quarta-feira, 27 de julho de 2011

O jornalista José Carlos Alexandre, membro do Conselho Estadual de Defesa dos Direitos Humanos, associa-se às homenagens à inesquecível D. Helena Greco

D. Helena Greco: "Presente Eternamente", diz José Carlos Alexandre

Libertos Comunicações lamenta morte de D.Helena Greco, símbolo da luta pelos direitos humanos




É com grande pesar que comunicamos o falecimento de Dona Helena Greco, icone da luta dos Direitos Humanos em Minas Gerais. 
Enquanto  vereadora, na década de 70, já defendia os direitos da comunidade LGBT.
Mãe de Dirceu Grego, Diretor Geral do Departamento de DTS-AIDS e Hepatites Virais do MS, Bizoca, a combativa militante pelos DH e Marilia, do Projeto Horizonte da UFMG e militante na luta contra a AIDS.
Queremos manifestar todo o nosso sentimento aos familiares e nosso compromisso de eternizar a sua mémoria em nosa LUTA!
Osmar Rezende
Libertos Comunicação
.

Morre a militante pelos direitos sociais Helena Greco

D. Helena Greco presente!



D. Helena Greco, com 95 anos faleceu hoje. Foi a primeira presidenta e fundadadora da Associação Cultural José Marti de Minas Gerais, que completa em 2011, 25 anos de luta e apoio a Cuba.
Seu velorio vai ser à noite no Cemiterio da Colina e o sepultamento será amanha, dia 29 as 11 horas também no Cemiterio da Colina.



Um pouco da combatividade de D. Helena.
Nos anos 70, um grupo de 7 jovens mulheres buscavam organizar em BH o Movimento Feminino Pela Anistia. E, fomos à manifestaçao em protesto contra a prisão dos Estudantes na Faculdade de Medicina da UFMG. No meio desta manifestação sobe no palanque uma senhora (na epoca a achavamos bem velhinha, como imagino que os jovens nos devem ver hoje) que falou da responsabilidade de sua geraçao com aquela repressao. Corremos atrás dela e a convidamos para participar conosco do movimento que estávamos organizando. E, a partir deste instante passou a ser o coraçao e a cara do movimento. Enfrentava a repressao com a indignaçao que havia mostrado no seu discurso.
Sua trajetoria depois, todos conhecem.
Assim, desde 1977 atua na luta pelos direitos humanos, combatendo incansavelmente todas as formas de opressão, do racismo a qualquer tipo de discriminação. O Instituto Helena Greco de Direitos Humanos e Cidadania retrata bem sua luta, quando coloca como seu objetivo: “o resgate dos direitos humanos e Cidadania no registro da combatividade e radicalidade peculiares à trajetoria de nossa referencia politica. Para nos D. Helena é a propria personificaçao da dignidade da politica – luminoso exemplo de vida e exemplo de luta obrigatorio nacional e internacionalmente.”
D. HELENA GRECO, PRESENTE!

terça-feira, 26 de julho de 2011

MJ promoverá Semana da Anistia em comemoração aos 10 anos da Comissão


No ano de 2011 a Comissão de Anistia do Ministério da Justiça completa 10 anos de criação. De 22 a 26 de agosto, em todas as regiões do país, ocorrerão eventos comemorativos simultâneos.
Diversas atividades serão realizadas junto com mais de 150 parceiros já firmados pela Comissão, entre eles os movimentos sociais, órgãos governamentais, universidades, OABs e outros. Os eventos têm como objetivo difundir o debate sobre anistia e avaliar o trabalho realizado pela Comissão e os desafios para sua continuidade.
A semana será encerrada no município de Porto Alegre (RS), com a realização da 50ª edição da Caravana da Anistia.
Em Belo Horizonte os atos serão parte da programação dos 32 anos da promulgação da Lei da Anistia. Também será empossada a primeira diretoria da Associação dos Amigos do Memorial da Anistia em construção na Rua Carangola, no bairro Santo Antonio.

Centro Cultural onde era o Cine Ouro

O Tempo publicou domingo uma interessante notícia-aliás o tabloide está cada vez melhor. Trata-se da restauração do prédio do antigo Cine Ouro em Nova Lima. Um prédio dos anos 40, depois descaracterizado pelo uso. Antigamente a cidade contava com dois cinemas: o Ouro e  Municipal.Tinha um alternativo mas funcionava muito pouco e seus filmes eram muito seletivos e...ruins.
.Hoje a cidade conta om muitos cinemas e dos melhores e mais modernos; no BH Shopping. Mas  a restauração do Cine Ouro, onde funcionará o Centro Cultural de Nova Lima é indispensável.
 Até por ser histórico. Eu sempre frequentei mis o Teatro Municipal, que funcionava mais como cinema.Além de  ser palco de inesquecíveis peças teatrais, da SOARTE, com os artistas locais, como Pedro Barbosa e outros, além  de atrações nacionais e internacionais.
Sem se falar em servir como m,egaaudit´rio para as assembleia do Sindicato dos Mineiros, impedíveis para mim, mesmo antes de ser jornalista , posto que já militante político. 
Integrantes do complexo cultural de Nova Lima, o Cine Teatro Ouro e o Teatro Municipal foram projetados pelo arquiteto italiano Raffaello Berti (1900-1972), em meados dos anos 40, tendo como referência o estilo art déco. 
"Inicialmente, o prédio seria um centro comercial, porém, os construtores da época instalaram ali o Cine Ouro e o tradicional Hotel Ouro. Com o passar dos anos, o edifício sediou diferentes empresas, como a rádio Itatiaia, em 1952, e perdeu as suas características interiores. Por isso, o novo projeto contempla apenas a restauração da sua fachada", lembra O Tempo.

