quinta-feira, 30 de março de 2017

Brasil e Bolívia seriam unidos por trem Transoceânico

                                                               

O ministro boliviano de Obras Públicas, Milton Claros (imagem), enviou ao Brasil o rascunho do memorandum de entendimento a fim de consolidar uma aliança para a construção do Corredor Ferroviário Oceânico Central (CFBC).

De acordo com Claros, a assinatura do documento é o último trâmite administrativo para que o Brasil formalize seu rendimento à iniciativa após confirmar sua participação nas mesas de trabalho.

O servidor público anunciou também que o governo boliviano solicitou uma reunião com autoridades brasileiras para explicar os alcances do projetor que unirá os oceanos Atlântico e o Pacífico.

Dias atrás, delegações oficiais do Brasil, Peru, Paraguai, Uruguai, Bolívia e Alemanha, acordaram em La Paz viabilizar o estudo de factibilidade do CFBC.

Considerado pelo presidente boliviano Evo Morales como o Canal de Panamá do século XXI, o projeto demandará até o momento um investimento de 10 bilhão de dólares.

O trem bioceânico contempla a construção de uma linha férrea que prevê unir a costa dos oceanos Pacífico e Atlântico atravessando Peru, Bolívia e Brasil.

Prevê-se que a ferrovia comece no Porto de Santos, Brasil; ingresse na Bolívia por Porto Suárez, passe pelos municípios de Santa Cruz, Montero e Bulo Bulo até chegar ao altiplano de La Paz, para sair no Peru pela meta 4 e terminar no Porto de Ilo.

(Com Prensa Latina)

Nenhum comentário :