Grupo Mano Veio, Inezita Barroso, Grupo Expresso Caipira, Evaldo Silva, Lílian Fulô, Robson e Rogério Motta, Xande Tannús, Grupo Trem das Gerais, Valdemar Gavião e Pedro Antônio & Galba.
É como disse o jornalista Ismael de Freitas: “Ouvir a “Sina de cantadô, do mineiro Luiz Salgado, é um convite à reflexão sobre as ações humanas diante do meio ambiente no Brasil do Século XXI”.
Próximo Show
05 de agosto – JORGE DA VIOLA & LÁZARO MARIANO

Candidatos expõem ideias



A Casa do Jornalista de Minas Gerais vai promover, nas próximas semanas, encontros entre os candidatos ao Governo do Estado e profissionais da imprensa mineira, com o objetivo de colaborar com o esclarecimento das propostas de trabalho de cada postulante, de forma que os jornalistas possam melhor se instrumentalizar para cumprir seu papel de bem informar à população e contribuir para que os cidadãos mineiros façam uma escolha consciente.Tais encontros não se revestem da característica de entrevistas coletivas, ainda que seu formato possa com elas ter algum ponto de contato. A ideia é cooperar no sentido de que os profissionais que participarão da cobertura do pleito que se avizinha possam apreender, de forma mais ampla, as concepções políticas e administrativas de cada candidato. Encontros, portanto, descomprometidos com qualquer obrigação de produção de matérias imediatas, ainda que, claro, essa seja uma prerrogativa de cada participante.A participação direta nos encontros está condicionada aos critérios e procedimentos definidos pela Casa do Jornalista e encaminhados aos veículos de comunicação do Estado. Todos os profissionais da imprensa mineira, contudo, podem enviar perguntas por email aos candidatos (https://mail.google.com/mail/h/1b1i351p6z41m/?v=b&cs=wh&to=casadojornalistamg@gmail.com), devendo especificar o destinatário. Dentre elas, os organizadores selecionarão três relativas às questões políticas e três relativas às questões administrativas, e as submeterão aos postulantes, assegurado o devido crédito ao autor. As perguntas deverão ser enviadas com antecedência mínima de três dias do encontro com o candidato para o qual forem endereçadas.Todos os oito candidatos inscritos no TRE-MG foram convidados, através de email enviado aos respectivos partidos ou comitês. Realizado o sorteio para definir a ordem de participação dos candidatos que deram retorno, a programação ficou assim definida:
Dia 30 de julho, sexta-feira, às 9h30 – Fábio Bezerra – PCB (foto)
Dia 30 de julho, sexta-feira, às 11h - Edílson Nascimento – PTdoB – Coligação “Minas no Rumo Certo”.
Dia 03 de agosto, terça-feira, às 9h30 – José Fernando Aparecido - PV
Dia 11 de agosto, quarta-feira, às 9h30 – Antônio Augusto Anastásia – PSDB – Coligação “Somos Minas Gerais”.
Dia 18 de agosto, quarta-feira, às 8h30 – Hélio Costa – PMDB – Coligação “Todos Juntos por Minas”.

segunda-feira, 26 de julho de 2010

6o. das CEBs apoia ocupações


Moção de apoio às Ocupações-comunidades Dandara, Irmã

Dorothy e Camilo Torres, em Belo Horizonte, MG.


Nós, mais de 1.200 pessoas, representantes das Comunidades Eclesiais de Base – CEBs – de Minas Gerais, que estamos participando do 6º Encontro Mineiro das CEBs, em Montes Claros, Norte de Minas, MG, com o tema: Economia e Missão, e lema: Construindo uma Igreja Solidária, vimos, com a força de nossa ação profética, manifestar nosso apoio às Ocupações-Comunidades Dandara (no bairro Céu Azul), Camilo Torres e Irmã Dorothy (no Barreiro), todas em Belo Horizonte, capital de Minas Gerais.
Defendemos um modelo econômico que esteja a serviço da vida através da concretização da Justiça Social e da redução das desigualdades como prevê o princípio republicano que rege nossa atual Constituição brasileira e que, portanto, é compromisso indiscutível do Estado e deve ser levado em conta pelos gestores públicos e demais poderes que devem estar a serviço do povo.
Fundamentados na Palavra de Deus que defende a vida, sobretudo a mais ameaçada, assumimos o compromisso com uma Economia Popular Solidária e, portanto, estamos atentas/os às dimensões social, eclesial, econômica, política e ecológica por onde perpassa o nosso trabalho missionário na defesa dos pobres que são os principais afetados pelo atual sistema econômico capitalista e excludente que produz mercadoria e lucro e que, consequentemente, produz sem-terra e sem-teto, além de devastar o ambiente de forma violenta e criminosa.
As comunidades-ocupações Dandara, Irmã Dorothy e Camilo Torres estão com mandado de despejo expedido pelo Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais e são vítimas deste sistema capitalista excludente. Centenas das famílias que lá vivem vieram dos interiores de Minas Gerais e de outros Estados do Brasil, empurradas pela falta de políticas públicas para o campo, vítimas dos grandes projetos de incentivo às grandes empresas que empurram os pobres para as periferias das grandes capitais em busca de alternativas de sobrevivência.
A luta das Comunidades Dandara, Camilo Torres e Irmã Dorothy é legítima, porque encontra fundamento Constitucional, pois o direito à propriedade, em nosso atual ordenamento jurídico, não está acima do direito à moradia e a dignidade humana. Propriedades usadas para a especulação imobiliária, sem cumprir a função social, não podem mais receber proteção judicial em detrimento do direito à moradia reivindicado por estas famílias que exigem, simplesmente, a garantia de direitos elementares à sobrevivência humana, fundamentais e constitucionais.
Decidir pela permanência das famílias nestas comunidades é um ato legítimo, necessário e urgente, pois o direito constitucional contemporâneo e sua interpretação, como escreveu recentemente o constitucionalista José Luiz Quadros de Magalhães, “defende a vida com dignidade e nosso ordenamento condiciona toda a nossa ordem econômica e social aos princípios dos direitos fundamentais.”
Portanto, tomando consciência do massacre anunciado a partir dos mandados de despejos das 1.159 famílias, mais de 5.000 pessoas que vivem nestas três comunidades - Dandara, Irmã Dorothy e Camilo Torres - nós, povo das Comunidades Eclesiais de Base do Estado de Minas Gerais, manifestamos nosso incondicional apoio a estas famílias e pedimos às autoridades políticas e jurídicas que revertam esta situação de despejo.
Apelamos ao prefeito de Belo Horizonte, Sr. Márcio Lacerda, e ao Governador do Estado de Minas Gerais, Sr. Antônio Anastásia, que dialoguem com estas famílias e suas lideranças e busquem uma saída justa para a resolução deste grave problema social. Que não lhes falte a consciência de que o problema da moradia no Brasil é um grave problema social e que é papel do Estado garantir os direitos sociais e fundamentais através de políticas públicas redutoras das desigualdades sociais.