Lembro-me do Cine Ouro, onde por vezes ia com meus pais. No prédio funcionou também a Rádio Itatiaia, com o incansável Januário Carneiro, misto de dono, carregador  de caixas e microfones e fiações adoidado  e de locutor, depois ajudado por José Sabino Filho.
E iniciou o programas de auditório , embora no Teatro Municipal, na Praça Bernardino de Lima. Sim, a Itatiaia começou em Nova Lima, junto com o serviço de alto falante do José de Matos Coelho...
São muitas  as recordações...Mas deixemos para lá...Vamos torcer para que o projeto dê certo...(Com O Tempo/ASCOM/Divulgação)

Amy Winehouse , Back to Black



De volta ao luto
Amy Winehouse 
Ele não perde tempo em se arrepender
Fica na meia bomba
Com sua velha certeza de que isso vai acontecer
Eu com minha cabeça erguida
E minhas lágrimas que já secaram
Tenho que seguir em frente sem meu cara
Você voltou para aquilo que já conhecia
E já se esqueceu de tudo que passamos juntos
Ando por uma trilha perigosa
Está tudo indo contra
Eu vou voltar a ficar de luto

Nós apenas dissemos adeus com palavras
Eu morri umas cem vezes
Você volta pra ela
E eu volto

Eu volto pra nós

Te amo tanto
Mas isso não é suficiente
Você ama cocaína e eu maconha

E a vida é como um cachimbo
E eu sou uma minuscula moeda rolando parede adentro

Nós apenas dissemos adeus com palavras
Eu morri umas cem vezes
Você volta pra ela
E eu volto

Luto, luto, luto, luto, luto, luto, luto, luto
Eu volto
Eu volto

Agente só deu adeus com palavras
Eu morri umas cem vezes
Você volta para ela
E eu volto para

A gente só deu adeus com palavras
Eu morri umas cem vezes
Você volta para ela
E eu volto para o luto

E vamos de Back to Black

FUTEBOL É COM FLÁVIO ANSELMO QUE ATACA DE CARAÚNA NO MARILTON'S


EM TRÊS FRENTES, MINEIROS ATACAM DE NOVO

  
E como devem atacar no sentido literal da expressão. O Coelho de Antônio Lopes talvez com menor apetite, visto que tem o mais dramático dos compromissos: visita o Grêmio no Estádio Olímpico. O Galo recebe no Ipatingão outro carioca, o Fluminense, campeão brasileiro. A primeira visita carioca que teve na sua nova casa, Ipatingão, foi indigesta: a derrota para o Vasco e para a arbitragem.
Na boca do G-4 do Mal, a turma de Dorival Júnior não deve pensar em nenhum outro resultado que não seja a vitória sob pena de mergulhar, mais profundo, numa crise maior.
O objetivo do Cruzeiro é mais salutar: manter a boa fase de Joel Santana (seis jogos, cinco vitórias e uma derrota) e alcançar o G-4 do Bem. De moral alto, após vencer o líder Corinthians, no Pacaembu, a expectativa muda bastante: os azuis fazem seu segundo jogo seguido fora de casa, e contra adversário desesperado, o Atlético Goianiense.
A Trincheira lembra que este desesperado goiano esteve na última rodada no Morumbi e arrancou o empate de 2 a 2 na estreia de Adilson Batista como técnico do São Paulo.  Ou seja, pra conseguir a sexta vitória no Brasileiro, o Cruzeiro terá que manter a rotação do seu motor lá em cima. Montillo, inclusive, numa entrevista alertou aos companheiros pra não deixarem a pegada diminuir.
Joel terá problema (sic) com a expulsão de Gilberto. Na sua posição de pitaqueiro, este filho do Sodico entende que não é problema algum. É solução. Gilberto atua na lateral esquerda com visível constrangimento, não rende nada e prejudica a equipe como aconteceu em São Paulo, com a sua expulsão num momento cruel do jogo.
 Leandro Guerreiro, livre da suspensão do terceiro cartão, retorna. Ótimo! Ninguém como ele no elenco celeste faz melhor aquela função de terceiro zagueiro. Por enquanto, o técnico terá de resolver somente a possibilidade de não contar com Everton que foi excelente volante na última partida e seria mantido na equipe, mas como lateral esquerdo. Saiu lesionado contra o Corinthians.
Aliás, ainda sobre esta partida do Pacaembu, o comentarista de arbitragem da TV Globo Minas, Márcio Rezende de Freitas,  caiu do cavalo: só ele não viu o pênalti em favor do Cruzeiro. A suspeita Comissão Nacional de Arbitragem viu e puniu o gauchão Leandro Vuaden com uma rodada fora da escala. Punição de araque, claro; contudo serve pra mostrar que o pênalti, realmente, foi escandaloso. Bem que o narrador Rogério Correia alertou ao seu comentarista de arbitragem que ele  - Rogério - marcaria a penalidade.  
Atlético-GO x Cruzeiro, desta quarta-feira, no Serra Dourada, em Goiânia, terá apito do paulista Cleber Welington Abade. Também, nada de extraordinário.
Se Ernesto Farias e seu procurador Gustavo Arribas pensam que estão mais perto do Independiente de Avellaneda tirem seus cavalinhos da chuva. Acertaram com o clube argentino, mas falta a palavra final do Senador. As opções de saída que oferecem ao Cruzeiro nenhuma agrada ao cartola celeste.
Senador declarou que esse foi o pior negócio que fez no Cruzeiro: trocar o jovem zagueiro Maicon pelo veterano atacante Farias. Um custava R$ 2 mil e o outro veio por R$ 200 mil mensais.

