quinta-feira, 31 de maio de 2012

O saxofonista Bob Wilber: apresentações sábado e domingo em Nova Lima
                                                                                       
Estação Nova Orleans- Nova Lima

Um show de jazz na Praça Bernardino de Lima


   José Carlos Alexandre

Um festival e tanto. E sem perigo de a chuva atrapalhar tudo. Trata-se da Estação Nova Orleans-Nova Lima. Maravilha. Só lamento que minha estada de quase um mês nos Estados Unidos, quando percorri o país de norte a sul e de leste a oeste. Uma pena Nova Orleans tenha ficado de fora. Foi antes do katrina.

Portanto poderia ter curtido mais a cidade-símbolo do jazz. E jazz está no meu sangue, assim como as lutas sociais. Afinal Nova Lima foi exemplo dos dois ( jazz e lutas sociais) desde a minha mais tensa infância...Meu pai tinha um jazz. O Banjo de Ouro. 

Historiadores da cidade, como Jesus Drummond Baptista podem atestar melhor.Ou meu tio, Edson Soares, o Nota! E pessoas antigas que talvez se lembrem de meu pai à frente do Banjo de Ouro tocando no Centro Ideal, no Villa Nova, na Aurilândia...

Eram dois grandes da música em Nova Lima.Meu pai e Bandurra.  Cada um com sua orquestra, seu jazz...

E adivinhem quem costumava ser o mascote do Banjo de Ouro? Este escriba aqui...Com um detalhe: dois dos meus tios, por parte de minha mãe, foram baterista: Otto Custódio Soares e Euclides Custódio Soares, E minha madrinha, pelo menos em algum momento, Miracy Custódio Soares, foi um das cronners do jazz de meu pai. As fotos do Jesus Drummond Baptista só confirmam o que aqui escrevo...

Estou no momento sem fotos do Banjo de Ouro. Mas em Nova Lima os clubes que citei devem ter Além do ex-vereador e historiador de Nova Lima, Jesus 
Drummond Baptista. Como eu gostaria que os participantes do masterclass a se realizar durante o festival possam estudar a influência do jazz na formação dos jovens músicos de Nova Lima...

    A programação da Estação Nova Orleans-Nova Lima inclui show com saxofonista norte-americano Bob Wilber e sua banda. Ele também vai participar do masterclass, algo como um curso intensivo de música com dois dias de duração.

Imperdíveis também a  apresentação das bandas de Nova Lima.À frente a União Operária, que,em certa ocasião, contou com a participação de meu pai. Hoje ele é nome de rua em Nova Lima: Rua Maestro Manassés Alexandre, no bairro dos Cristais.

Como foi a audiência pública sobre o violento despejo no aglomerado Eliana Silva. Talvez por causa de atos como este a ONU tenha recomendado ao Brasil que se suprima a Polícia Militar, acusada de numerosas execuções extrajudiciais. Eu tenho até um diploma de Amigo da PM, há mais de 30 anos mas não posso concordar com violência contra trabalhadores

    

Deputados aprovam proposta de 
alterar prescrição de crimes sexuais

Foi aprovado na noite desta terça-feira (08/5), no plenário da Câmara dos Deputados, o projeto de lei 6719/2009, que prevê que a prescrição de crimes cometidos contra a dignidade sexual de crianças e adolescentes comece a contar a partir da maioridade da vítima. Pela regra geral, o prazo para prescrição penal tem como referência a data de ocorrência do crime.
Quando um crime prescreve, o que varia conforme a pena prevista, o Estado não mais tem o poder de punir o autor do delito. O projeto de lei 6.719 altera o Código Penal para dar mais tempo para que a criança ou adolescente que tenha sofrido abuso sexual possa ingressar com uma ação penal contra o agressor.
Como o projeto não sofreu alterações, ele segue agora para sanção Presidencial. O projeto de lei foi proposto pela CPI da Pedofilia, em 2009, e sua aprovação era uma das prioridades legislativas do Ministério da Justiça.

Eu confio na Comissão da Verdade.E você?


                                          

Criada para apurar os casos de violações aos direitos humanos ocorridos entre os anos de 1946 e 1988, a Comissão Nacional da Verdade, que ainda não tem o corpo de auxiliares técnicos constituído, volta a se reunir na próxima segunda-feira (4), em Brasília. A informação foi confirmada pela assessoria do coordenador da comissão, ministro Gilson Dipp, do Superior Tribunal de Justiça (STJ). Será a segunda vez que os sete integrantes nomeados pela presidenta Dilma Rousseff se reúnem desde que o grupo foi instalado, em 16 de maio.

De acordo com o Decreto presidencial nº 7.727, publicado no Diário Oficial da União de 25 de maio, a comissão tem 60 dias, a partir da publicação, para apresentar seu regimento, detalhando suas competências e a própria forma de funcionamento do colegiado. O seu objetivo é investigar e esclarecer quaisquer violações aos direitos humanos ocorridos entre os anos de 1946 e 1988, quando foi promulgada a Constituição Federal atualmente em vigor.

Além dos sete integrantes, a comissão será composta por 14 auxiliares - servidores de carreira de órgãos federais indicados para ocupar os chamados cargos de Direção de Assessoramento Superior (DAS). As nomeações de cinco deles já foram publicadas no Diário Oficial da União, assinadas por Beto Ferreira Martins Vasconcelos, secretário executivo da Casa Civil, órgão da Presidência da República a que compete fornecer o suporte técnico, administrativo e financeiro necessários aos trabalhos da comissão

Somente com salários, o orçamento da Comissão Verdade prevê mensalmente despesas de R$ 167.797. Cada um dos sete integrantes indicados pela presidenta Dilma receberá R$ 11.179 mil mensais. O ocupante da vaga de nível 5 receberá R$ 8.988. Cada um dos dez contratados para o cargo DAS 4 receberá R$ 6.843 mensais. Já os três DAS 3 vão ganhar, cada um, R$ 4.042.

A comissão, de acordo com a lei que a criou, poderá analisar documentos apurados e depoimentos obtidos pela Comissão de Mortos e Desaparecidos e pela Comissão de Anistia, ambas em funcionamento desde o governo Fernando Henrique Cardoso.

Além do ministro Gilson Dipp, também foram indicados para integrar o colegiado o ex-ministro da Justiça, José Carlos Dias; Rosa Maria Cardoso da Cunha (advogada); Cláudio Fonteles (ex-procurador-geral da República); Paulo Sérgio Pinheiro (professor e diplomata); Maria Rita Kehl (psicanalista) e José Cavalcante Filho (jurista). (Com  ABr)

Um parlamentar deixou cair uma calcinha vermelha do bolso no plenário do Congresso, Perto de lá um ladrão pegou um vibrador de ouro num sex shop. Seriam partidários da gangue do Cachoeira?







Ladrão leva vibrador de ouro de R$ 8 mil de sex shop em Brasília
Artigo, que pode ser comprado por encomenda, estava em exposição. Assalto aconteceu na noite desta quarta, em boutique erótica na 303 Sul.
Um homem roubou no começo da noite desta quarta-feira (30) um vibrador banhado a ouro 18 quilates de uma sex shop localizada na quadra 303 Sul, em Brasília. A peça, chamada de Nea, estava em exposição e só é vendida por encomenda. O vibrador custa R$ 8 mil.

O homem não levou nenhum outro artigo da boutique erótica. Vários objetos da loja, especializada no público de alto poder aquisitivo, custam até R$ 1 mil.

No momento do roubo, apenas uma funcionária estava na loja. “Ele entrou, me cumprimentou, depois ele mostrou a arma na cintura e anunciou o assalto. Pediu dinheiro, disse que não tínhamos dinheiro. Ele viu o Nea, que ficava em cima do balcão, e mandou eu abrir a caixa onde ele estava”, disse a funcionária, que não quis ser identificada.