Montes Claros, Norte de Minas, 25 de julho de 2010.
Comunidades Eclesiais de Base – CEBs - do Estado de Minas Gerais
(Imagem; Encontro das CEBs em Montes Claros/Divugação)

26 de Julho

(Robert Garcia/Rebelión/Divulgação)
(Iván Lira/Telesur/Dovulgação)

Primeiro negro russo eleito

Jean Gregoire Saglo, de 48 anos, tornou-se o primeiro negro eleito para cargo público na Rússia. Saglo, que nasceu em Benin, na África, é considerado um verdadeiro russo e tornou-se um dos dez vereadores da cidade de Novozavidovo. (Com o JC Online/Diulgação)

Fidel e o 26 de julho


Con su camisa verde olivo de mil batallas, acudió este sábado en la mañana el Comandante en Jefe Fidel Castro Ruz a rendir tributo a los Mártires del 26 de Julio en el Mausoleo que los honra en el municipio de Artemisa.
Acompañado de los Comandantes de la Revolución Ramiro Valdez Menéndez y Guillermo García Frías, los combatientes artemiseños del Asalto al Cuartel Moncada, Ramón Pez Ferro y Gelasio Fernández, y otros invitados, el líder de la Revolución evocó en el lugar numerosos recuerdos de los preparativos y de la heroica acción del 26 de Julio de 1953 y destacó en especial la enorme contribución de los combatientes de Artemisa.

Por um mundo melhor




Camaradas, amigos e simpatizantes


Segue entrevista do presidenciável do Partido Comunista Brasileiro (PCB) - Ivan Pinheiro ao Jornal do Commercio. Entrevista concedida no ato do lançamento da campanha das candidaturas em Pernambuco. Que tem Ivan PInheiro como candidato a Presidente da República (21), Roberto Numeriano à Governador do Estado de Pernambuco (21), Délio Mendes concorrendo ao Senado (211), Luciano Morais para Deputado Federal (2121), e os camaradas Ivanildo Santos (21321) e Armando Fernandes (21222) são os candidatos comunistas para o cargo de Deputados Estaduais.
Acreditamos de fundamental importância estarmos participando ativamente dessa campanha, que não se resume a matemática eleitoral, de expressão númerica de votos, mas sim, para divulgar as bandeiras por um mundo melhor, de uma sociedade justa - uma sociedade socialista em transição para o comunismo, onde não existirão mais as classes sociais. Nossa campanha é política, é uma campanha movimento, onde estaremos mostrando a sociedade uma proposta alternativa ao capitalismo.
Segue abaixo a entrevista na íntegra, com o título de: Partido pequeno pode tornar-se hegemônico, acredita presidenciável do PCB, por Chico Ludermir do JC Online.
"Pela primeira vez no Recife como candidato à presidência pelo PCB, o advogado Ivan Pinheiro veio lançar as candidaturas dos copartidários Roberto Numeriano, ao Governo e Délio Mendes, ao Senado. Em conversa com o JC Online no Clube dos Engenheiros, na Madalena, Pinheiro apontou esta eleição como uma disputa de par ou ímpar, mas assinalou a possibilidade de uma surpresa verde com Marina Silva indo para o segundo turno. Otimista, ressaltou que o atual presidente, Lula, veio de um partido que que era muito pequeno e tornou-se hegemônico.
Na entrevista, o comunista questiona por que em Pernambuco 17 partidos apóiam Eduardo Campos. “Para que existem 17 partidos se eles pensam igual?”, ironiza. Pinheiro diz ainda que a expectativa é de que a eleição seja de baixo nível. “Ao invés de discutirem projetos, vão recorrer à ba
JC Online: Como o PCB está se articulando nesta campanha de 2010?
Ivan Pinheiro: O PCB está com chapa própria. Não só para presidente como em para governador, senador e deputados em 20 Estados. Isso era o plano B do PCB. Daríamos preferência para uma ampla frente de esquerda que pudesse se dizer uma alternativa, mas não conseguimos por uma série de razões. Enxergamos que a eleição de 2010 estava sendo armada para ser uma bipolarização entre o PT e PSDB, cada vez mais parecidos um, é um par ou ímpar. Conversamos com o PSOL, o PSTU, mas esbarramos em dificuldades. Estamos com chapa própria mas não deixamos de pensar numa unidade que pode vir a partir desta eleição. Uma frente de esquerda que não seja uma mera coligação eleitoral.
JC: A extrema esquerda costuma criticar a disposição dos candidatos, acusando de uma disputa plebiscitária, polarizada, como o sr. avalia?
IP: Aqui talvez sejamos um dos poucos países do mundo em que a direita não assume que é direita. Você nunca vai ouvir "eu sou de direita". Todo mundo é meio de esquerda, um pouco esquerda, talvez se deva às marcas da ditadura, um governo de direita que matou e censurou. Então ninguém quer ser direita. Até o DEM, partido mais a direita se diz democrata. Eles não são democratas, são de direita. A eleição, neste tipo de democracia que dizemos que é falsa, as pessoas não tem oportunidade iguais para disputar. Alguns candidatos não tem recurso e tem 55 segundos (na TV), os grandes candidatos têm 10 minutos cada um e R$ 100 milhões pra gastar. Pago por empresas. Por que uma empresa da dinheiro para um candidato? Para que quando eleito sejam servidores desta empresa. Já nasce corrompido. Já é eleito comprado. Há três anos atrás já sabíamos quem seriam os candidatos. A manipulação é construída na mídia.
JC: Qual é a alternativa para isso?
IP: A alternativa é uma verdadeira democracia em que o fator dinheiro não influencie as campanhas. Você sabia que na França os candidatos de todos os partidos têm o mesmo tempo na televisão? Aqui é tão artificial que em Pernambuco é candidato de 17 partidos. Para que que existem 17 partidos se eles pensam igual. Você acha que eles se reuniram para fazer um programa comum. Se reuniram para ter o poder. Estamos propondo uma modificação de uma democracia representativa para a democracia participa.
JC: A candidata do PT à presidência, Dilma, também está aqui. O que o Sr. pensa do espaço dado a cada um dos presidenciáveis?
IP: Ela chega e rouba a cena, por que ela é candidata da primeira divisão. Eu sou considerado da segunda, da terceira. É tão absurdo o fato do tempo e recursos diferentes por que acaba congelando o quadro partidário, uma forçação de barra para o partido pequeno continuar pequeno ou coligar-se. Mas o PT quando foi formado não nenhum deputado. Hoje tem o presidente. O partido pequeno pode tornar-se hegemônico.
JC: Como os sr. está vendo as farpas entre Dilma e Serra?
IP: Isso vai ser uma baixaria o tempo todo. Eles estão se recusando ao debate. O problema é ali é briga de cachorro grande. Ao invés de discutirem projetos, vão recorrer à baixaria. O pior, é que os candidatos competitivos não dizem o que pensam. No horário gratuito eles não falam o que a cabeça decide. Marqueteiros redigem para eles lerem. A equipe que elabora o discurso muda de acordo com uma avaliação de se aquilo está dando ou tirando votos, como uma novela, em que os personagens podem até sumir. As propostas ninguém sabe. Por isso, o Serra não entregou um programa e sim seu discurso. Com a Dilma, o PT entregou um (programa) e o PMDB entregou outro. Aquilo é uma esquizofrenia. O nosso programa, eu li e participei. Eles não querem ter programa para não serem cobrados."
Publicado originalmente : União da Juventude Comunista/PERNAMBUCO
(Imagem: Chico Ludemir/Jornal do Commercio Online)