Farías jogou 16 partidas no Brasileirão do ano passado. Marcou apenas três gols e recebeu dois cartões amarelos. O primeiro semestre desse ano não mostrou nada de novo: disputou dez partidas, três como titular, marcou três gols, deu quatro assistências e recebeu dois cartões. No total, ele fez 26 jogos, marcou seis gols.

As torres gêmeas desabaram contra o Vasco. Impossível imaginar que aqueles dois espigões levassem gols de cabeça de um atacante preguiçoso como Diego Souza. Levaram. E mais: levaram cartões que os tiraram do jogo desta quarta contra o Fluminense. Aí, Dorival correu atrás de Werley e Luiz Eduardo que haviam ficado em Beagá. Por causa, também,  da suspensão automática de Serginho teve que convocar Geovani Augusto, outro que não entra mais nem na relação dos jogos.
O maior sinal de desespero do treinador, no entanto, é a convocação do atacante André. Chii, gente, este também não estava com a delegação em Ipatinga. Afinal, foi contratado na semana passada. Será que ele conhece os demais companheiros?
A diretoria do Galo, como “presente” pelas reclamações feitas contra a arbitragem da derrota para o Vasco ganhou a escalação de Wilton Pereira Sampaio, do Distrito Federal. Este é um “daqueles famosos quem?”
Com as suspensões de Réver e Leonardo Silva, os zagueiros Werley e Lima deverão jogar. Nesta temporada, os zagueiros não atuaram em nenhuma ocasião. Apesar disso, Werley está confiante de que a dupla renderá bons frutos ao Galo, já que, nos treinamentos, eles sempre atuam juntos na equipe reserva. 

Werley e Lima parecem-me confiáveis para a missão de segurar Fred e cia. Treinam há um bom tempo juntos, no ano passado também jogaram Réver esteve na Seleção e Léo Silva nem estava registrado. Werley e Lima formaram a zaga do Galo em cinco ocasiões: três vezes e duas derrotas. No esquema com três zagueiros, eles estiveram juntos em outras seis partidas, com três derrotas, duas vitórias e um empate. 
O primeiro reforço do Coelho deixou Antônio Lopes sorridente: o atacante André Dias, que esteve este ano na Toca da Raposa. Teve várias oportunidades na era Cuca. Centro-avante é o que não falta ao América – Fábio Júnior, Alessandro, Eliandro, Kempes, e por aí vai. A pergunta é: a prioridade seria outro atacante?  Lopes fez várias alterações na equipe contra o Figueirense. Faltou o gol. O time rendeu melhor com a presença dos jovens talentos, porém errou nas finalizações com os experientes.

O Coelho entra no Olímpico, em Porto Alegre, contra o Grêmio, na mesma situação que o Cruzeiro foi a campo diante do Corinthians. Sem a mínima esperança da torcida que uma vitória acontecesse. E aconteceu. Quem sabe os deuses do futebol nesta quarta estejam torcedor junto com a Acoelhada...


HOJE TERÇA FEIRA ESTOU À ESPERA DE VOCÊS NO MARILTON'S BAR A PARTIR DAS SETE E MEIA PRA NOITE DE AUTOGRAFOS DO MEU LIVRO CARAÚNA, PRIMEIRO ROMANCE. MARILTON'S BAR FICA EM SANTA TEREZA: RUA QUIMBERLITA 205
Flávio Anselmo
Acesse meu blog
www.flavioanselmodepeitoaberto.blogspot.com

E os dinossauros de Spielberg estão voltando


Vinte anos depois que seus Velociraptors e Tiranossauros dominaram o Parque dos Dinossauros, o diretor Steven Spielberg alerta que os carnívoros estão voltando aos cinemas.
Spielberg disse ao público na convenção internacional Comic-Con, em San Diego, que está trabalhando em um novo filme Jurassic Park – O Parque dos Dinossauros, para delírio de uma multidão na feira da cultura pop.
– Temos uma história. Temos um roteirista trabalhando no roteiro, e acho que veremos um Jurassic 4 no futuro próximo, provavelmente em dois ou três anos –, disse ele.
O primeiro Jurassic Park conquistou o público com seus dinossauros desenvolvidos através do DNA encontrado em fósseis. Os animais ficavam em um parque temático, mas os convidados, em vez de desvendarem as maravilhas da ciência, acabaram virando comida.
O filme arrecadou US$ 915 milhões nos cinemas do mundo todo, e ganhou duas sequências. (Com o Correio do Brasil)