Ela afirmou que o homem era "bonito, estava bem vestido e foi rápido – a ação durou cerca de cinco minutos. Antes de sair, ela teve as mãos amarradas e a boca tampada com fita adesiva. O ladrão a prendeu no banheiro da loja.

Uma das sócias da sex shop, Vanessa Baldini, disse que o ladrão fez um "mau negócio". “Ele [o ladrão] está com um elefante branco na mão. Ele não pode dissolver a peça porque ela é feita de aço inoxidável por dentro. Também não levou o carregador para poder usá-lo. Não sei mesmo o que ele vai fazer. Vou deixar por conta da imaginação dele.”

A empresária acredita, porém, que para as clientes, a peça de ouro tem um "valor inestimável". “Esse produto tem a intenção de dizer que o prazer dela vale muito.” Nenhum modelo do produto havia sido encomendado em Brasília, mas pelo menos três pessoas chegaram a manifestar interesse no produto.

A sex shop foi inaugurada há duas semanas e ficaria mais uma semana com o vibrador de ouro em exposição. Além da preocupação com a segurança, a dona da boutique disse que ainda não sabe se o objeto tinha seguro. “Ainda não sabemos se vamos ter que arcar com o prejuízo”, disse Vanessa. (Com o Portal G1)

                                      
                      
 Curso Redação para Jornalistas

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais (SJPMG) abriu inscrições para o curso Redação para Jornalistas, ministrado pelo subeditor do jornal Estado de Minas, Otacílio Lage, e pelo jornalista e revisor de textos, Túlio Costa. O curso será realizado das 9h às 13h do sábado, dia 23 de junho, na sede do Sindicato.

O programa contempla as principais regras do Novo Acordo Ortográfico e a apresentação e discussão dos erros mais comuns no texto jornalístico. Com formato dinâmico e  interativo, recentemente, o curso foi realizado para  os jornalistas de Ipatinga, Uberlândia e Varginha.

As inscrições podem ser feitas diariamente das 9h às 17h na sede do SJPMG. O valor para associado em dia é de R$ 40,00 e não associado, R$ 80,00.

Convidados

Otacílio Lage – jornalista há 44 anos. Desde 2001, atua no jornal Estado de Minas, na função de subdiretor. Pela terceira vez integra a diretoria do Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais. Trabalhou nos jornais Diário de Minas, O Globo e Hoje em Dia e Revista Manchete, além de assessorias de comunicação de várias entidades.

Túlio Costa – graduado em Jornalismo pelo Centro Universitário de belo Horizonte (UniBH). Tem pós-graduação em gestão estratégica e MBA em marketing pela UFMG. Atua na revisão de textos publicitários, editoriais, acadêmicos e institucionais. Ministra cursos de português para jornalistas de vários segmentos da categoria.

Informações: www.jornalistasdeminas.org.br, 
e-mail assessoria@sjpmg.org.br e pelo telefone 3224-5011.

                                   
Crise síria leva russos e 
pedir cuidado nas análises

De acordo com o jornal “The New York Times” do último domingo (27), o presidente norte-americano Barack Obama tentará mais uma vez persuadir o chefe de Estado russo Vladímir Pútin a negar qualquer apoio ao regime sírio. 
  
A ideia é que Assad renuncie logo após as negociações políticas. “O assunto foi abordado por Obama com o premiê russo, Dmítri Medvedev, durante a recente reunião do G8”, publicou o jornal americano. 

 A situação foi inclusive ilustrada com o caso do ex-presidente iemenita, Ali Abdullah Saleh, que recebeu imunidade total como condição de sua renúncia.

 O governo russo, contudo, disposto a vetar quaisquer resoluções favoráveis à mudança de regime sírio no Conselho de Segurança, não reagiu diretamente a essa notícia e o próprio Kremlin deu sinais de que não tem a menor intenção de rever sua posição. 
  
Às vésperas do encontro oficial do Conselho de Segurança da ONU, o grupo realizou uma reunião extraordinária sobre a situação na Síria. Durante três horas, os membros do grupo discutiram o massacre de dezenas de civis na aldeia síria de Houla, “condenando veementemente o ataque a dezenas de homens, mulheres e crianças”. 
  
Embora o conselho tenha responsabilizado o governo sírio pelo massacre, as forças governamentais não foram exclusivamente condenadas pelo ocorrido. “Não podemos atribuir toda a responsabilidade pela tragédia ao governo do país porque as tropas do governo sírio nem sequer entraram naquele povoado”, declarou o embaixador da Rússia na ONU, Aleksandr Pânkin.
  
Segundo o diplomata russo, a morte de dezenas de civis foi causada pelo emprego de artilharia pesada e blindados, mas muitos corpos também apresentavam marcas de agressão física e tiros à queima-roupa.


“Não estamos defendendo [Bashar] Assad, mas o plano de paz do enviado especial das Nações Unidas, Kofi Annan”, defendeu-se o chanceler russo, Serguêi Lavrov, na última segunda-feira (28).
  
Para evitar a repetição dos acontecimentos em Houla, o ministro russo acredita que os atores externos devem tomar uma decisão entre perseguir seus objetivos geopolíticos e salvar vidas na Síria.
   
Lavrov evocou ainda os acontecimentos ocorridos há 13 anos em Racek, na ex-Iugoslávia. “O chefe da missão da OSCE (Organização para a Segurança e Cooperação na Europa) chegou ao local e, sem autoridade alguma, sugeriu a ocorrência de um genocídio.” 
  
Sua declaração serviu de incentivo para o início do bombardeio da Sérvia sem qualquer  autorização do Conselho de Segurança e em desacordo com todos os documentos da OSCE e da Carta da ONU.
  
No entanto, para saber o que realmente acontecera em Racek, a União Europeia enviou um grupo de especialistas finlandeses. “O relatório elaborado pelos médicos finlandeses desmentiu a versão anterior, invalidando o ataque”, conta Lavrov. (Com a Gazeta Russa)

Jornalistas de Honduras protestam nas ruas de Tegucigalpa

                                                                    

 Jornalistas de Honduras exigem do governo garantia e proteção no exercício de suas funções e rechaçaram a situação de impunidade nos assassinatos de 24 profissionais da comunicação nos últimos três anos. A marcha dos profissionais culminou na sede do governo hondurenho, para exigir o fi m dos sequestros e assassinatos que colocam o país em uma atmosfera de guerra.
                                                       


GILMAR, MENTES?


Um software de análise de voz da Truster Brasil dissecou três minutos da entrevista do ministro Gilmar Mendes veiculada na segunda-feira (28) pelo canal "GloboNews". O relato feito pelo magistrado sobre o encontro com o ex-presidente Lula e o  ex-ministro Nelson Jobim, segundo a reportagem veiculada pela UOL, inclui 11 ocorrências de "alto risco", cinco de "provável risco" e duas de "baixo risco"."Alto risco é uma maneira de dizer que a pessoa está mentindo", afirma o perito responsável pela análise, Mauro Nadvorny. A tecnologia da Truster detecta sinais de tensão, estresse, medo, embaraço e excitação em arquivos de voz que permitem estabelecer uma escala de veracidade da narrativa oral. No caso de Mendes, o laudo técnico de sua versão sobre o polêmico encontro registrou alto risco de fraude nos trechos em que o ele diz: a) que o mensalão "entrou na pauta das conversas"; b) que "o presidente Lula tocou várias vezes na questão da CPMI" e c) no trecho em que Mendes disse não ter "nenhuma relação, a não ser relação de conhecimento e de trabalho funcional com o senador Demóstenes". A avaliação técnica foi reforçada nas últimas horas pelos 'ajustes' que o dono da voz vem introduzindo em aspectos centrais do relato original (leia abaixo). A  julgar pela esmagadora maioria dos que respondem à enquete proposta pelo blog do Emir (leia ao lado) há também forte convergência entre o diagnóstico do software da Truster e o discernimento público.