sexta-feira, 23 de julho de 2010

Salve o 26 de Julho!


Flávio Anselmo comenta


ME IMPRESSIONA a hipocrisia de tantos no futebol que procura esconder até os erros escancarados pelas transmissões de tevê, em digital, com direito a repeteco em câmera lenta. Mesmo assim, são poucos os que assumem os erros. O treinador de goleiro do Galo, Eduardo Bahia, e o próprio Fábio Costa são dois exemplos desta destemperada hipocrisia. O primeiro por sair na hora errada em defesa do segundo, autor de duas falhas que originaram em gols as duas últimas partidas.

OS POBRES DO CARINI, Aranha e Marcelo ninguém defendeu. Foram entregues aos leões e afastados. Fábio Costa chegou fora de forma, gordo e sem ritmo. Mas o botaram logo pra jogar e na estreia, contra o Atlético Goianiense, foi aquela coisa feia, falha terrível no segundo gol deles.

NA DERROTA DIANTE do Inter, outra falha gritante de um goleiro experiente. Saiu mal do gol e pra quebrar o adversário. Se acerta mataria o Alecsandro e, ainda, seria expulso.

E OS DOIS CIDADÃOS querem convencer-nos de que não houve falha do goleiro. Ou somos todos cegos, ou burros. O treinador de goleiros apesar de tudo não vê instabilidade de goleiros no Galo.

SEGUNDO O SENHOR Bahia “o ano de 2009 teve uma instabilidade de goleiros. Chegamos para arrumar isso. Fomos campeões mineiros com o Aranha fazendo belíssimas atuações, no meu modo de ver. Eu não acho que essa instabilidade acontece esse ano”.

CARO BAHIA: no mineiro time grande como o Atlético joga com goleiro do juvenil e tudo bem. Mesmo assim, Aranha não foi esta “Brastemp” anunciada, tanto que o Galo saiu atrás de outro goleiro.

YORUBA ANDABO


A Associação Cultural José Marti de Minas Gerais (ACJM-MG), entidade sem fins lucrativos e de apoio e solidariedade a Cuba, desde 1986, apresenta a Companhia Cubana de Dança Folclórica YORUBA ANDABO, ganhadora de vários prêmios internacionais, como o Grammy Latino conquistado em 2001, na categoria de Melhor Álbum Folclórico, e com apresentações internacionais no Canadá e cidades como Paris e Genebra. No Brasil, a cidade de Belo Horizonte, Minas Gerais, sedia o início da temporada de shows prevista para o período compreendido entre 23 de julho a 06 de agosto, ocasião em que também se realiza na capital mineira o 2º Congresso Internacional da Cultura e Religião Yorubá e as comemorações do 26 de julho, dia da Rebeldia Cubana

QUEM É YORUBA ANDABO

A companhia tem sua gênese nos cais do Porto de Havana, em 1961, quando um grupo de trabalhadores reunia-se em festas e eventos artísticos sindicais. Eles deram origem ao “Guaguancó Marítimo Portuário”, conjunto que, em 1985, iniciou sua atividade profissional com o nome de Yoruba Andabo.A partir desse momento ofereceu sua arte em diversas atividades da União de Escritores e Artistas de Cuba (UNEAC), trabalhou com a empresa discográfica cubana EGREM por iniciativa do compositor e cantor cubano, conhecido internacionalmente, Pablo Milanês, e compartilhou a cena com a cantora folclórica Merceditas Valdés