Victor Batista dia 5 no SESC LACES/JK



Projeto CANTO & VIOLA
apresenta

VICTOR BATISTA

05 de agosto – Sexta-feira – 20 horas
SESC LACES/JK – Rua Caetés, 603
Ingresso – 1 kg de alimento não perecível


RECITAL CAIPIRA no MÊS DO FOLCLORE
Compositor, cantor, pesquisador da cultura popular, produtor musical e contador de histórias, Victor Batista nasceu em Belo Horizonte e reside atualmente em Pirenópolis/GO. Já participou de vários projetos culturais como: “Virada Cultural de São Paulo” - SP; “Causos e Violas das Gerais” SESC–MG; Projeto “Quarta 12:30” UFMG; “II Feira Agricultura Familiar e da Reforma Agrária” – Brasília DF; “Outono na Serra” - Serra do Cipó – MG; Encontro de Violeiros em: Ribeirão Preto – SP: Unidades do SESC/SP: Pompéia, Consolação, Ipiranga, São Caetano, Santo André, Vila Mariana, Catanduva, Taubaté e Campinas, entre outros projetos importantes. O Folclore e a Cultura Popular Caipira Mineira formam a base do trabalho de Victor Batista. Poesias, causos, canções e melodias de uma cultura que não tem limite de imaginação e criatividade. Na tradição Cultural existem dois tipos de violeiros: a dupla de violeiros ou violeiro solteiro. Victor Batista neste show apresenta o solteiro. Violeiro e Viola; inseparáveis. Recital Caipira – Cantigas e Poesias, é o novo título do trabalho solo de Victor Batista. Neste trabalho ele apresentará releituras das cantigas do Folclore e da Cultura Popular, da música caipira e MPB. Compositores já consagrados e aclamados pelo público estarão também presentes no show.


Realização SESC MINAS
Parceria com os produtores Luiz Trópia  & Tadeu Martins
Apoio – Programa Viola Brasil – TV Horizonte

Hoje o lançamento de Caraúna, no Marilton's

O jornalista Flávio Anselmo lança hoje seu primeiro romance, Caaúna.NO MARILTON’s BAR MA RUA QUIMBERLITA 205 SANTA TEREZA. Imperdível. 

O DRAMA PALESTINO DESDE 1948


Muito à propósito a apresentação do filme O Tempo que Resta nos canais a cabo HBO. Um retrato do drama das famílias palestinas desde a criação do Estado de Israel em 1948. É para quem curte obra de arte registrando a história.

País: Reino Unido
Género: Drama
Duração: 109 min.
Distribuidora: ZON Lusomundo
Realização
Elia Suleiman
Intérpretes
Ali Suliman, Elia Suleiman, Saleh Bakri
Sinopse
Um filme semi-biográfico, em quatro episódios, sobre a família de Elia Suleiman, desde 1948 até aos dias de hoje. O filme é inspirado nos diários do pai de Suleiman, começando quando ele pertencia à resistência em 1948, e também nas cartas da mãe para elementos da família que foram forçados a abandonar o seu país por essa altura. Uma tentativa de representação do dia-a-dia dos palestinianos que foram chamados de “israelo-árabes”, vivendo como uma minoria no seu próprio país.


SITUAÇÃO DAS FAMÍLIAS SEM TETO DE ITABIRA: DESPEJO IMINENTE



Carta aberta do Padre José Geraldo de Melo de Itabira.

Em 01/08/2011, 300 famílias sem-casa, em Itabira, MG, serão despejadas? Será um mar de dor, de lágrimas, de violência, de covardia, de injustiça...?


Itabira, MG, 25 de julho de 2011.

A Dom Odilon Guimarães Moreira, bispo da Diocese de Itabira-Cel. Fabriciano, padres e apoiadores das 300 famílias sem teto da Comunidade Drumond, de Itabira, MG,

