sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

Liga dos Camponeses Pobres do Brasil explica sua luta na Galiza



                                 
Na passada segunda-feira dia 20 de fevereiro decorreu na cidade de Vigo (a maior cidade da Galiza) umha palestra desenvolvida por representantes da Liga dos Camponeses Pobres brasileira, no CS Revolta. A palestra abordou a luita pola terra no Brasil de umha ótica revolucionária. Já na terça-feira, a LCP continuou a sua visita à Galiza no CS A Comuna, na Corunha.

A LCP)é um movimento camponês atuante em todo o Brasil. O seu surgimento dá-se após a batalha de Santa Elina, também conhecida como "Massacre de Corumbiara" quando parte do movimento camponês rompe com a direçom do MST conclamando os camponeses a nom se iludirem com a "reforma agrária" do governo e mobilizarem as suas forças para umha transformaçom radical no campo. 

A LCP diferencia-se das outras correntes do movimento camponês pois defende a tomada e corte imediato das terras para os camponeses e início da produçom assim que as terras som tomadas. As decisons sobre a soluçom dos problemas e encaminhamentos do dia a dia das áreas onde atua a LCP som tomadas nas Assembleias do Poder Popular.

O coletivo falou também da repressom brutal que se vem sofrendo desde há tempo, executada polas e polos latifundiários os seus grupos armados e a polícia, que tem no estado da Rondônia um foco importante. A LCP considera que todos estes ataques procuram viabilizar o maior roubo de terras deste século no Brasil. 

Já do governo de Dilma Rousseff as terras brasileiras estám cada vez em menos maos, sem que a chegada dos golpistas defensores do capitalismo imperialismo permita ter esperanças acerca de mudanças positivas nesse quesito. Houvo umha queda de novos assentamentos rurais ou de territórios indígenas e de quilombos, enquanto aumentou o investimento na agroindústria capitalista.

(Com o Diário Liberdade)

Nenhum comentário :