Dia 24 de julho (sábado) 15h - OFICINA DE CANTO

Local: Circo de Todo Mundo – Nova Lima - MG

20h – ESPETÁCULO DE ABERTURA DA TURNÊ BRASIL: RUMBA VIVA DE HAVANA

Local: Teatro Franzen de Lima - Av. Rio Branco, 308 – Centro – Nova Lima Dia 25 de julho (domingo)16h - SHOW DE ENCERRAMENTO Local: Centro Cultural 104 - Praça da Estação – BH – MG

Participação especial no evento: “Cuba, 26 de julho - O Dia da rebeldia” Dia 26 de julho (segunda-feira) de 17 às 21h - ENSAIO ABERTO do Yoruba Andabo com as presenças da Cia. Primitiva da Dança Negra, Mestre Conga, Maestro Pepe, Roda de Capoeira da Acesa.Local: Centro Cultural 104 - Praça da Estação – BH – M


-- Associação Cultural José Martí -MG

"Com todos e para o bem de todos"

R. Carijós,136 sala 1003 Centro - BH-MG

Fone:(31) 88059701/ 85863100

Templo de Salomão


Da Coluna de José Mário Fontana, no Estado de Minas do dia 22:

"COLUNA SOCIAL

Mário Fontana

Templo Novidade vinda de São Paulo dá a entender que a Igreja Universal continua cada vez mais próspera. O próprio bispo Edir Macedo, chefe da igreja, teria anunciado que ela vai investir R$ 200 milhões na construção de megaespaço na capital paulista, cujo projeto se inspira no famoso Templo de Salomão. Terá capacidade para abrigar 10 mil pessoas. Um portento. • • •
No que toca ao Templo de Salomão, é bom que se diga: na fase antiga da história de Jerusalém, foram construídos três espaços. O primeiro foi edificado pelo rei Salomão no século 11 a.C. e destruído em 586 a.C. por Nabucodonosor, da Babilônia. O segundo foi erguido no mesmo lugar em 516 a.C. e, em seguida, destruído por Antioco, imperador da Assíria. O terceiro templo foi construído por Herodes e destruído definitivamente em 70 d.C. por Tito, imperador de Roma. Dele, só resta o célebre Muro das Lamentações."

Privatização do ensino


Mais uma nada sútil iniciativa de privatização da educação municipal do RJ
Postado por LUCIANA ARAÚJO em 23 julho 2010 às 7:30
Exibir blog de LUCIANA ARAÚJO
O Rio de Janeiro será a primeira escala para a chegada ao Brasil de uma rede internacional de formação de líderes na área de educação: a Teach for All (Ensino para Todos). A partir de agosto, começará a ser realizada a seleção de 40 universitários e profissionais recém-formados em qualquer área de conhecimento, que participarão de um programa de trainee em colégios da rede municipal de ensino. No ano que vem, eles iniciarão um período de dois anos auxiliando com aulas de reforço de aprendizagem para estudantes de unidades localizadas em áreas de risco, as Escolas do Amanhã.

O programa Teach For All está atualmente em 13 países e já formou mais de 17 mil profissionais. No Brasil, sua versão foi chamada de Ensina!. O projeto do Rio de Janeiro, seguindo o padrão internacional, será uma parceria público-privada. Dois terços do investimento sairão de empresas e um terço será bancado pela Secretaria municipal de Educação. Os trainees receberão salários em torno de R$ 2.500, equivalente ao de um professor de 40 horas do ensino regular. Os selecionados passarão por um curso de cinco semanas, de manejo de sala de aula, antes de começarem o trabalho nas escolas.
No médio e no longo prazo, o projeto tem a importância de criar uma rede de pessoas que poderá influenciar não só no desenvolvimento da educação, como em reformas que influam no desenvolvimento do país. Pessoalmente, os trainees vão levar a experiência do contato com a realidade social das escolas. E são técnicas de ensino que podem ser expandidas - afirma a diretora-executiva do Ensina!, Maíra Pimentel.

A direção do Ensina! já começou a entrar em contato com as principais universidades do Rio. Após as inscrições, os candidatos passarão por um processo rigoroso de seleção, com provas dinâmicas e entrevistas. O programa terá parceria com grandes empresas que atestarão a qualidade do trabalho, para auxiliar na inserção dos profissionais no mercado de trabalho após o período como trainee.
FONTE: O GLOBO