Enquanto Diocese de Itabira-Cel. Fabriciano, também na pessoa do bispo diocesano, assumimos uma posição de apoio ao movimento dos sem teto de Itabira, com ordem de despejo previsto para o dia 01 ou 02 de agosto de 2011. Sendo a Diocese uma apoiadora, vejo que tenho a obrigação de dar alguns informes necessários para o momento e fazer um pequeno relato da situação:
1)      No dia 24 de abril, em uma celebração ecumênica na Comunidade de Drummond com a presença de Frei Gilvander, e nós (Dom Odilon, Padre Cleverson e Padre José Geraldo), demos a nossa palavra de apoio ao direito de moradia destas famílias;
2)      No dia 25 de abril houve uma reunião na Prefeitura de Itabira com o Prefeito, alguns secretários, nós da Diocese (bispo) e algumas pessoas do movimento para conversar sobre a situação dos moradores, onde foi formada uma Comissão para encaminhar uma saída justa para os moradores. Eu estava nesta comissão. Posteriormente, Padre Hideraldo se integrou à mesma;
3)      No decorrer de 2 meses tivemos várias reuniões, porém sem nenhuma decisão concreta, apenas propostas vagas por parte do pessoal da Prefeitura, não assumindo as mesmas nos momentos de decisão. Falaram: “Eram apenas carta de intenções”;
4)      Como o despejo tinha data marcada para o dia 15 de maio, tivemos que marcar reuniões com as autoridades competentes: comandante da PM, juiz da 1ª Vara Cível, etc, o que prorrogou o despejo para o fim de julho;
5)      O que pedimos à Prefeitura: desapropriação da área em questão, mantendo as moradias já construídas ou disponibilização de terreno para reconstrução de outras moradias em regime de mutirão. Mesmo podendo fazer isto, ambas propostas foram rejeitadas pela Prefeitura, que por sua vez ofereceu apenas abrigo para as famílias e bolsa moradia (insuficiente para atender a todos os moradores, isto se conseguir espaço, o que não tem certeza). É um paliativo. “Ou aceitam abrigo ou vão para a rua: tem outra alternativa”?, perguntou alguém da Prefeitura. Abrigo se caracteriza como algo muito desumano; é como um depósito de gente. Pela proposta, muitas famílias vão para a rua. Faltando apenas 8 dias para o despejo, não há nenhuma segurança para as famílias;
6)      Como apoiadores do movimento não podíamos aceitar estas “ofertas bondosas” da Prefeitura, por questão ética, moral e por questão de humanidade. Muitos pais não querem expor suas filhas adolescentes num espaço misturado com outras pessoas...;
7)      Por que o despejo? Há loteamentos atrás do Bairro Drummond e projeto para um condomínio de luxo, cujos donos têm uma grande influência na Prefeitura. Os “sem terra” são considerados uma “favela” que fica no meio e que desvaloriza estes terrenos, e que devem ser retirados daquele local. Só com a decisão de despejo, estes terrenos tiveram de imediato uma valorização de 100%. O lucro com o despejo será enorme, favorecendo muita gente grande. Possivelmente, o processo para o despejo (advogados, etc) esteja sendo pago por estes que vão lucrar. Neste sentido a especulação imobiliária e os apoios políticos falaram mais alto. Trocam vidas por dinheiro. É uma forma de compensar os compromissos com a elite. Daí podemos concluir a quem interessa este maldito despejo;
8)      No decorrer de 2 meses, o pessoal do poder e a elite local falaram mal dos sem terra, com expressões: “são aproveitadores, não querem trabalhar, lá está cheio de drogados e traficantes etc”. E ainda, “a maioria que está lá não precisa”. Com estes comentários caluniosos, quem vai alugar algum barraco para estas pobres famílias? No entanto, no cadastramento da Ação Social (15/07/2011) das 296 famílias diagnosticadas, poucas famílias ficam fora da assistência ou não se enquadram dentro dos critérios da Assistência Social. A conclusão: a maioria esmagadora é muito pobre e marginalizada;
9)      Trata-se de uma extrema pobreza. Nem emprego querem dar para as pessoas de Drummond. Eu que estou mais de perto vejo um quadro desolador. Não consigo imaginar as conseqüências do despejo, ainda mais se houver resistência. O comando da PM já solicitou “plantão” do Pronto Socorro Municipal, já oficializou à Cemig e SAAE para cortarem a água e a energia, e certamente vai fazer uma operação de guerra do dia 01 para o dia 02 de agosto no Bairro Drummond. Não consigo medir o tamanho desta desgraça para estas pessoas: idosos, gestantes, crianças.. e não consigo medir o tamanho do problema social pós-despejo;
10)  Para um despejo deste tipo, há uma lei estadual que fala “da necessidade de uma Comissão Especial, encabeçada pelo governador do Estado, para acompanhar a desocupação da área”. Isto está sendo ignorado pelas autoridades locais; 
11)  Enquanto Diocese (bispo e padres), além do que já fizemos, o que ainda podemos fazer? Deixar acontecer para ver como fica? Lavar as mãos? Isto não nos interessa? Ou vamos nos posicionar com mais firmeza?
12)  Por fim, temos que reconhecer o apoio explícito de uma dezena de padres e outros que apoiaram indiretamente, e o apoio de uma centena de leigos das 3 Regiões Pastorais da Diocese de Itabira e Coronel Fabriciano, o que identificou a Diocese como uma forte apoiadora e defensora do direito destas 300 famílias que há 11 anos vivem em um terreno que estava literalmente abandonado.

Como padre, defensor do direito à moradia para todos, e que nestes 90 dias de agonia junto a esta pobre gente, depois de ficar 12 dias em jejum (greve de fome), expondo-me e assumindo riscos desta minha postura, sendo hostilizado pela elite e pelo pessoal do poder,... Com muito respeito, sinto-me no dever e no direito de colocar estes pontos, esperando a compreensão do nosso pastor (Dom Odilon) e colegas padres, pastores que somos junto ao Bom Pastor. Não estou defendendo interesse pessoal e “pedindo socorro” para mim, mas faço um apelo em favor destas pessoas que estão “como ovelhas sem pastor”. Estou me doando (me desgastando) por causa de uma opção evangélica. Certamente, mesmo que não consiga reverter a situação, como pastores, nós podemos dizer com a consciência tranqüila: “Fizemos a nossa parte, não ficamos omissos”.