Gilmar Mendes, no Valor de ontem, insinua que pode ter sido traído por Nelson Jobim no encontro entre os dois e o ex-presidente Lula, a quem atribui constrangimento por afirmações sobre o julgamento do mensalão e suas relações com Demóstenes e Cachoeira. Gilmar Mendes vai adaptando a história à medida em que ela perde consistência: 

a) 'esqueceu' e ninguém mais o questiona sobre a versão original oferecida a Veja, cabalmente desmentida por Nelson Jobim, de que a conversa com Lula teria sido apenas entre os dois, na cozinha do escritório de Jobim, sem a presença deste; 

b) ao Valor, diz textualmente que Jobim participou de 'toda a conversa'; 

c) ao Globo, anteontem, alivia as afirmações sobre Lula (ele está sob pressão) ao mesmo tempo em que acusa o ex-presidente de ser uma central de boatos sobre suas relações com Demóstenes e Cachoeira; 

d) mais ainda: insinua que Jobim (Jobim que foi ministro de FHC, um conservador atritado com o PT) pode tê-lo atraído para uma armadilha. 

Veja o trecho da entrevista ao Valor, de 4ª feira: 

Valor: O nome do Paulo Lacerda (ex-dirigente da ABIN demitido após uma denúncia nunca comprovada de Gilmar, que diz não ter 'tradição de desmentidos', sobre escutas em seu gabinete no STF) foi mencionado na conversa?

Mendes: Nessa conversa, Jobim perguntou: e Paulo Lacerda? Agora, as coisas passam a ter sentido.

Valor: Seria uma demonstração de que se tratava de chantagem?

Mendes: Pode ser. Interpretem como quiser.

Valor: Ou seja, que o próprio Jobim participou de uma tentativa de chantagem?

Mendes: Era uma conversa absolutamente normal, nós repassamos vários assuntos. Nós falamos sobre o Supremo, recomposição do Supremo, PEC da Bengala, a má articulação hoje entre o Judiciário e o Executivo. O Jobim participou da conversa inteira. Nesse contexto, cai uma ficha.

Valor: Que ficha caiu, de que seria uma estratégia?

Mendes: Isso é possível, vamos constrangê-lo com Paulo Lacerda. Não sei se é isso".

(Com Carta Maior)

Delegado vai com a Polícia Federal à Usina onde foram incinerados corpos de presos políticos durante a ditadura empresarial-militar de 1964


                                     

No dia 17 de abril de 2012, o ex-delegado do DOPS, Claudio Guerra, escoltado pela Polícia Federal, voltou à Usina Cambahyba, em Campos dos Goyatacazes, no Rio de Janeiro, onde afirma ter incinerado o corpo de doze desaparecidos políticos à mando da ditadura militar. Lá ele explicou aos policiais federais como era o procedimento de incineração.No vídeo, um funcionário da Usina Cambahyba, que está desativada, leva os policiais até as bocas do enorme forno de incineração.A pedido de um dos autores do livro MEMÓRIAS DE UMA GUERRA SUJA, o advogado Antônio Carlos de Almeida Castro, acompanhou a diligência.(O site Utopia, de Betinho Duarte, publicou)

Delegado e ex-torturador revela pela primeira vez como o ex-fundador e primeiro diretor da Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura, Nestor Veras, foi morto




EUA passam a controlar
totalmente a internet


                                      

Mesmo se você tem paranóia, tal não significa que não pode ser espiado, pelo menos na Internet. Se tiver uma saúde de ferro, pelos vistos, é espiado de qualquer modo.
Se tiver dúvidas, basta conhecer a lista de palavras utilizadas pelo Ministério de Segurança Nacional (MSN) dos Estados Unidos (The Department of Homeland Security) para monitorar sítios e redes sociais na Internet.

No sábado passado, o jornal britânico The Daily Mail publicou esta lista, comunicando que o MSN foi obrigado a divulgar este documento após uma exigência da organização de interesse público Electronic Privacy Information Center (Centro Informativo de Proteção da Privacidade na Rede).

A lista, composta por centenas de palavras e frases feitas, é impressionante. Seria difícil imaginar que o emprego de tais palavras como “México” ou “China” por particulares no Facebook seja captado por programas especiais. A lista inclui praticamente todo o Oriente Médio e Extremo Oriente – Iraque, Irã, Afeganistão, Paquistão, Iémen, assim como a Coreia do Norte, Colômbia e Somália.

O princípio de seleção é compreensível: a lista é dividida em tais categorias como “segurança interna”, “segurança nuclear”, “saúde e gripe aviária”, “segurança de infraestruturas”, “terrorismo” e outras. Compreende-se também a presença de expressões e palavras-chave, tais como “bomba suja”, “reféns”, “sarin”, “jihad”, “Al-Qaeda”. Mas ao lado encontram-se palavras do léxico habitual de qualquer usuário pacífico da Internet – “nuvem”, “neve”, “carne de porco”, “químico”, “ponte”, “vírus”…

Pode ficar sob vigilância o autor de um posts sobre o Smart, carro popular na Europa, ou aquele que mencione a história de Caim e Abel. Destaque-se que é monitorizado o próprio termo “rede social”, ligado praticamente a tudo que é utilizado pela rede mundial.

Os peritos do Electronic Privacy Information Center consideram que a lista inclui muitas palavras que podem ter sentidos diferentes, o que ameaça as garantias concedidas pela Primeira emenda da Constituição dos Estados Unidos, que proclama a liberdade de expressão.

O Ministério de Segurança Nacional aceita em certo grau estas críticas. Segundo o secretário de imprensa do departamento, Matthew Chandler, é necessário considerar os algoritmos de programas de pesquisa. Ao mesmo tempo, em entrevista à edição eletrônica Huffington Post, Chandler declarou que a atividade do monitoramento da Internet se encontra na etapa inicial, sendo voltada para prevenir o terrorismo e controlar cataclismos naturais. Por outro lado, o responsável rejeitou liminarmente as suspeitas de o ministério ter utilizado as suas potencialidades para controlar a dissidência. Contudo, a julgar pela atividade do Electronic Privacy Information Center, nem todos concordam com ele.

Ao mesmo tempo, o monitoramento da Internet e das redes sociais seria muito difícil sem a interação com líderes das tecnologias informativas. A Forbs escrevia neste contexto que, pelos vistos, o Ministério de Segurança Nacional tem certos acordos com tais companhias como Google, Facebook, Twitter e outras que permitem obter acesso a alguns programas de computador e controlar a Internet em regime próximo de tempo real.

Entretanto, as maiores companhias dispõem de informações gigantescas sobre os clientes de seus produtos. No ano passado, tornou-se pública uma investigação do Wall Street Journal, segundo a qual o Google e a Apple recolhem, como se verificou, a informação sobre a localização de seus clientes não apenas através de gadgets portáteis, mas também com a ajuda de PC. Segundo a edição, a Apple guarda os dados sobre deslocações de seus usuários através de seus computadores Macintosh ligados à rede Wi-Fi. O Google faz o mesmo através de PC, cujos proprietários entram na Internet através do browser Google Chrome. Como destaca o jornal, as duas companhias declaram que a conservação destes dados é estritamente confidencial e que elas “não têm quaisquer intenções secretas”.

Mas tal significa que de qualquer modo que você é espiado.

Pergunte-se, contudo, qual será a abrangência geográfica de tais potencialidades deste Big Brother, descritas ainda em 1949 no romance de George Orwell “1984”.