Artesãos de emoções


"Carpe Diem! Aproveitem o dia! Aproveitem a vida! Lembrem que, no médio prazo, todos nós iremos para a solidão de um túmulo e a melhor maneira de valorizar as nossas vidas é transformá-la, a cada minuto, em uma experiência inesquecível. Todos vamos morrer, mas a forma como vivemos, faz uma enorme diferença. Coloquem vida em seus anos e não anos em suas vidas. O mesmo raciocínio vale para os seus pacientes. Sejam artesãos das emoções dos seus pacientes. Enxergue as angústias, os sentimentos e as lágrimas, por detrás de cada sintoma ou sinal físico. Melhor do que prolongar a vida do seu paciente, é dar um colorido a ela, através do respeito, da sensibilidade e do amor. Irriguem com otimismo e humor a auto estima de cada um deles. Preocupem-se com o doente que tem uma doença e não com a doença que está no doente. Individualize cada paciente e dê a ele igual importância, independente da idade, do sexo, da cútis, da condição econômica, enfim... Cuidem do vosso CRM e não deixem que o CR$ venha deslustrar a sua imagem e macular toda a classe.
- Doem-se, mas não esperem muito retorno dos outros.
- Perdoem os seus inimigos. Fica bem mais barato do que enfrentá-los.
- Estudem muito! O conhecimento de ontem não garante nada hoje e muito menos amanhã. Se vocês não se atualizarem constantemente, seguindo os passos das pesquisas, das descobertas, dos avanços tecnológicos, da educação médica continuada, dos recursos e facilidades que a internet e o mundo virtual oferecem, vocês serão, a cada dia, menos médicos.
- Preparem-se para as derrotas que, certamente, terão pelo caminho. Basta que vocês se levantem uma vez a mais que as vezes que caírem, que chegarão ao sucesso. E isto se chama persistência e determinação. Só seremos dignos do palco se soubermos usar as nossas derrotas para conquistá-lo.
- Lutem contra a corrupção, em todos os níveis. Busquem valores que preservem a dignidade, a integridade, a verdade e a ética. A nossa sociedade encontra-se carcomida por vermes da corrupção e da hipocrisia. Vivemos um momento de invasões, de balas perdidas e de esquartejamento de corpos, entre tantos outros crimes bárbaros e hediondos. Convivemos com doenças evitáveis e até medievais. Em contrapartida, os indicadores econômicos mostram que teremos décadas fantásticas pela frente e cabe, a cada um de nós, combater este apocalíptico cenário de tragédias.
- Busquem a perfeição! Façam bem feito! Jamais se contentem com melhorias apenas marginais e maquiadas.
- Tenham gratidão às suas famílias. Esta vitória também é delas. Confiem a ela o seu choro e as suas angústias. Divida com ela as suas emoções, seus momentos de descanso , de lazer e, sobretudo, divida com ela os frutos do seu trabalho e o seu sucesso. Parabéns, senhores pais, pelos filhos maravilhosos que vocês tem.
- Tenham temor a Deus! Acreditem que há uma força superior e interior balizando as vossas atitudes. É hospedando um frio em minha barriga que eu me curvo a este Deus para agradecer a minha vida, a vida de vocês e a esta especial homenagem.
Meus colegas!
Ampliei a lista dos formandos, aqui incluindo aqueles que por alguma razão optaram por não estar aqui. Não farei a chamada oral, até porque sempre os tratei pelos próprios nomes e, por isto mesmo, eu reitero que vocês foram, são e serão sempre especiais para mim. Levarei esta lista para casa e para os meus arquivos. Eu a terei sempre em minha lembrança e em meu coração!
- Sejam livres! Livres de amarras emocionais! Livres da empáfia, da prepotência ou do pedantismo! Livres de preconceitos! Livres! Com o coração puro e estuante de entusiasmo por esta conquista de hoje! Livres para voar...cada vez mais alto! Livres...
EU AMO VOCÊS!!!
Professor de Ortopedia - Arnóbio Moreira Félix"

(Trecho do discurso de paraninfo da turma de Semiótica Ortopédica da Faculdade de Saúde e Ecologia Humana pronunciado durante solenidade de formatura realizada dia 22 no Teatro do Sesiminas pelo médico Arnóbio Moreira Féix).

quinta-feira, 22 de julho de 2010

MORRE LUÍS CORVALÁN


Uma notícia triste acaba de chegar do Chile. Aos 93 anos faleceu Luís Corvalán, ex-secretário-geral do Partido Comunista do Chile.


Viatcheslav Óssipov

Luís Corvalán, sabe-SE, era um verdadeiro profeta. Porque ainda em meados dos anos 80 do século passado tinha predito que sobreviveria a Augusto Pinochet. E assim aconteceu, sobreviveu mesmo. Dedicou a vida inteira à luta contra o capitalismo e pela construção do socialismo e comunismo.
Estou recordando os anos 70. Foi no dia 11 de setembro. Um golpe militar no Chile. É morto o legítimo presidente Salvador Allende, são mortas muitas figuras políticas eminentes, muitas personalidades da cultura. O poder ficou nas mãos de Augusto Pinochet, general que anunciou uma cruzada contra o comunismo e os Comunistas no Chile.

Umas detenções em massa, fuzilamentos, torturas, assassinatos, campos de concentração em estádios: agora, tudo aquilo só é recordado em livros. E então...
“Liberdade para Luís Corvalán!” Essas palavras eram então veementemente repetidas pelos cidadãos soviéticos em comícios e assembleias, nas páginas da imprensa e na tela da televisão. O secretário-geral do Partido Comunista do Chile, Luís Corvalán está na prisão.

Naqueles anos, certamente cada criança soviética conhecia o rosto daquele chileno. Ele era um herói. Luís Corvalán passou com a família seis anos inteiros em Moscou. E durante todo esse prazo esteve sedento de voltar para a terra pátria combater o ditador Pinochet.

Até que finalmente foi em 1983 tomada a decisão de o transferir clandestinamente para o Chile. Foi-lhe feita uma cirurgia plástica. E acabou regressando ilegalmente para casa.

Todavia, já não era o Chile dos seus tempos. Já não estava construindo o socialismo, porém nele vivia novamente, só que agora na clandestinidade, o comunista nacional mais convicto chamado Luís Corvalán.
No dia em que emplacou 90 anos, o jornalista perguntou se ele desejaria modificar alguns momentos do seu passado. Ao que o entrevistado respondeu dizendo que não desejava mudar nada, que sua vida foi dura, na verdade, mas, conforme uma expressão de Carlos Marx, a felicidade estava em lutar. Pois, sua vida toda tinha sido uma luta e ele estava plenamente feliz.

O insucesso da União Soviética e dos países leste-europeus ainda não significava um fracasso total, tanto menos o final do socialismo como tal. Foi somente o malogro de um determinado tipo de socialismo, cuja caraterística predominante era a burocracia e que estava alheado do povo – acentuou Luís Corvalán na entrevista concedida ao jornal russo “Argumenti i Fakti”. Entretanto, estava ele confiante em que a bandeira do socialismo não deixaria de tremular no mundo.
Pois é, essa bandeira ainda continua tremulando em alguns lugares, mas ela já não será conduzida nas mãos pelo inquebrantável comunista chileno Luís Corvalán.

