terça-feira, 16 de maio de 2017

República Popular Democrática da Coreia

                                                                         
A República Popular Democrática da Coreia (RPDC) defendeu hoje o último lançamento de teste do míssil balístico realizado ao considerá-lo parte do processo de melhoria da capacidade de defesa nacional diante das ameaças constantes dos Estados Unidos e seus aliados.

'O sucesso no lançamento do teste de foguete balístico estratégico terra-terra de médio e longo alcance do tipo Hwasong-12 tem importância de assegurar a paz e estabilidade da Península Coreana e a região', precisou um comunicado do Ministério de Relações Exteriores.

Também, o texto informou que sua meta esteve em confirmar as especificações técnicas e táticas do artefato de novo tipo, e se levou a cabo a modo de disparo tomando em consideração a segurança dos Estados circunvizinhos.

No entanto, críticas internacionais levantaram-se a partir do acontecimento, com declarações como as do Conselho de Segurança da ONU, na qual se qualifica a prova como 'violação' e 'ameaça'.

Rejeitamos totalmente o comunicado de dita entidade que questiona nossa medida para fortalecer o dissuasivo nuclear de autodefesa em adesão à brutal campanha anti-RPDC dos Estados Unidos, disse a Chancelaria norte coreana.

Por outro lado, concluiu, o Conselho não fez refere alguma aos dois lançamentos de teste de ICBM que realizou Washington recentemente.

(Com a Prensa Latina)

Nenhum comentário :