Na semana passada, a secretária de Estado dos EUA, Hillary Clinton, declarou que especialistas invadiram o site da Al-Qaeda no Iémen e lá instalaram sua informação. Esta declaração foi qualificada como o primeiro reconhecimento de que os Estados Unidos efetuam operações cibernéticas. Mas, o importante é envergadura global desta atividade, que não reconhece fronteiras e barreiras linguísticas. (Com a Voz da Rússia)
Jeringacubana/La Jiribilla/Divulgação

Vinte e três brasileiros morrem por hora devido a doenças relacionadas com o hábito de fumar


                                         
                                         


Um total de 23 brasileiros morrem por hora devido a doenças relacionadas com o hábito de fumar, segundo dados do Ministério de Saúde, divulgados hoje com motivo do Dia Mundial sem Fumo.

  Sob o lema de Fumar: Faz mal a Você, Faz mal ao Planeta, as autoridades sanitárias brasileiras desenvolverão hoje diferentes ações para combater o tabagismo no gigante sul-americano.

Estatísticas oficiais revelam que o tabaquismo está vinculado com 50 doenças, a maioria delas tipos de câncer, como de pulmão, laringe e boca, bem como com doenças cardíacas.

A fumaça do fumo, precisa a informação, contém quatro mil 700 substâncias tóxicas, a maioria delas cancerígenas. Ademais, estudos demonstram que os menores de mães fumantes durante a gestação -mais de 10 cigarros- apresentam atraso na aprendizagem em comparação com outros de progenitoras não fumantes.

Não obstante, os dados oficiais mostram uma diminuição da percentagem de pessoas com o hábito de fumar, o qual passou de 16,2 por cento em 2006 a 14,8 por cento em 2011, primeira vez na série histórica em que o parâmetro fica abaixo de 15 por cento.

Por sexo, os homens apresentam uma taxa de 18,1 por cento de fumantes, contra 12 por cento entre as mulheres. Assim mesmo, 25 por cento dos homens declararam ter deixado o hábito, contra 9 por cento das mulheres.


No Dia Mundial sem Tabaco, lembrado hoje (31), a Organização Mundial da Saúde (OMS) alerta que o uso de produtos derivados do fumo é a segunda causa de mortalidade no mundo, respondendo por um em cada dez óbitos registrados entre adultos. O fumo só perde, em número de mortes, para a hipertensão.

O tema deste ano é Interferência da Indústria do Tabaco. O objetivo é expor e combater tentativas consideradas pela OMS como “descaradas e cada vez mais agressivas” de minar os esforços no controle da substância.

Umas das críticas aborda, por exemplo, ações para acabar com as campanhas de advertências sanitárias que ilustram as embalagens de cigarro. As empresas, de acordo com a OMS, têm processado países, utilizando como argumento tratados bilaterais de investimentos e alegando que as imagens e os dizeres atingem o direito de utilizar marcas legalmente registradas.

Outro problema citado pela entidade trata das tentativas, também por parte da indústria do tabaco, de acabar com leis que proíbem o fumo em locais públicos fechados e que limitam a publicidade de produtos derivados da substância.

O fumo é considerado pela OMS como uma das principais causas preveníveis de morte em todo o mundo. Entretanto, o cenário traçado pelo órgão é de epidemia global, já que o tabaco mata quase 6 milhões de pessoas todos os anos – mais de 600 mil delas são fumantes passivos.

“A menos que tomemos uma atitude, o tabaco vai matar mais de 8 milhões de pessoas [ao ano] até 2030, sendo mais de 80% em países de baixa e média renda”, ressaltou a OMS, em nota.(Com a PL/ABr/Divulgação)

quarta-feira, 30 de maio de 2012



                                Minas Gerais vai pedir garantias de vida  para ex-delegado que confessa
                               ter atirado contra Nestor Veras durante tortura na Delegacia da Rua Uberaba
Nestor Veras, sindicalista e jornalista, morto sob tortura depois de ser dado como "desaparecido"
                                             
A secretária de Direitos Humanos, Maria do Rosário, deverá receber amanhã abaixo-assinado solicitando empenho para que o ex-delegado Cláudio Guerra, autor de "Memórias de uma guerra suja" receba total proteção para evitar sofra novo atentado contra sua vida. O memorial foi assinado durante reunião hoje à tarde no Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais e é assinado por diretores da Associação dos Amigos do Memorial da Anistia, dentre eles, Maria Cristina Rodrigues, Nilmário Miranda, Betinho Duarte Márcio Santiago e outros, além do secretário político do Partido Comunista Brasileiro, José Francisco Neres, Eneida da Costa, presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais, Alípio Gomes Filho, um dos últimos políticos a ver o desaparecido político Nestor Veras vivo etc.Márcio Santiago e José Carlos Alexandre assinaram como conselheiros do CONEDH.

O encontro foi aberto pelo deputado federal Nilmário Miranda, que foi secretário de Direitos Humanos e é membro-fundador da Associação dos amigos do Memorial da Anistia, em construção na rua Carangola, no bairro Santo Antônio. Ele expôs fatos constantes do livro do ex=torturador Cláudio Guerra e seu depoimento de que o fundador e um dos primeiros diretores da Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura, Nestor Veras foi torturado na então Delegacia de Furtos e Roubos (onde já se viu colocar presos políticos numa repartição dessa?), situada na Rua Uberaba 175, no Barro Preto, em Belo Horizonte. Cláudio Guerra, que hoje seria evangélico afirma que deu o tiro de misericórdia em Nestor Veras que estava em agonia depois de ter sido bastante torturado.

Cláudio Guerra, segundo informou Nilmário, pelo que ouviu falar e leu na imprensa, teria sofrido atentado contra sua vida há alguns dias, o que motivou a reunião para pedir ao governo federal providências visando sua proteção.

O dirigente comunista (secretário político do PCB em BH, cargo equivalente ao de presidente)José Francisco Neres, narrou os últimos momentos de Nestor Veras, membro do Comitê Central do PCB, antes de seu desaparecimento em abril de 1975 na avenida Olegário Maciel em Belo Horizonte.

Quanto à data do desaparecimento há controvérsia. Ela consta em diversos documentos de desaparecidos políticos e até mesmo no processo aberto em Belo Horizonte na Procuradoria da República. 

Um dos que estavam com Nestor Veras, José Francisco Neres e José do Carmo Rocha (já falecido) Alípio Gomes Filho e sua esposa, disseram na ocasião  que a data do acontecimento provavelmente seria em torno de fevereiro de 1976 pois o casal estava esperando uma filha na ocasião. Eu próprio  declarei em depoimento na Procuradoria da República em Belo Horizonte dia 20 de abril de 2012, durante dois dias compareci ao Departamento de Documentação do Estado de Minas, na Avenida Mem de Sá, no bairro Santa Efigênia e pesquisei as coleções do jornal Diário da Tarde  de todos os dias de abril e de maio de 1975 e não encontrei a notícia  que fiz tão logo recebi a informação do sequestro de Nestor Veras à entrada de uma Drogaria na Avenida Olegário Maciel, esquina com a Rua Tupinambás. Dois dias porque no segundo, fiz questão de dar uma olha em todas as páginas que havia pesquisado no dia seguinte, só para ter certeza de que nada havia sobre o assunto. Informei o fato à senhora procuradora dos Direitos do Cidadão, dra. Silmara Cristina Goulart.