Com a Voz da Rússia)

Cuba- 26 de julho


11o. Consimpro em BH


Consinpro vai debater propostas para o Plano Nacional de Educação



O 11º Congresso do Sindicato dos Professores de Minas Gerais (Consinpro), evento que reúne professores de todo o estado, pesquisadores e especialistas de diversas áreas, será nos dias 13 e 14 de agosto, no hotel Dayrell, na Rua Espírito Santo, entre Goitacazes e Tupis,em Belo Horizonte.
Com o tema Construindo o sistema nacional e articulado de educação: tensões e intenções dos setores privado e público, o Congresso irá discutir as diretrizes aprovadas na Conferência Nacional de Educação (Conae), realizada entre 28 de março e 1º de abril. A ideia é elaborar, a partir das discussões, propostas para o Plano Nacional de Educação (PNE).
O evento também vai debater outros assuntos relevantes do cenário educacional brasileiro, como a violência na escola, a qualidade da educação básica, a formação docente e a desnacionalização do ensino superior. As inscrições já podem ser feitas.

Venezuela rompe relações com a Colômbia de Uribe


El presidente venezolano, Hugo Chávez, afirmó hoy que se vio obligado a romper relaciones con Colombia por dignidad ante las recientes acusaciones de Bogotá contra Caracas y aseguró que no aceptará violaciones ni agresiones a la soberanía nacional.
El presidente colombiano es un mafioso, lleno de odio, he ordenado máxima alerta en nuestras fronteras, enfatizó el estadista.

"No nos queda a nosotros por dignidad más que romper totalmente las relaciones diplomáticas con el hermano país, lo anuncio con una lágrima en el corazón", enfatizó.

Chávez afirmó que espera que no ocurra nada más grave en estos días que le quedan en la Casa de Nariño a Álvaro Uribe.El estadista reiteró que tiene esperanzas de que el nuevo gobierno que asumirá la presidencia en Colombia el venidero 7 de agosto contribuya a restablecer el diálogo bilateral.Chávez indicó que no puede permitir que la oligarquía colombia siga irrespetando a los venezolanos con sus mentiras.

Desde el palacio de Miraflores descalificó las supuestas pruebas sobre la presencia de guerrilleros colombianos en territorio venezolano, esgrimidas hoy ante la Organización de Estados Americanos por Bogotá. (Com a Prensa Latina/AVN/ABN/Telesur/Divulgação)

Antônio de Pádua apresenta-se logo mais no Jequitibar


Projeto QUINTAS DA VIOLA
22 de julho – Quinta-feira – ANTÔNIO DE PAULA

Jequitibar - Av. Assis Chateaubriand, 577 - Floresta
Sempre às 20 horas - Ingresso: R$10,00
Informações: 3271.6522 - 8893.7806 - 8474-2050
Reservas de mesas – 3271.6522

PRAZER DE CANTAR – MISSÃO NATURAL
Após passagem recente pelo Palácio das Artes, o belo-horizontino Antônio de Paula vai dedilhar sua viola no projeto cultural Quintas da Viola. O moço, de família de gente simples, aprendeu a gostar da música ouvindo sua mãe cantarolar com as amigas, quando criança. Aprendeu a lição de casa. O ouvido absoluto o levou a fazer da viola - companheira inseparável - instrumento de vários ritmos e batidas. Eclético, é talento para várias manifestações que fala ao peito, à emoção, ao som da boa música caipira.
O instrumentista, que já trabalhou ao lado de músicos consagrados como Fernando Sodré, Clovis Aguiar, Rogério Leonel, entre outros, é uma das mais novas revelações musicais que brota nas Minas Gerais para a seara do planeta música.
Antônio de Paula vai compartilhar com o público o que há de melhor na música brasileira. O repertório passa por Luiz Gonzaga, Chico Buarque, Djavan, Milton Nascimento, Almir Sater, Tião Carreiro, Sá & Guarabira...
Tudo isso acompanhado de percussão – Alcione de Oliveira - e piano clássico - Daniel Lucas. A direção e o arranjo ficaram por conta de Fernando Sodré, incentivador nato do violeiro que apresenta a segunda versão de seu show Prazer de Cantar. Pra quem não viu, vale conferir!

A poluição do mundo

(Antoms/Rebelión/Divulgação)

O chinês, o carro e as garrafas


O chinês Li Guiwen entrou para o "Livro
Guinness dos Recordes" ao dirigir um carro
sobre duas fileiras de garrafas de cerveja.
Ele venceu o percurso de 60,19 m, sobre
as 1.798 garrafas, em 8 minutos e 28 segundos.
A proeza foi realizada em Wenzhou, na
província de Zhejiang


(Absurdo-268/Google/Divulgação)

Tudo é relativo

Em 1931, com 12 anos de fama internacional
por suas descobertas revolucionárias, o físico
alemão Albert Einstein (1879-1955), ganhador
do Prêmio Nobel de Física (1921), foi alvo de
uma grosseira perseguição quando os Drs. Hans
Israel, Erich Rickhaber e Rudolf Weinmann
lançaram o livrete Hunderst Autoren gegen Einstein
("Cem Autores contra Einstein"), que desvalorizava
seu trabalho científico. Em resposta, Einsten disse:
"Se eu estivesse errado, então, apenas um teria sido
suficiente!"
(Imagem:Tom Richmond/Google/Divulgação)

EUA-Israel


(Robert Garcia/Telesur/Divulgação)

Agenda do Mágico Bill


22/07/2010 - Discurso, como Paraninfo, em solenidade no Sesiminas, em BH.
- 24/07/2010 - Show de Mágicas no Hotel Tauá, em Roças Novas, Caeté, MG.
- 05/08/2010 - Show de Mágicas para a Fundação Torino, em BH.- 09/08/2010 - PALESTRA para o Sebrae em Ação, em Ubá, MG.- 10/08/2010 - PALESTRA para a Casu, em BH.
- 12 a 14/08/2010 - CONGRESSO MÉDICO em BH.
- 18/08/2010 - PALESTRA para a Cemig, em Sete Lagoas, MG.- 24/08/2010 - PALESTRA ABERTA em Sete Lagoas, MG.
- 26/08/2010 - PALESTRA para a ABO, em BH.
- 16/09/2010 - PALESTRA em Evento Médico, na cidade de Divinópolis, MG.
- 10 a 16/11/2010 - Evento em Dubai, nos Emirados Árabes.
- Abril de 2011 - PALESTRA para Congresso Médico em Foz do Iguaçu, PR.
http://www...magicobill.com.br/
(31) 32950109
(31) 99310967(31) 99526517

quarta-feira, 21 de julho de 2010

Muro da Vergonha




Milhares de palestinos se manifestaram , com muitas passeatas de protesto contra o Muro do Apartheid e a lembrançado sexto aniversário do fracasso da decisão do Tribunal Penal Internacional ( TPI ) de Haia contra a construção do muro racista, pela entidade ocupante (Israel).

