segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

China projeta primeira “floresta vertical” da Ásia

                                

Líderes chineses em Beijing têm dado vários passos no combate à poluição e alterações climáticas, contando com o apoio de outras grandes cidades chinesas que começam também a pôr em prática os seus planos ambientais.

Nanjing, capital da província de Jiangsu, irá erigir a primeira “floresta vertical” da Ásia, que consiste de duas torres residenciais cobertas por mais de 1100 árvores e 20 000 plantas.

Tal como outras metrópoles da China, Nanjing, procura métodos inovadores para lidar com a poluição e garantir aos residentes uma melhor qualidade de vida.

O projeto, denominado de Nanjing Green Towers (Torres Verdes de Nanjing), é assinado pelo arquiteto italiano Stefano Boeri, que já projetou duas torres semelhantes em Milão, na Itália, e outras duas em Lausanne, na Suíça.

Boeri descreve a iniciativa como pioneira em esforços de modernização e sustentabilidade ambiental na província de Jiangsu, e defende que, ao mesmo tempo, pretende ajudar o desenvolvimento da atividade económica ao longo da extensão do rio Yangtze.

Segundo informações publicadas no website do arquiteto, as torres suportarão 1100 árvores de 23 espécies locais, e 2500 arbustos e plantas em cascata.

Em plano, a área ocupada pela floresta vertical equivale a 7 mil metros quadrados de área florestal.
Esta obra, com conclusão prevista para 2018, proporcionará uma absorção anual de 25 toneladas de CO2 e produzirá cerca de 60 kg de oxigénio por dia.

Outras cidades chinesas, como Chongqing e Shanghai, têm também planos para construir estruturas semelhantes. 

(Com o Diário do Povo)

Nenhum comentário :