Veja agora o que registra o livro Em Defesa da Memória e da Verdade, sobre Nestor Veras:


NESTOR VERA (1915 – 1975)
Número do processo: 212/96 
Filiação: Pillar Velasques e Manoel Vera
Data e local de nascimento: 19/07/1915, Ribeirão Preto (SP)
Organização política ou atividade: PCB
Data e local do desaparecimento: abril de 1975, Belo Horizonte (MG)
Data da publicação no DOU: Lei nº 9.140/95   – 04/12/95
Desaparecido em abril de 1975 em frente a uma drogaria de Belo Horizonte, conforme denúncia formulado pelo dirigente máximo do PCB, Luís Carlos Prestes, seu nome integra a lista de desaparecidos políticos anexa à Lei nº 9.140/95. Paulista de Ribeirão Preto, Nestor era de origem camponesa e se casou, em 1938, com Maria Miguel Dias, com quem tinha cinco filhos. Foi Secretário Geral da União dos Lavradores e Trabalhadores Agrícolas do Brasil (ULTAB) e tesoureiro da primeira diretoria da Confederação Nacional dos Trabalhadores da Agricultura, 
quando essa entidade sindical foi fundada em dezembro de 1963, tendo como presidente Lindolpho Silva, também integrante do PCB.  Foi um dos organizadores do congresso camponês realizado em Belo Horizonte em 1961, integrando nesse encontro a comissão sobre reforma agrária, ao lado de Francisco Julião, Armênio Guedes, Dinarco Reis e Alberto Passos Guimarães.   Dessa comissão saiu o texto Declaração do I Congresso Nacional dos Lavradores e Trabalhadores Agrícolas, sobre o caráter da reforma agrária no Brasil.
Trabalhou também como jornalista, sendo responsável pelo jornal Terra Livre, que o Partido Comunista lançou em 1949 para se concentrar na temática do movimento camponês e nas questões do trabalhador rural. Caio Prado Junior incluiu um texto de sua autoria numa publicação que lançou em 1962 pela Editora Brasiliense.DIREITO À MEMÓRIA E À VERDADE
|  398  |

Cidades da antiga Rota da Seda criam Faixa Internacional de Turismo





As cidades ao longo da antiga "Rota da Seda" concordaram  em criar, em conjunto, uma "faixa internacional de turismo" para estreitar os contatos e cooperações entre elas.
A iniciativa foi anunciada durante a Conferência de Prefeitos das Cidades ao longo da "Rota da Seda", que está sendo realizada em Xi'an, no oeste da China. De acordo com um documento fechado neste evento, os órgãos de administração do turismo das mais de 20 cidades envolvidas vão criar uma associação para explorar produtos turísticos e compartilhar os recursos.

A "Rota da Seda" foi um antigo corredor de comércio que liga China, Centro Asiático e Mediterrâneo. Funcionou do século II a.C. até o século XVI da nossa era.


Foto de  Marco di Lauro no Iraque que tem sido divulgada como se fosse na Síria
  BBC News utiliza una imagen tomada
Irak en 2003 para ilustrar una “matanza en Siria”



30 MAYO 2012 HAGA UN COMENTARIO


Se hizo en todos los conflictos bélicos de la historia más reciente. En Rumanía, en Irak, en Kuwait, en Irán, en Libia o en Surcorea. Ya en la primera mitad del siglo XX la propaganda antisoviética recurrió a utilizar imágenes de las hambrunas de una época para hacerlas pasar por las de otra.

En la propia Siria ya han empleado en otras ocasiones imágenes de video correspondientes a otro contexto espacio-temporal bien distinto. Hace más de cuatro años, la trampa se preparó a propósito de los disturbios “espontáneos y pacíficos” en Tíbet. Nos mostraron manifestaciones y disturbios de países asiáticos como India o Pakistán, con explicaciones de que todo eso estaba pasando en la tierra de los Lamas.

Cuando los medios mendaces son sorprendidos, a veces pronto, a veces tarde, en sus montajes fríamente planificados y orientados a sucios fines, o bien se escudan en alegaciones relacionadas con simples “errores” humanos, con la consiguiente (e incómoda para ellos) rectificación, o bien insisten, y ello es inútil, en que los equivocados somos los que denunciamos sus malas y obscenas artes.

Pero la propaganda no se detiene. Buscarán otro falaz pretexto para atraer adhesiones populares para sus causas belicistas. Sigamos desenmascarando todas las farsas que detectamos y divulguemos al máximo todo aquello que coadyuve a la desacreditación de los portavoces del devorador imperialismo, el cual es la antítesis misma de cualquier labor básicamente humanitaria.


La foto, la que realmente fue tomada el 27 de marzo del 2003, muestra a un niño irakí saltando sobre docenas de bolsas blancas que contenían esqueletos encontrados en un desierto al sur de BagdadLa BBC enfrenta críticas luego que

La BBC enfrenta críticas luego que “accidentalmente” utilizara una fotografía tomada en Irak en el 2003 para ilustrar la “una insensible masacre de niños” en Siria.

El autor de esta fotografía, Marco di Lauro, dijo que casi se “cayó de la silla” cuando vio la imagen. Expresó que estaba “asombrado” por la falla de la empresa para chequear sus fuentes.

La foto, la cual realmente fue tomada el 27 de marzo del 2003, muestra a un niño irakí saltando sobre docenas de bolsas blancas que contenían esqueletos encontrados en un desierto al sur de Bagdad.

Sin embargo, fue publicada este lunes en el sitio web de noticias de la BBC bajo el título “Condenan la masacre de Siria en Houla mientras crece la indignación”. La leyenda indica que la fotografía fue proporcionada por un activista y no puede ser independientemente verificada, pero dice que “se cree que muestra los cuerpos de niños en Houla esperando ser sepultados”.

Un vocero de la BBC dijo que la imagen ha sido retirada.
Por su parte, Di Lauro, quien trabaja para la empresa Getty Images, expresó: “Me fui a casa como a las 3 a.m. y abrí la página de la BBC, la cual tenía una noticia en el portal acerca de lo que pasó en Siria y casi me caí de la silla”.”Una de mis fotos de Irak fue utilizada por el sitio web de la BBC como ilustración de portada afirmando que esos eran los cuerpos de la masacre del domingo en Siria y que la foto fue enviada por un activista”.

“Sin embargo, la foto la tomé yo y está en mi página web, en la sección especial en relación a una historia que hice en Irak durante la guerra llamada Irak, después de Sadam“.

“De lo que realmente estoy asombrado es de que una organización de noticias como la BBC no chequea sus fuentes y está dispuesta a publicar cualquier foto enviada por cualquiera: activista, periodista o lo que sea. Eso es todo”, precisó.

Agregó que le preocupaba menos una disculpa o el uso de la imagen sin su consentimiento, añadiendo: “Lo que es asombroso es que una organización de noticias tiene una foto que prueba una masacre que sucedió ayer en Siria y sin embargo es una foto que fue tomada en el 2003 de una masacre totalmente diferente”.

“Alguien está utilizando la foto de otro para propaganda a propósito”, dijo.

Un vocero de la BBC indicó: “Tuvimos conocimiento de esta imagen siendo ampliamente difundida en Internet en las primeras horas de esta mañana después de las atrocidades más recientes en Siria”.

“La usamos con una advertencia clara diciendo que no pudo ser independientemente verificada”.

“Se hicieron esfuerzos para rastrear la fuente original de la imagen y cuando se estableció que la imagen era inexacta la retiramos de inmediato”.

(Tomado de The Scarlet Revolutionary) (Com Cubadebates)


Imagem:CONTAG/AE/Divulgação

                                                    
Trabalhadores rurais de várias regiões do país estarão em Brasília hoje (30) para cobrar da presidenta Dilma Rousseff um posicionamento sobre a pauta de reivindicações do Grito da Terra Brasil. De acordo com a Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (Contag), cerca de 8 mil trabalhadores estarão na Esplanada dos Ministérios das 5h às 17h30.

A pauta de reivindicações, intitulada Agenda por um Desenvolvimento Rural Sustentável e Solidário, foi entregue à Presidência da República no dia 27 de abril com 138 propostas e, de acordo com a Contag, expressa os principais pleitos de aproximadamente 20 milhões de trabalhadores rurais ligados à confederação, às 27 federações de Trabalhadores na Agricultura e aos mais de 4 mil sindicatos de trabalhadores rurais.

Metroviários ainda firmes em sua greve


                  


Desde o dia 14 de maio os metroviários da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) estão de braços cruzados na luta por seus direitos. O movimento nacional de greve foi realizado para quebrar a intransigência da CBTU e iniciar negociação com os sindicatos da categoria.

