sexta-feira, 24 de março de 2017

Projeto sanitário eliminaria benefícios de maternidade nos EUA

                                                                           
As mudanças no projeto de lei sanitária promovidas pelos líderes da Câmara de Representantes para ganhar hoje o apoio dos congressistas mais conservadores poderiam eliminar a cobertura médica obrigatória para as grávidas.

Diante da oposição de mais de vinte congressistas republicanos e a proximidade de uma votação que deve ocorrer nesta noite, os gestores da proposta que procura derrubar e substituir o Obamacare se propõem a apagar uma lista de benefícios essenciais.

Para isso, propõem revogar, no regulamento atual, a disposição que obriga que as seguradoras cubram a maternidade, problemas de saúde mental e medicamentos receitados, advertiu a rede CNN.

Há algum tempo, vários representantes conservadores defendem que as companhias de seguros deveriam ter a possibilidade de vender coberturas mais reduzidas, que não cubram serviços como a maternidade ou as mortes mentais.

Os consumidores escolheriam então que tipo de cobertura gostariam e os republicanos levariam o crédito de baixar os preços dos seguros, mas os críticos desta ideia consideram que muita gente ficaria desprotegida em caso de doença repentina ou contrairia dívidas muito altas.

Apagar a disposição também debilitaria a proteção da lei para as pessoas com condições preexistentes, já que as seguradoras poderiam optar por excluir alguns dos serviços mais caros, fundamentais para os estadunidenses doentes.

Segundo a CNN, a liderança da Câmara de Representantes não incluiu esta medida no projeto que deve ser votado hoje porque com ela provavelmente se correria o risco de um bloqueio no Senado, ainda que estivesse compreendida em uma versão inicial filtrada no mês passado.

Um alto assessor citado pelo portal Politico.com manifestou que o presidente da Câmera, Paul Ryan, apoiaria a modificação se isso não significar que o projeto de lei será refreado em outra instância do Congresso.

Ao mesmo tempo, enquanto a introdução desta mudança ajudaria a ganhar os votos do Freedom Caucus, um dos grupos mais conservadores do legislativo, poderia afastar alguns moderados, cujo apoio também devem ser assegurados pelos membros do partido vermelho para ter sucesso.

(Com Prensa Latina)

Nenhum comentário :