quinta-feira, 28 de julho de 2016

Começa VIII Encontro Continental de Solidariedade com Cuba


                                           

O VIII Encontro Continental de Solidariedade com Cuba começa hoje em República Dominicana com a presença de centenas de delegados de 24 países.

Trata-se de um evento organizado pela Campanha Dominicana de Solidariedade com Cuba, o Comitê Portorriquenho de Solidariedade com Cuba e o Instituto Cubano de Amizade com os Povos (ICAP).

A sede da reunião é a Universidade Autônoma de Santo Domingo e seu reitor, Iván Grullón, é o presidente de honra do Comitê Nacional Preparatório que integraram diversas organizações e entidades.

Neste encontro participarão personalidades internacionais como o teólogo brasileiro Frei Betto e se celebrarão conferência e painéis, tanto nesta capital como nas cidades de Barahona, San Francisco de Macorís, Baní e Santiago dos Caballeros, que serão sub-sedes.

Serão realizadas conferências que abordarão temas como o bloqueio de Estados Unidos contra Cuba, a situação colonial e os prisioneiros políticos de Porto Rico, o assédio do imperialismo e a oligarquia contra a Revolução Bolivariana da Venezuela e a trascendência da integração e da solidariedade com Cuba.

Também se organizaram painéis e mesas de trabalho sobre a participação da mulher no processo de integração, a juventude contra a crise e alternativas solidárias, o plano de ação continental de solidariedade com Cuba e os prisioneiros políticos do império e os direitos humanos.

Nesta ocasião serão postos em circulação os livros "A Contra Revolução" do autor Teodoro Rivero, e "O bloqueio contra Cuba. Agora a grande guerra por outra via", do poeta e professor, Rafael Nino Féliz.

A presidente do ICAP, Kenia Serrano, destacou que República Dominicana é o primeiro país caribenho que assume um desafio desta natureza porque se trata de um evento com complexidade organizativa que também tem a inovação de que Porto Rico, quem por sua condição colonial não pode o acolher em solo patrio, é aqui coanfitrião.

Também destacou que a presença do herói cubano Fernando González nesta atividade, em representação dos Cinco Heróis, é mostra do que para a Revolução significa a solidariedade mundial.
 
(Com Prensa Latina)

Nenhum comentário :