A concentração teve lugar ontem e continuou no sábado em quase todos os distritos de Hebron , no sul de Jenin , no norte da Palestina ocupada.

« Como toda sexta-feira nós nos reunimos em Naalin (vila palestina ) para protestar contra o roubo de nossas terras e assegurar ao mundo que esse muro tem nada relacionado à segurança ", afirmou Hindy Musleh , um membro da Stop da Organização do Wall ' .

Tribunal de Justiça: Em 9 de julho 2004, a Corte Internacional de Justiça - CIJ de Haya, pronunciou-se contra o muro que a potência ocupante estava levantando em Ribera Ocidental, separando aldeias, cidades e cercando jerusalém.
A Corte considerou "ilegal" e exigiu sua destruição , congelar e compensar os palestinos afetados. Wall : Sharon começou sua construção em Junho de 2002 , seu projeto inicial seria chegar a pouco mais de 325 km de comprimento. Atualmente supera mais de 700 km de extensão , duplicando a Linha Verde da ONU entre a Cisjordânia e Israel.
O Muro do apartheid combina seções de segmentos de cerca eletrônica , com paredes de concreto de até 10 metros , deixando as cidades e os vizinhos de sempre da mesma rua , separados por blocos de concreto.
Este muro ,é parte da política de ampliação dos territórios ocupados está dentro dos 68 % do território palestino e onde se encontra 80% de água palestino , usurpando casas e campos cultivados e penetrando mais de 24 km em territórios palestinos .
Testemunha: Muhammad Ibrahim , um morador de Jerusalém Oriental , disse: " De repente estávamos a 45 minutos de onde mora minha mãe , por causa das voltas que nós tivemos que dar, quando sua casa é do outro lado da rua. "
Israel: Ele ignorou a decisão do TIJ , violou todas as resoluções da ONU condenando o muro , e ainda a construção , causando sérios danos ao desenvolvimento, à terra , à saúde , à liberdade e à economia palestina.
Conheça os Blogs
http://jerusalem-palestina.blogspot.com/

http://somostodospalestinos.blogspot.com/

Ivan Pinheiro fala ao povo







As reformas de Obama



(R.J. Matson/Telesur/Divulgação)

Os Indiferentes

Antonio Gramsci

11 de Fevereiro de 1917

"Viver significa tomar partido"

Odeio os indiferentes. Como Friederich Hebbel acredito que "viver significa tomar partido". Não podem existir os apenas homens, estranhos à cidade. Quem verdadeiramente vive não pode deixar de ser cidadão, e partidário. Indiferença é abulia, parasitismo, covardia, não é vida. Por isso odeio os indiferentes.
A indiferença é o peso morto da história. É a bala de chumbo para o inovador, é a matéria inerte em que se afogam frequentemente os entusiasmos mais esplendorosos, é o fosso que circunda a velha cidade e a defende melhor do que as mais sólidas muralhas, melhor do que o peito dos seus guerreiros, porque engole nos seus sorvedouros de lama os assaltantes, os dizima e desencoraja e às vezes, os leva a desistir de gesta heróica.
A indiferença atua poderosamente na história. Atua passivamente, mas atua. É a fatalidade; e aquilo com que não se pode contar; é aquilo que confunde os programas, que destrói os planos mesmo os mais bem construídos; é a matéria bruta que se revolta contra a inteligência e a sufoca. O que acontece, o mal que se abate sobre todos, o possível bem que um ato heróico (de valor universal) pode gerar, não se fica a dever tanto à iniciativa dos poucos que atuam quanto à indiferença, ao absentismo dos outros que são muitos. O que acontece, não acontece tanto porque alguns querem que aconteça quanto porque a massa dos homens abdica da sua vontade, deixa fazer, deixa enrolar os nós que, depois, só a espada pode desfazer, deixa promulgar leis que depois só a revolta fará anular, deixa subir ao poder homens que, depois, só uma sublevação poderá derrubar.
A fatalidade, que parece dominar a história, não é mais do que a aparência ilusória desta indiferença, deste absentismo. Há fatos que amadurecem na sombra, porque poucas mãos, sem qualquer controle a vigiá-las, tecem a teia da vida coletiva, e a massa não sabe, porque não se preocupa com isso. Os destinos de uma época são manipulados de acordo com visões limitadas e com fins imediatos, de acordo com ambições e paixões pessoais de pequenos grupos ativos, e a massa dos homens não se preocupa com isso.
Mas os fatos que amadureceram vêm à superfície; o tecido feito na sombra chega ao seu fim, e então parece ser a fatalidade a arrastar tudo e todos, parece que a história não é mais do que um gigantesco fenômeno natural, uma erupção, um terremoto, de que são todos vítimas, o que quis e o que não quis, quem sabia e quem não sabia, quem se mostrou ativo e quem foi indiferente. Estes então zangam-se, queriam eximir-se às conseqüências, quereriam que se visse que não deram o seu aval, que não são responsáveis.
Alguns choramingam piedosamente, outros blasfemam obscenamente, mas nenhum ou poucos põem esta questão: se eu tivesse também cumprido o meu dever, se tivesse procurado fazer valer a minha vontade, o meu parecer, teria sucedido o que sucedeu? Mas nenhum ou poucos atribuem à sua indiferença, ao seu ceticismo, ao fato de não ter dado o seu braço e a sua atividade àqueles grupos de cidadãos que, precisamente para evitarem esse mal combatiam (com o propósito) de procurar o tal bem (que) pretendiam.
A maior parte deles, porém, perante fatos consumados prefere falar de insucessos ideais, de programas definitivamente desmoronados e de outras brincadeiras semelhantes. Recomeçam assim a falta de qualquer responsabilidade. E não por não verem claramente as coisas, e, por vezes, não serem capazes de perspectivar excelentes soluções para os problemas mais urgentes, ou para aqueles que, embora requerendo uma ampla preparação e tempo, são todavia igualmente urgentes. Mas essas soluções são belissimamente infecundas; mas esse contributo para a vida coletiva não é animado por qualquer luz moral; é produto da curiosidade intelectual, não do pungente sentido de uma responsabilidade histórica que quer que todos sejam ativos na vida, que não admite agnosticismos e indiferenças de nenhum gênero.
Odeio os indiferentes também, porque me provocam tédio as suas lamúrias de eternos inocentes. Peço contas a todos eles pela maneira como cumpriram a tarefa que a vida lhes impôs e impõe quotidianamente, do que fizeram e sobretudo do que não fizeram. E sinto que posso ser inexorável, que não devo desperdiçar a minha compaixão, que não posso repartir com eles as minhas lágrimas. Sou militante, estou vivo, sinto nas consciências viris dos que estão comigo pulsar a atividade da cidade futura que estamos a construir. Nessa cidade, a cadeia social não pesará sobre um número reduzido, qualquer coisa que aconteça nela não será devido ao acaso, à fatalidade, mas sim à inteligência dos cidadãos. Ninguém estará à janela a olhar enquanto um pequeno grupo se sacrifica, se imola no sacrifício. E não haverá quem esteja à janela emboscado, e que pretenda usufruir do pouco bem que a atividade de um pequeno grupo tenta realizar e afogue a sua desilusão vituperando o sacrificado, porque não conseguiu o seu intento.
Vivo, sou militante. Por isso odeio quem não toma partido, odeio os indiferentes.
Primeira Edição: La Città Futura, 11-2-1917