Na comunhão eclesial e na missão,

Padre José Geraldo de Melo,
Pároco da Paróquia N. Sra da Conceição Aparecida, de Itabira, MG, Brasil,
Vigário Episcopal da Região Pastoral I da Diocese de Itabira e Coronel Fabriciano, MG, Brasil.

Contatos: Padre José Geraldo: Tel.: 031 8727 0021 ou e-mail: panosa@terra.com.br ou pjgmelo@hotmail.com

TUDO PELO RECONHECIMENTO DA PALESTINA PELAS NAÇÕES UNIDAS

Uau! Mais de 340.000 assinaturas em apenas 3 dias! A assembleia das Nações Unidas será hoje. Vamos conseguir 500 mil assinantes e pressionar nossos chefes de governo a reconhecer a Palestina! Assine a petição urgente e divulgue-a a todos os seus contatos. 

Caros amigos, 




O povo palestino está reivindicando o reconhecimento da Palestina como Estado. Mais de 120 países já endossaram essa reivindicação, mas os Estados Unidos e Israel se recusam a unir-se a eles e as lideranças de países importantes da Europa estão em cima do muro. Se conseguirmos persuadir a Europa a apoiar essa proposta não-violenta e legítima agora, isso poderá gerar uma drástica mudança rumo à paz. Clique aqui para assinar a petição:



Assine a peticao
Dentro de quatro dias, o Conselho de Segurança da ONU se reunirá e o mundo terá oportunidade de aceitar uma nova proposta capaz de reverter décadas de fracasso nas negociações para a paz entre Israel e Palestina: o reconhecimento da Palestina como Estado pela ONU.

Mais de 120 países do Oriente Médio, África, Ásia e América Latina já endossaram essa iniciativa, mas o governo de direita de Israel e os Estados Unidos opõem-se veementemente a ela. Portugal e outros importantes países europeus ainda estão indecisos, mas uma gigantesca pressão pública agora poderá convencê-los a votar a favor dessa importante oportunidade de dar fim a 40 anos de ocupação militar.

As iniciativas de paz lideradas pelos EUA têm fracassado há décadas, enquanto Israel tem confinado o povo palestino a pequenas áreas, confiscando suas terras e impedindo sua independência. Esta nova e corajosa iniciativa poderá ser a melhor oportunidade de impulsionar a solução do conflito, mas a Europa precisa assumir a liderança. Vamos construir um apelo global em massa para que Portugal e outros importantes países europeus endossem imediatamente a proposta de soberania e vamos deixar claro que cidadãos de todos os cantos do mundo apoiam essa proposta legítima, não-violenta e diplomática. Assine a petição e envie esta mensagem a todos os seus contatos: 

http://www.avaaz.org/po/independence_for_palestine_9/?vl 

Embora as raízes do conflito entre Israel e Palestina sejam complexas, a maioria das pessoas em todos os lados concordam que o melhor caminho rumo à paz imediata é a criação de dois Estados. Porém, vários processos de paz têm sido arruinados pela violência em ambos os lados, pela ampla construção de assentamentos na Cisjordânia e pelo bloqueio humanitário na Faixa de Gaza. A ocupação israelense diminuiu e fragmentou o território onde se poderia construir um Estado palestino e transformou a vida cotidiana do povo palestino em um suplício atroz. A ONU, o Banco Mundial e o FMI recentemente anunciaram que os palestinos estão prontos para administrar um Estado independente, mas eles dizem que a principal restrição ao sucesso dessa empreitada é a ocupação israelense do território palestino. Até mesmo o presidente norte-americano pediu o fim da expansão dos assentamentos e o retorno às fronteiras de 1967 com trocas de territórios em comum acordo, mas o primeiro-ministro israelense Netanyahu, furioso, recusou-se a cooperar. 

Chegou a hora de uma drástica mudança, deixando de lado um processo de paz inútil e partindo para um novo caminho de progresso. Enquanto os governos de Israel e Estados Unidos classificam a iniciativa palestina de “unilateral” e perigosa, a verdade é que a esmagadora maioria das nações do mundo apoiam essa proposta diplomática não-violenta. O reconhecimento mundial da Palestina como Estado poderá derrubar os extremistas e fomentar um crescente e não-violento movimento palestino-israelense em consonância com a arrancada da democracia em toda a região. E o mais importante é que ele retomará um caminho rumo a um programa de assentamento negociado, permitirá aos palestinos acesso a diversas instituições internacionais que podem ajudar a promover a liberdade da Palestina e enviará um sinal transparente ao governo de Israel, que é favorável aos assentamentos, de que o mundo não mais aceita a impunidade e intransigência dos israelenses.

