quarta-feira, 5 de abril de 2017

Empresas chinesas destacam-se na maior feira de defesa e segurança da América Latina

                                                               
Foi inaugurada no dia 4 no Rio de Janeiro, Brasil, a 11ª edição da Latin America Aerospace & Defence (LAAD), a mais importante feira de defesa e segurança da América Latina.

O evento bianual conta com a participação de mais de 600 empresas provenientes de 27 países, incluindo a Lockheed Martin, dos Estados Unidos, a British Aerospace, do Reino Unido, entre outras gigantes da defesa do mundo. 

Quatro empresas chinesas, a Aerospace Long-March International Trade Co.Ltd., China Precision Machinery Import and Export Co. Ltd., China Shipbuilding & offshore International Co. Ltd. e Poly Technologies Inc., se tornaram destaques da feira com sues equipamentos e produtos competitivos.

A Poly Technologies, por exemplo, apresenta um produto chamado "caçador calmo", que é um sistema antiaéreo de altitude baixa. O conselheiro de alto nível da empresa chinesa, Lai Zhiming, afirmou que o produto será muito útil para os países latino-americanos que gostam de organizar festas e outros eventos com grande concentração de pessoas.

"O sistema é muito útil para tarefas de segurança, antiterrorismo e defesa nos grandes eventos. Os latino-americanos gostam de assistir jogos de futebol, e esse equipamento é adequado para a segurança nos estádios, e coibir filmagens não autorizadas. O mercado civil da América Latina é grande. Por isso, trouxemos o produto para cá."

A China Shipbuilding & Offshore International Co., Ltd. trouxe também seus produtos para a feira. O vendedor, Luo Wei, disse aos repórteres que os produtos da sua empresa já entraram no mercado latino-americano.

"Estamos mostrando aqui 16 de nossos equipamentos para casos de emergência. De fato, já exportamos quatro produtos para a América Latina. Eles desempenharam importantes papeis no transporte, garantia de logística militar e combate às calamidades naturais."

O coronel do Corpo de Bombeiros Onir Mocellin, do estado de Santa Catarina, é um apaixonado por tecnologias militares. Ele disse que os produtos chineses de alta qualidade lhe causaram uma profunda impressão.

O ex-adido militar da Embaixada do Brasil na China, Severino Paixão, também visitou os estandes das empresas chinesas e deu uma avaliação bastante positiva.

(Com a Rádio Internacional da China)

Nenhum comentário :