quinta-feira, 6 de abril de 2017

Povo da Venezuela marchará para defender Constituição Bolivariana


                                                               
 Integrantes de organizações não governamentais e movimentos sociais marcharão hoje nesta capital para se manifestar contra as políticas de ingerência da direita internacional e mostrar sua disposição a defender a Constituição e a paz na Venezuela.

Convocados pelo Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV), milhares de venezuelanos se concentrarão desde as 09:00 hora local na praça Morelos e marcharão até a esquina de San Francisco, nas proximidades da sede da Assembleia Nacional.

Rpudiaremos as pretensões dos deputados da opositora coalizão Mesa da Unidade (MUD), cuja direção pretende remover magistrados do Tribunal Supremo de Justiça (TSJ), declarou ontem, durante uma coletiva de imprensa, o chefe do Grupo Parlamentar da Pátria, Héctor Rodríguez.

O Parlamento, que permanece em desacato, não cumpre com os termos estabelecidos na Carta Magna como parte de um plano golpista e ataca de maneira reiterada os demais poderes públicos do país, afirmou o também dirigente do PSUV.

A tentativa de destituir magistrados do TSJ, disse, não é mais que uma tentativa de golpe de Estado por parte da MUD, parecido aos perpetrados em Honduras, Paraguai e Brasil.

Temos que manifestar nosso repúdio nesta quinta-feira e a cada dia nas ruas do povo, de maneira pacífica, mas também com convicção enérgica, comentou Rodríguez.

Esta manifestação popular também será contra a convocação da direação da Assembleia Nacional (de maioria opositora) a uma mobilização, também nesta quinta-feira, para apoiar a decisão do Parlamento de destituir os magistrados do TSJ por implementar, supostamente, um golpe jurídico.

Também nesta quarta-feira, Freddy Guevara, vice-presidente do Parlamento, chamou a uma concentração da oposição na estrada Francisco Fajardo, a maior de Caracas.

Terça-feira passada, militantes do PSUV e simpatizantes da Mtina)UD também se concentraram e, enquanto os defensores da Revolução Bolivariana o fizeram de maneira pacífica, os opositores protagonizaram atos violentos contra a Polícia Nacional Bolivariana.

( Com Prensa Latina)

Nenhum comentário :