Origem da presente Transcrição: Texto retirado do livro Convite à Leitura de Gramsci
Tradução: Pedro Celso Uchôa Cavalcanti.
Transcrição de: Alexandre Linares para o Marxists Internet Archive
HTML de: Fernando A. S. Araújo
Direitos de Reprodução: Marxists Internet Archive (marxists.org), 2005. A cópia ou distribuição deste documento é livre e indefinidamente garantida nos termos da GNU Free Documentation License

Controle da mídia


(Tomy/Granma/Divulgação)

Soberania popular


Intervención en NNUU (ONU) del Presidente de la Asamblea Nacional del Poder Popular de Cuba
"Parlamentarizar la sociedad es el único modo de realizar la democracia devolviendo al pueblo la soberanía"
Ricardo Alarcón
Embajada de Cuba en Ginebra
Tercera Conferencia mundial de presidentes de parlamentos.
"Señor Presidente:
Señor Secretario General:
Participo por primera vez en la Conferencia Mundial de Presidentes de Parlamentos porque a las dos anteriores me impidieron asistir quienes con torpe arrogancia se creen dueños de las Naciones Unidas.
Encaramos una crisis profunda que abarca todos los aspectos de la realidad. Proliferan las guerras insensatas, se acelera la destrucción del medio ambiente, aumentan los que padecen hambre, ignorancia y enfermedades evitables. Todo, consecuencia de un sistema internacional injusto sometido a la codicia y el egoísmo de unos pocos.
El ser humano es una especie en peligro de extinción en un planeta en el que han muerto ya miles de especies. ¿Cómo detener esa carrera demencial que a todos llevará al abismo?
La única salvación posible, nuestro último recurso, es la democracia. Pero no nos engañemos, mucho menos aquí donde la gran verdad fue proclamada desde el primer día. Lo dijo hace ya mucho tiempo Jean Jacques Rousseau: Mientras exista la desigualdad entre los seres humanos la pretendida delegación de soberanía no será más que pura ficción.
Luchemos pues por la democracia. Que en la ONU la Asamblea General asuma cabalmente las funciones que le dio la Carta y controle a un Consejo de Seguridad que solo sirve para desatar guerras e imponer el hegemonismo. Evitemos los espejismos y quimeras que confunden el camino. Exijamos el cumplimiento de los objetivos del Milenio y otras promesas olvidadas como el desarme general y completo y la cooperación internacional para el desarrollo. Que los ideales de la Carta y las Resoluciones de la Asamblea General no sean letra muerta.
Cesen el hostigamiento y las amenazas contra la República Islámica de Irán y la República Popular Democrática de Corea. Hágase justicia al pueblo palestino y a su derecho inalienable a la independencia. Póngase fin a la ocupación colonial de Puerto Rico y del Sahara occidental. Liberen de inmediato y sin condiciones a los Cinco cubanos prisioneros políticos en cárceles norteamericanas, hace ya doce años, por oponerse al terrorismo que Washington promueve contra Cuba
Que se democraticen las relaciones entre los Estados y al interior de ellos. Que los programas supuestamente concebidos para paliar la crisis económica no sean pactados en secreto con los culpables sino discutidos y acordados abiertamente con sus víctimas, con los trabajadores y los pueblos.
Perfeccionemos nuestro trabajo parlamentario. Pero, sobre todo, preocupémonos por abrir sus puertas y ventanas, busquemos al pueblo, a los sindicatos, a los campesinos, a los jóvenes. Que ellos y ellas, todos, opinen, legislen, decidan. Parlamentarizar la sociedad es el único modo de realizar la democracia devolviendo al pueblo la soberanía.
Cada cual a su manera, según su historia, siendo fieles a lo suyo, sin repetir a nadie, sin copiar, mucho menos a los que no pueden ofrecernos como modelo otra cosa que el desastre que hoy nos conduce a la peor tragedia.


Muchas gracias"
(Imagem:Agência Brasil/Divulgação)