Em Belo Horizonte a greve teve o apoio de 100% dos trabalhadores já no primeiro dia, paralisando todas as estações do sistema mineiro. A partir do dia 15 a categoria começou a trabalhar em escala mínima por determinação do Tribunal Regional do Trabalho (TRT).

Porém mesmo com mais de quinze dias do movimento em várias cidades brasileiras (Belo Horizonte, Recife, Natal, Maceió, João Pessoa, além de setores do Rio de Janeiro e Salvador), a empresa continua a dizer que não negocia com o os trabalhadores em greve. O descaso chegou a tal que a CBTU propôs aos sindicatos em reunião no Rio de Janeiro que voltassem ao trabalho, pois este ano não haveria nenhum reajuste. A proposta é 0% para os trabalhadores.

Os representantes da empresa argumentam que esta decisão é do governo federal, que houve corte nos investimentos à CBTU e não há condições nem de manter o mesmo poder de compra dos metroviários. O fato é que esse arrocho no serviço público está ligado à crise econômica mundial do capitalismo, onde na cartilha neoliberal os servidores públicos são os primeiros a pagar pela crise dos ricos. Assim está claro que a crise também afeta o Brasil.

Revoltados com essa situação os metroviários de Belo Horizonte realizaram uma manifestação na inauguração do Shopping “Estação BH” que fica em uma das estações do metrô da cidade de Belo Horizonte. Gritando palavras de ordem e fechando o trânsito em uma das principais avenidas da cidade.

“O presidente da CBTU vem a Belo Horizonte inaugurar um Shopping, mas não vem negociar com a categoria, isso revolta a gente” diz Sérgio Leôncio, diretor do sindicato, em audiência na TRT. Para Alda Lúcia, presidente do Sindicato dos Metroviários de Belo Horizonte, o fim da greve depende da CBTU: “A CBTU está muito intransigente, não quer negociar, nossa categoria está decidida a lutar por nossas reivindicações que são as mais básicas de todo o cidadão”.

As reivindicações são “aumento salarial de 10%, havendo ainda ganho real, adicional noturno de 50% e plano de saúde que ainda hoje a maioria de nossa categoria não consegue manter”. Ao que tudo indica, a negociação vai para dissídio coletivo (decisão da justiça), ainda que haja algumas tentativas para abrir campo de negociação com o governo que não quer ouvir os trabalhadores.

terça-feira, 29 de maio de 2012


                                                        
                                             

CARTA DE JANUÁRIA

III ENCONTRO POPULAR DA BACIA DO SÃO FRANCISCO

Por uma revitalização popular”


Nós, indígenas, quilombolas, comunidades de fundo e fechos de pasto, pescadores, ribeirinhos, geraizeiros, comunicadores populares, pastorais, ONGs, representantes do povo do rio São Francisco, reunidos entre os dias 25 a 27 de maio de 2012, em Januária/MG, constatamos a triste e repetitiva situação de nosso rio e dos povos que lhe pertencem, mas também as resistências, lutas e esperanças populares.

A revitalização do governo não anda. Os investimentos em saneamento existem, mas é impossível ver resultados concretos. Não há controle sobre as obras, não há transparência. Em termos de ação governamental é a única iniciativa da propalada revitalização em toda a bacia.

A degradação continua em nível crescente.  O despejo incessante de agrotóxicos e esgotos sem tratamento; o desmatamento e o assoreamento do leito dos afluentes e do próprio rio; o uso abusivo de suas águas por empresas ligadas ao ramo do agro e hidro negócio e da mineração; os grandes projetos de irrigação para monoculturas de exportação e a exploração do setor elétrico só vêm a agravar o imenso passivo socioambiental que historicamente se acumulou na bacia.

Há uma resistência heroica de várias comunidades para “resistir e existir” em seu lugar, mas continua a expropriação de terras e territórios dos povos que tradicionalmente ocupam a bacia, contra os quais persistem as ações violentas de despejo, perseguição, criminalização e assassinatos, bem como o descaso e a lentidão nas ações de demarcação e titulação dos territórios. Por outro lado, têm-se a cessão ilegal desses territórios para domínio de grandes empresas e implantação de atividades que exploram os bens naturais de forma criminosa e ainda impedem o acesso à terra, às águas e aos peixes do rio. Todas são práticas que ameaçam a existência físico-cultural de muitas das comunidades do São Francisco.

Persistem a ausência de políticas públicas apropriadas ao semiárido e ao cerrado brasileiros e a recorrência de fenômenos naturais como a seca, onde o governo ainda se vale de ações emergenciais e assistencialistas que acabam por sustentar os interesses político-econômicos da “indústria da seca”, sobretudo em anos eleitorais como esse. No mesmo sentido, a opção equivocada pelas grandes obras hídricas, como a transposição de águas do rio São Francisco, cujo atual estado das obras e superfaturamento dos contratos só vêm a comprovar as denúncias realizadas por tantos que se contrapuseram ao projeto. O que temos de positivo no semiárido são as iniciativas da sociedade civil na lógica da convivência com o semiárido.

O São Francisco é um rio dos cerrados mineiro e baiano, responsáveis pela quase totalidade de suas águas. A expansão do agronegócio, das hidrelétricas e das mineradoras nestas regiões tem acelerado violentamente a depredação dos bens naturais e culturais destes cerrados. Passa da hora a aprovação das Propostas de Emenda Constituições - PECs que tornam patrimônios nacionais o cerrado e outros biomas e criam fundos públicos para sua preservação. Não há saída sem restringir e submeter a ação do capital sobre a natureza e os povos.

Repudiamos as políticas de intervenção no Rio São Francisco previstas em planos atuais e futuros do governo federal, como a proposta de implementação de usinas nucleares - a exemplo da usina no município de Itacuruba (PE)-, a implementação de parques eólicos por meios que agridem as comunidades e o ambiente, a expansão das atividades de mineração e dos grandes projetos de irrigação; a proposta de emenda constitucional 215 e a ameaça de revogação do Decreto 4887/03, objeto de manobras da bancada ruralista e que ameaçam a efetivação dos direitos territoriais das comunidades tradicionais, significando imenso retrocesso democrático no nosso país.

Vimos aqui mesmo em Januária e na vizinha São João das Missões experiências significativas de revitalização popular do Rio dos Cochos e do território reconquistado pelo Xacriabás, respectivamente. Nossos povos têm iniciativas que precisam ser consideradas e valorizadas na revitalização do rio São Francisco. Basta que aqueles que governam tenham olhos para ver. São estas experiências as estrelas que guiam nossos passos. Continuamos a fluir com as águas do nosso rio. Parar, jamais. Nosso destino é o oceano da justiça, da solidariedade e da paz.

São Francisco Vivo, terra, água, rio e povo!

Januária 27 de maio de 2012.

Colônia de Pescadores Z-026, Pescadores do Baixio de Irecê, Rizicultores de Sergipe, Comissão Pastoral da Terra BA/MG/Nacional,Conselho Indigenista Missionário PE/MG, Conselho Pastoral dos Pescadores Nacional/ BA, Associação de Fundo e Fecho de Pasto, Povo Pankará, Povo Xacriabá, IRPAA (Instituto Regional da Pequena Agropecuária Apropriada), AATR (Associação de Advogados de Trabalhadores Rurais no Estado da Bahia), CETA/BA, SINDSERV/SE, SINTAGRO/BA, STR Porteirinha, STR B. Jesus da Lapa,EFA Guimarães Rosa, Cáritas Diocesana de Januária, Movimento pelas Serras e Águas de Minas, Diocese de Floresta, Diocese de Bom Jesus da Lapa, Comitê da Bacia Hidrográfica do rio Salitre, Associação Quilombola de Brejo dos Crioulos (MG), Associação Quilombola de Brejões dos Negros (SE), Associação Quilombola de Barra do Parateca (BA), CADAESF, Assent. 17 de abril,MPA/SE, Escola de Fé e Política,ACOMA
-- 
Ingrid Campos
Articulação Popular do São Francisco - Assessoria de Comunicação
(71) 3329-5750 / 3328-4672
www.saofranciscovivo.com.br 
Visite o site da Articulação Popular São Francisco Vivo: www.saofranciscovivo.com.br

                                     

Uma conversa para entrar na história

Alberto Dines

Alberto Dineseja continua em cartaz. E também o seu Manual de Estilo. A matéria da edição 2271 (data de capa 30/5, pág. 62), em que revela uma suposta chantagem do ex-presidente Lula da Silva sobre o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, para adiar o julgamento do mensalão, é um clássico do seu repertório de denúncias.