Israel já passou tempo demais enfraquecendo a esperança de criação de um Estado palestino. Os Estados Unidos já passaram tempo demais satisfazendo as exigências de Israel, com o apoio da Europa. Neste momento, Portugal, França, Espanha, Alemanha, Reino Unido e o Alto Representante da UE estão indecisos quanto à soberania palestina. Vamos fazer um apelo para que eles assumam o lado certo da história e apoiem uma declaração palestina de liberdade e independência, prestando ampla assistência e ajuda financeira. Assine a petição urgente agora mesmo para pedir que a Europa apoie a proposta e endosse essa iniciativa de paz duradoura entre Israel e Palestina: 

http://www.avaaz.org/po/independence_for_palestine_9/?vl 

A soberania palestina não significará de uma hora para a outra o fim desse espinhoso conflito, mas o reconhecimento pela ONU mudará a dinâmica e começará a abrir a porta rumo à liberdade e paz. Em toda a Palestina, as pessoas estão se preparando com esperança e expectativa para recuperar uma liberdade que sua geração nunca viveu. Vamos dar nosso apoio e pressionar as lideranças europeias a fazer o mesmo, assim como elas apoiaram os povos do Egito, Síria e Líbia. 

Com esperança, 

Alice, Ricken, Stephanie, Morgan, Pascal, Rewan e toda a equipe da Avaaz 

MAIS INFORMAÇÕES 

Palestinos estão decididos a se tornar um membro pleno da ONU
http://bit.ly/rhR0vM 

Liga Árabe endossa projeto de reconhecimento palestino
http://bit.ly/nG4vEF

Marcha cobra reconhecimento de estado palestino por ONU
http://veja.abril.com.br/noticia/internacional/israelenses-e-palestinos-protestam-por-estado-palestino 

Israel: demanda palestina na ONU será fim do processo político
http://bit.ly/pb7W3o 

Palestina: Estado Número 194?
http://portuguese.ruvr.ru/2011/07/15/53280044.html 

Israelenses e palestinos se unem em manifestação por independência palestina
http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2011/07/110715_palestinos_manifestacao_gf.shtml 

Lista de países que reconhecem o Estado da Palestina (em inglês)
http://www.avaaz.org/en/countries_recognizing_palestine/?info

segunda-feira, 25 de julho de 2011

25 de julho-Dia Internacional da Mulher Negra da América Latina e Caribe

FUTEBOL É COM FLÁVIO ANSELMO

SE DEPENDER DE APITO AMIGO, LASCAMOS.

