terça-feira, 2 de maio de 2017

Pela construção do Monumento os 51 de Nova Lima e em repúdio aos que querem liquidar com as conquistas dos trabalhadores

                                                                   


José Carlos Alexandre

Em  minha oitiva na Comissão da Verdade de Minas Gerais,abordando a  repressão contra os trabalhadores, sugeri fosse construído um monumento aos 51 mineiros demitido como sabotadores (terroristas) pela Companhia Morro Velho em Nova Lima. Seriam o símbolo da  histórica luta dos trabalhadores do subsolo de cidades que se destacaram o mundo graças aos seus operários; Nova Lima e Raposos.

Volto ao tema agora que todos os brasileiros se unem contra as conquistas dos trabalhadores que começam a correr risco, principalmente  quando deputados mineiros se deixam envolver pelos que só  se interessam pelo retrocesso na legislação trabalhista.

Eu me referia, na COVEMG, a estes heróis anônimos da classe operária, que merecem as homenagens de todo o país:Acipe Ribeiro Sales, Adão Firmo, Adão Vital Silva, Agamenon Arruda Lopes, Agenor Gomes Ferreira, Alaor Madureira Melo, Alcebíades de Melo Campbell, Alvino Ferreira, Anélio Marques Guimarães, Antenor Rodrigues das Dores, Antônio Ferreira Dias, Antônio Liberato da Silva,Argemiro Marçal de Oliveira, Benevenuto Pereira, Clorinto Peixoto Frade, Dionísio Gomes, Eliezer Pereira da Silva, Eurípedes Nunes Coelho, Geraldo Cipriano Teixeira, Geraldo Policarpo de Souza, João Batista Soares, João Batista Viana, João Felipe de Oliveira, João Ferreira Dias, João Oliveira Guimarães, João Vizaque, Joaquim Carvalho, Joaquim Gonçalves Andrade, Jorge Blanco, José Alves Vieira,Joé Carolino dos Santos, José Eduardo Braga, José Egídio Nery,Ladislau Pereira, Lindorico Silva Barbosa, Luiz Pascoal dos Santos,Manoel Madureira Rodrigues,Manuel Correia de Sá Bandeira, Militão Alves Rosa, Modesto Paula Santos, Nelson Fernandes de Melo, Orlando Correia, Pedro Junqueira,Pedro Matias Barbosa, Raimundo Barreto Lima, Sebastião Araújo Silva,Sebastião Vitorino da Silva, Ulisses Vieira da Silva, Vitalino Rufino Martins e Wenceslau Ferreira.

     Vamos à luta por nossos direitos e homenageemos os que se sacrificaram e às suas família em prol e dias melhores.

Nenhum comentário :