Um repórter ou analista político da escola tradicional, pré-Facebook, teria eliminado os dois enormes parágrafos iniciais e começado no terceiro. Resultaria mais impactante. E veraz.

O enorme “nariz de cera”, além de antiquado, revela uma disposição panfletária que só os leitores muito desligados não identificarão como tentativa de indução. Aliás, desnecessária: o teor da versão do ministro Gilmar Mendes sobre o seu encontro com o ex-presidente no escritório do ex-ministro Nelson Jobim é tão surpreendente e explosivo que torna supérfluos todos os expedientes e recursos dramatizadores usados pelo semanário.

Gilmar Mendes revela uma memória prodigiosa, as frases de Lula que registrou e repassou aos repórteres de Veja indispõem o ex-presidente com três ministros da suprema corte (Joaquim Barbosa, Carmen Lúcia e Ricardo Lewandowski) e um ex-ministro também chefe da Comissão de Ética Pública da Presidência (Sepúlveda Pertence). Adicionadas à tentativa de coagir moralmente o interlocutor Gilmar Mendes, também ministro do STF, constituem inédito e inaudito aperto no Judiciário. Mesmo que Lula, sem qualquer mandato ou cargo político, seja livre para dizer o que pensa.

Reportagem, reportagem

Ouvido por Veja, o anfitrião Nelson Jobim confirmou o encontro e acrescentou que as partes da conversa que presenciou “foram em tom amigável”. Isso não está em questão. Gilmar Mendes procurou ser mais preciso ao classificá-la como “pouco republicana”, segundo o experimentado repórter político Jorge Bastos Moreno na edição do Globo de segunda-feira, 27/5 (ver “Lula e Gilmar Mendes: conversa errada, no local errado, com pessoa errada”).

Àquela altura, de acordo o mesmo repórter, Gilmar Mendes teria “tirado a toga” (isto é, soltado a franga) ao destacar o papel do araponga Dadá (o ex-sargento da Aeronáutica Idalberto Martins de Araujo, braço direito de Carlos Cachoeira) na operação Satiagraha.

Se trabalhasse suas matérias com um pouco mais de cuidado, Veja teria oferecido uma versão mais consistente, mais saborosa e até mais trepidante do encontro de bambas. Se não estivesse tão aflita e afoita em colocar o mensalão nas manchetes antes de iniciado o julgamento, teria refletido que um ex-presidente da República tem o direito de dizer o que bem entende. Na hora em que desejar. Não tem poderes, tampouco limitações.

O bom jornalismo tem limitações. Parafraseando Gertrude Stein e suas rosas, “reportagem é reportagem, é reportagem, é reportagem”. (Observatório da Imprensa)


                     


Segundo dados do Ministério do Interior russo, cerca de 40 manifestantes foram detidos nesse domingo (27) durante mais uma tentativa de protesto pelos direitos LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transgêneros) em Moscou.
O fato ocorreu apenas três dias depois do lançamento do relatório anual da Anistia Internacional sobre a situação dos direitos humanos no mundo em 2011, que inclui duras críticas à Rússia.
Na introdução ao país, o relatório diz que “a liberdade de reunião tem sido frequentemente violada no país no contexto de protestos políticos, ambientais, sociais e outros”. 
Ainda no início, explica que “membros de minorias religiosas sofrem perseguição” e “a tortura continua uma prática comum, apesar das reformas policiais superficiais”, além de “a situação no Cáucaso do Norte se manter inconstante, com sérias infrações de direitos humanos”.
“Ativistas dos direitos LGBT enfrentam ataques e aborrecimentos contínuos. As tentativas de protestos e paradas do orgulho gay em Moscou e São Petersburgo vêm sendo banidas e dispersadas pela polícia”, completa o relatório. 
Na sexta-feira (25), a situação dos direitos humanos e homossexuais entrou novamente em pauta no país, com a publicação do relatório anual de direitos humanos do Departamento de Estado norte-americano. 
Entre outras críticas, o relatório norte-americano afirma que, segundo os ativistas gays da Rússia, “a maior parte das pessoas da comunidade LGBT esconde sua orientação com medo de perder seus empregos ou casas, bem como sofrer algum tipo de violência”. 
Posição russa
O representante oficial dos direitos humanos na Rússia, Vladímir Lúkin, acredita, contudo, que há pouca violação dos direitos LGBT no país.
“Essa questão é muito complexa. Como representante dos direitos humanos da Rússia, devo dizer que recebemos poucas reclamações relacionadas com a violação dos direitos de minorias sexuais”, disse Lúkin à . 
No início deste ano, porém, uma lei aprovada em São Petersburgo gerou polêmica ao proibir “a promoção de sodomia, lesbianismo, bissexualismo e transexualismo a menores de idade”. 
Segundo os opositores, o projeto de lei pode ser usado para reprimir qualquer manifestação pública dos homossexuais – de arte a paradas do orgulho gay.
“Eu não acho que seja aceitável a publicidade de preferências sexuais. Se o Tribunal Constitucional decidir que a lei está em contradição com a Constituição, então serei contra tal lei. Qualquer norma gera críticas, é algo saudável”, afirma Lúkin.
Ainda de acordo com o representante dos direitos humanos, algumas pessoas se queixam de perseguição por suas preferências sexuais, mas esse tipo de reclamação é pouco frequente.
Outras infrações
O relatório da Anistia Internacional realça o aumento da atividade civil na Rússia após as eleições parlamentares de dezembro de 2011, indicando a necessidade de “liberdades civis e políticas” e queda no gosto popular pela “estabilidade garantida por [Dmítri] Medvedev e [Vladímir] Pútin”.
Segundo a organização, as autoridades do país mantêm a política de restrições à liberdade de reunião, embora tenham permitido a realização de manifestações – antes proibidas. No entanto, a Anistia Internacional sublinha o fato de muitos manifestantes russos pacíficos terem sido detidos e presos. Nele, também se destaca o crescimento da influência da mídia on-line e de publicações de pequena circulação que, em contraste com a televisão russa, criticam o governo. 
Além disso, segundo o relatório, jornalistas de oposição enfrentam ameaças constantes, que muito raramente são investigadas a fundo pelas autoridades oficiais. Outro problema apontado pela Anistia Internacional é a lentidão das reformas anunciadas pelo governo russo como prioritárias. De acordo com o relatório, em 2011 não houve progresso no combate à corrupção nem na continuidade da modernização e na reforma da polícia.
“É o relatório costumeiro e completo sobre a situação dos direitos humanos em 190 países. [A Anistia Internacional] é uma organização competente e seu ponto de vista, bastante objetivo. Pelo menos fiquei satisfeito em saber que de todos os países estudados apenas 21 têm pena de morte”, considera Lúkin. (Com a Gazeta Russa)

Aimee Copeland, veja como a história desta moça comove os EUA


                                                       