Não posso comentar nem uma linha sobre o empate (0 a 0) do Coelho com o Figueirense. No sábado, eu participava do 13° Encontro Pontes de Assis em memória à tia Anita – irmã de dona Geralda. Se viva, faria 100 anos. Revi familiares, primos, agregados e um monte de gente amiga que não via há anos. O Encontro foi no Sesi Betim. Um belo local. Uma farra familiar inesquecível.
No domingo já me encontrava no barraco do morro da Abre Campo. Pude, então, acompanhar o rasgo que as arbitragens da dona CBF fazem a cada rodada nos times mineiros.
O Cruzeiro chiou pouco porque venceu.
O Galo cocoricou às alturas e com razão. Até pênalti fora da área o juiz deu. Num outro lance casual de braço na bola do Rever, ele marcou o primeiro pênalti, defendido por Geovanni. A falta de critério é tanta, que em São Paulo existiu lance bem pior na zaga corintiana e o juiz mandou tocar.
O paranaense Edivaldo Elias da Silva, que nunca vi mais gordo, caso não estivesse mal intencionado, teria de ser taxado de incompetente. Fraco. Sem condições de trabalhar em jogos da Série A. O de São Paulo, velho conhecido, rotulado de árbitro duro, que apita poucas faltas e deixa o jogo correr, parecia meu tio Carlito, saudoso marido de tia Anita, de tanto que soprava o apito.
Meu tio apitava na hora certa, o gaúcho apitava só para um lado. Verdadeiro guarda-roupa, três metros de altura, cinco de largura e oito de fundura, intimidava todos os azuis. 
Eduardo Maluf promete juntar vários recortes e vídeos pra levar ao diretor de árbitros da CBF Sérgio Correa. Sei lá se resolverá alguma coisa. O melhor é reforçar o time, conversar com o técnico Dorival Júnior, cortar mais na carne, e exigir respeito.
Aí Maluf morde e assopra: diz que contra o Vasco o time não foi bem; mostrou luta, vontade, porém esteve mal tecnicamente. Admitiu que a fase não é das melhores.  Tais circunstâncias não credenciam qualquer juiz a esculhambar o terreiro do Galo.
O Vasco de Ricardo Gomes teve uma estratégia bem definida. Segurar o Atlético, enervar a torcida alvinegra que lotava o Ipatingão,  e contra-atacar. Deu certo. No sufoco, os cariocas abriram a contagem aos 17m numa cabeçada do ex-atleticano Diego Souza. A intenção passou a ser segurar os mineiros até o intervalo. Deu não. Aos 40m, Magno Alves recebeu sozinho na área e empatou.
Rapaz, no segundo tempo o juiz e o Vasco voltaram encafifados. Diego Souza meteu uma bola na trave de Geovanni. Caprichosa, a danada quicou em cima da linha.  Dorival trocou Jonathas Obina e Daniel Carvalho por Neto Berola e Mancini. Nada adiantou. Aos 21m, pênalti de Rever. A bola bateu-lhe no braço, quase entrou e o soprador de apito deu pênalti. Alecsandro bateu e Geovanni fez grande defesa.
Essa defesa de Geovanni tocou lenha na fogueira. O Vasco era melhor e tratou de jogar água na fervura com ajuda do apitador. Leonardo Silva fez falta em Bernardo, aos 46m, fora da área. O paranaense deu pênalti que Diego Souza transformou em 2 a 1 para o Vasco. Ponto final. Amanhã, a choradeira prossegue. 
O esquema tático que o Cruzeiro mostrou diante do Corinthians, no Pacaembu, é o que mais me agrada. Especificamente nessa partida, a falta de outro volante de marcação – Leandro Guerreiro – de dois alas com força ofensiva e retorno imediato evitou resultado melhor. Nada a criticar, portanto, se Joel Santana exagerou na dose com três canhotos no meio e Gilberto visivelmente desinteressado e fora do jogo. Até porque, Roger e Everton jogaram o tempo todo pra ele.
Walter Montillo, também, demorou a entrar no ritmo ideal, como falso atacante e servidor de Walyson. Sem abandonar a responsabilidade de anular o volante adversário. Abriu mal do individual e apareceu bem no conjunto.
A substituição de Vitor por Ortigoza foi planejada, e mal executada pelo jogador. Entrou e não fez nada, a não ser correr alopradamente. Atentem pra melhoria do esquema na próxima partida contra o Atlético Goianiense, no Serra Dourada. Pena que Eder saiu machucado e não sei se volta a tempo. Gilberto está fora, suspenso, e talvez dê para Diego Renan.
Possibilidade para Joel Santana escalar Guerreiro, Fabrício e Paraná. Vitor, que teve uma melhora considerável no Pacaembu e Diego Renan; Roger, Montillo e Walyson para o ataque.
Aliás, é deslustrar desnecessariamente a beleza do gol de Walyson ao afirmar que ele foi sem querer. Revejam o lance. Antes de chutar, Waly olhou a posição de Renan e bateu por baixo da bola, sem muita força. Colocada. Pra encobrir o goleiro corintiano. Gol de talento.
O tal gaúcho Vuaden lapidou a tentativa corintiana de furar o bloqueio azul através de  faltas inexistentes, cartões exagerados e pênalti não marcado. Sem falar no impedimento anotado, inexistente, em lance que Montillo sairia na frente do goleiro Renan.
A expulsão de Gilberto no meio da fase final, eu culpo o atleta, o treinador, e a divido com o critério duvidoso das arbitragens tupiniquins.
Gilberto estava amarelado e apagado. Devia ter saído. Foi deixado em campo e levou o segundo cartão. Expulsão. Tudo certo! E os corintianos amarelados que não tiveram o mesmo destino? 
O maior auxiliar do árbitro Leandro Vuadem foi o zagueiro Leandro Castán, ex-Atlético, dispensado daqui por incompetência técnica. Apitou o jogo! Entrou duro, encarou Gilberto e Montillo, desentendeu-se com o argentino; Ambos levaram seus amarelos.
Minutos depois, Fabrício saía jogando pela lateral direita e foi derrubado por Castán. O apitador Vuadem afinou, pois o corintiano já estava amarelo. O pior: Castán deu um tapa no rosto de Fábio - na realidade, de novo, São Fábio – e o trio de arbitragem fez que não viu nada.
O que se esperava aconteceu: o Uruguai campeão da Copa América arrasou com o inexpressivo Paraguai, rei dos empates, por 3 a 0, numa jornada inspirada da dupla Luis Suárez e Diego Forlan,  no estádio Monumental de Nuñez, em Buenos Aires, que se preparou pra sediar a final provável entre brasileiros x argentinos. O caneco foi levantado pelo ex-sãopaulino Lugano. Agora a Celeste tem 15 conquistas da Copa América.
Com dois gols na partida, Forlán, se tornou o maior artilheiro da história do país com 31 gols ao lado de Scarone. Igualou o feito do pai e do avô: o jogador é neto de Juan Carlos Corazzo, campeão da Copa América como técnico em 1959, e filho de Pablo Forlán, vencedor como atleta em 1967. O Peru ficou com o terceiro lugar: goleou a Venezuela por 4 a 1 no sábado.

Flávio AnselmoAcesse meu blog
www.flavioanselmodepeitoaberto.blogspot.com

DIA DO ESCRITOR, uma saudação do escritor Carlos Lúcio Gontijo e do jornalista José Carlos Alexandre


Hoje é DIA DO ESCRITOR,
deixo aqui a minha homenagem
aos "peões de letras" do nosso
Brasil de poucos leitores e tantos
bons autores ainda inéditos, mas
que, ainda assim, não abandonam
a árdua e solitária cavalgada literária. 

PEÃO DE LETRAS
                                 Carlos Lúcio Gontijo
                                 www.carlosluciogontijo.jor.br

(O jornalista José Carlos Alexandre, deste blog e do blog do PCB-BH, se associa ao poeta e escritor Carlos Lúcio Gontijo nesta saudação aos escritores da América Latina e de todo o mundo)