quarta-feira, 25 de novembro de 2015

Editora Três paga salários com cheques sem fundo; 13º salário só em maio

A crise financeira enfrentada pela Editora Três ganhou um novo capítulo nesta semana. Após atrasar o pagamento dos salários dos funcionários em regime Pessoa Jurídica (PJ) por 13 dias, a empresa ainda passou cheques sem fundos para alguns trabalhadores.

IMPRENSA apurou que após a reclamação dos jornalistas, a empresa pediu na última terça-feira (24/11) que os funcionários reapresentassem os cheques para que os salários sejam pagos. Ainda segundo apuração, somente os trabalhadores com carteira assinada estão com os vencimentos em dia, pois a editora está em acordo com o Ministério do Trabalho e não pode atrasar os débitos dessas pessoas.

Além disso, a empresa já avisou à equipe de PJs, cerca de 90% do total do quadro de funcionários, que não pagará o 13º salário nas datas previstas por lei e que deverá iniciar o pagamento somente a partir de maio de 2016 e em parcelas. Revoltados com a situação, alguns trabalhadores cogitam iniciar uma greve.

Desde às 11h desta quarta (25/11), o diretor editorial Carlos José Marques está reunido com a diretoria para negociar o 13º salário da equipe. Ainda não há detalhes sobre acerto da questão.

Está pré-marcada para às 13h uma assembleia dos trabalhadores para definir que medidas tomarão diante da falta da pagamento de salários. Porém, esse encontro só acontecerá caso não haja uma proposta da empresa.

Procurada, a diretoria da Editora Três estava em reunião e não pôde se pronunciar sobre o caso.

Sem dinheiro

A falta de dinheiro na editora também afetou a veiculação de revista Motor Show em novembro, que não chegou às bancas, pois o valor da impressão não foi realizado e ela está "presa" na gráfica. (Com o Portal Imprensa)

Nenhum comentário :