O caso de uma jovem de 24 anos com uma rara infecção que leva à necrose em sua pele e músculos causa comoção nos Estados Unidos. Aimee Copeland teve as mãos, uma perna, o pé da outra e parte do abdome retirados por médicos para que fosse salva de uma bactéria que come sua carne. Nesta semana, a notícia de que a americana conseguiu voltar a falar ganhou destaque dos principais jornais, TVs e rádios americanos.
Segundo o jornal The Washington Post e a agência AP, a irmã da jovem, Paige, foi a primeira da família a conversar com ela. No Facebook, o pai - Andy Copeland - disse: "Nosso bebê consegue falar."
De acordo com a rede de TV CNN, o pai "decretou" o dia 27 maio, quando a filha voltou a falar, como o "Aimee Day" (Dia de Aimee). A TV afirma que a jovem estava comunicativa e lúcida, contando piadas para a família. "Ela abanou com o braço no ar e disse 'esses dedos funcionam com mágica'. Ela sorriu para nós. Ela sabia que não tinha mais dedos, mas não ficou preocupada com isso", diz o pai.
A Fox News afirma que a americana teve as mãos amputadas há poucos dias, mas depois disso teve uma rápida recuperação. Ela inclusive passou a respirar sozinha, sem ajuda de aparelhos.
A rede CBS conta que a estudante da Universidade do Oeste da Georgia contraiu a rara doença após cortar sua perna em um acidente. Ela tentou passar por um rio com uma tirolesa, mas caiu. Os médicos fecharam o ferimento com 22 pontos, mas dias depois a condição dela piorou e teve que ser internada em um hospital, onde foi feito o diagnóstico. O Daily Mail afirma que o acidente ocorreu no dia 1º de maio.
São muitos os tipos de bactérias que causam a condição conhecida como fasciite necrosante, na qual a bactéria ataca o tecido saudável e o destrói. Uma delas, a Aeromonas hydrophila, causou a infecção em Aimee depois de entrar em seu corpo pelo corte acidental.
Um das características que mais surpreendeu a família da jovem foi seu senso de humor com a situação. O pai descreve ao jornal The USA Today que ela conta piadas o tempo todo. "Eu ri de algumas coisas que ela havia falado e disse 'Aimee, você é tão preciosa quanto a Mona Lisa'", o pai afirma então que a jovem cobriu as sobrancelhas com o braço e brincou: "eu não sou como a Mona Lisa. Ela não tem sobrancelhas." 

                                                             
Ex-prefeito de Pequim
lamenta acontecimentos
da Praça da Paz Celestial

O ex-prefeito de Pequim lamentou, segundo informam, a cruel repressão do protesto na praça Tienanmen, em 1989. Houve quem considerasse que a repressão da revolta estudantil se deveu, em grande parte, à insistência do prefeito Chen Xitong quem apoiou a ação dos militares. Mas hoje ele declara que “ninguém queria vítimas”.Uma entrevista com o ex-prefeito consta do livro que se publicará esta semana em Hong Kong, por ocasião do 23º aniversário da massacre na praça, discussões em torno da qual continuam sendo um “tabu” na maior parte da China. Para Chen Xitong, seu papel naqueles acontecimentos foi exagerado, e a verdade a este respeito será conhecida algum dia.

Subiu para 45 o número de universidades federais que estão em greve. Os professores da Universidade Federal do Tocantins decidiram acompanhar a paralisação por tempo indeterminado, a partir desta terça-feira. Ontem, mais duas universidades - uma no Paraná e outra em Mato Grosso do Sul aderiram ao movimento. A pauta nacional dos docentes é a luta pela reestruturação da carreira e a melhora das condições de trabalho. Os profissionais também pedem a reforma do estatuto da universidade e mudanças na contratação de professores.



                                       
Osteoporose pode ser evitada
com prevenção e muito cuidado




A osteoporose pode-se evitar se preparamos ao organismo desde idades temporãs da vida, disse a doutora Daysi Navarro, membro do Grupo de Atenção à Mulher na etapa do Climatério.

  Entre os 15 e 20 anos de idade conforma-se o esqueleto, e disto dependerá o resto da saúde óssea feminina, pelo que neste período é importante consumir alimentos ricos em calcio e fazer exercícios.

Depois devem-se manter essas condições e evitar o sedentarismo e o tabaquismo, bem como o excesso de álcool, especialmente nas mulheres, manifestou a especialista do Instituto Nacional de Endocrinología.

Estudos realizados em Cuba apontam a que as cubanas entre os 40 e 59 anos têm risco de padecer a doença, que favorece as fraturas e constitui causa de incapacidade e mortalidade temporã,  disse Daysi Navarro num painel que teve lugar em Havana dedicado ao Dia Internacional de Ação pela Saúde da Mulher.

Navarro explicou que existem tratamentos de avançada para combater a doença, no entanto, o melhor é a prevenir, e para isso recomenda levar uma dieta balançada, adequado contribua de cálcio e vitamina D, não fumar, realizar exercícios, evitar quedas, bem como o uso excessivo de álcool.

No mundo, a osteoporose constitui um problema maior de saúde pública, afetando a mais de 200 milhões de pessoas. Estima-se que do 30 ao 50 por cento das mulheres posmenopáusicas a padecerão.(Com a PL)

Os trinta e cinco países mais ricos concentram 30 milhões de crianças pobres

                                             
Os 35 países mais ricos do mundo concentram 30 milhões de crianças pobres – 15% da população infantil assistida pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef). Segundo relatório divulgado hoje, somente na Europa há 13 milhões de crianças pobres.

Para os especialistas, o relatório do Unicef é um alerta aos líderes dos países ricos. O estudo foi feito nos 27 países da União Europeia, além da Noruega, da Islândia, da Austrália, do Canadá, dos Estados Unidos, do Japão, da Nova Zelândia e da Suíça. As democracias escandinavas têm somente 3% de crianças pobres.

O Unicef definiu alguns critérios de comparação para estabelecer pobreza, entre eles, o acesso a três refeições por dia, com frutas e legumes frescos, livros, conexão à internet e um local calmo para fazer as atividades escolares.

De acordo com o relatório, um dos casos que chamam a atenção é o da França. Para o Unicef, o país desperdiça dinheiro público. A França é o país que mais gasta verba pública em políticas familiares: 3,7% de seu Produto Interno Bruto (PIB) são investidos no setor, ficando atrás apenas da  Itália.

Apesar dos investimentos, a França ocupa o 14° lugar no ranking de crianças pobres. O relatório informa que há cerca de 1,3 milhão de crianças francesas consideradas pobres, o equivalente a 8,8% da população infantil. Do total, a metade mora em locais insalubres e 20 mil crianças não têm domicílio fixo.





Carlos Carreteiro/Divulgação
                        




CURSO DE FORMAÇÃO SINDICAL UNIDADE CLASSISTA
TEMA A HISTÓRIA DO MOVIMENTO SINDICAL 
DIA 16 DE JUNHO - SÁBADO - 14 HORAS
LOCAL: RUA CURITIBA, 656/64
TEL: (31) 86839296 - 32016478

Roda de Viola sob as bênçãos da Lua Cheia
    

 Museu do Tropeiro - Ipoema - distrito de Itabira
Circuito do Ouro – Estrada Real

02 de junho – 21:00 horas – sábado

Roda mundo, roda gigante
Roda moinho, roda pião
O tempo rodou num instante
Nas rodas do meu coração...

A roda é o encontro da família tropeira; a viola, o instrumento de aproximação; a lua cheia, o aconchego e o despertar de uma nova consciência.

·      Ritual do Fogo
·      Manifestações Culturais de Ipoema

Pela primeira vez, no mais esperado encontro da cultura tropeira:
·      Violeiros de Madre de Deus – quatro vozes, duas violas, violão e sanfona.
·      Jhonny e Clayson – duas vozes, sanfona, viola, dois violões e baixo.

·      Barracas de bebidas e comidas típicas, sem faltar a presença da Negra do Tabuleiro com os deliciosos docinhos do Turvo.