quinta-feira, 4 de agosto de 2016

Digno de todas as honrarias



Vicente Gonçalves na Casa do Jornalista no lançamento do livro de Betinho Duarte 
                                                      

José Carlos Alexandre


A morte do militante comunista Vicente Gonçalves deixa um enorme vazio no movimento político e social mineiros.

Conheci o líder favelado Vicente Gonçalves nos princípios dos anos 60 quando ambos militávamos no antigo Partido Socialista Brasileiro, o PSB.

No PSB de Minas militavam, dentre outros, Palmyos Paixão Carneiro, Wilson Carneiro Vidigal (advogado dos principais sindicatos e federações de trabalhadores), o jornalista Fernando Gabeira, o professor Fernando Correia Dias etc.

Era nossa militância legal, que conjugávamos com a dita ilegal, já que o Partido Comunista Brasileiro havia sido cassado em 7 de janeiro de 1947, só voltando a ser reconhecido pela Justiça eleitoral no governo José Sarney.

Na sede do PSB funcionava a Federação dos Trabalhadores Favelados, criada, dentre outros, por Francisco Nascimento e o próprio Vicente Gonçalves, como presidente da União de Defesa Coletiva da chamada Vila dos Marmiteiros.

Vicente era forte, bem disposto e lutava artes marciais, sendo o principal segurança do secretário geral do PCB Luiz  Carlos Prestes quando visitava Minas Gerais.

Tinha uma academia de Artes Marciais no Edifício Maletta, ao mesmo tempo em que estudava Direito, o que lhe possibilitou tornar-se advogado dos favelados e de todos os humilhados e ofendidos.

Ele não tolerava vacilações em sua luta pela ditadura do proletariado, sendo quase folclórica sua diatribe com um dirigente comunista, o advogado Orlando Bonfim Júnior, à porta do então Café Pérola, na Praça Sete.,,

O que começou com uma simples discussão ideológica acabou num sério incidente que a polícia interveio...

Aí desceu a turma da Vila dos Marmiteiros e  a polícia foi escorraçada...

A última vez que eu e o Vicente Gonçalves nos encontramos foi no lançamento, na Casa do Jornalista, do livro de Betinho Duarte, compartilhado com mais 21 coautores (dentre eles, este colunista) "Estamos vivos. a volta será pior". O DNA do terrorismo de direita em Minas. 

Sua morte pegou-me de surpresa no facebook na nota assinada pelo meu colega de Partido Fábio

Martins Bezerra.

E seguramente todos os que dedicamos nossa luta em favor de nos tempos de solidariedade, justiça, 

ascensão da classe operária e de todos os brasileiros.

Ultimamente Integrávamos  a Velha Guarda do PCB e ele era sempre indicado para ser nosso candidato quer a prefeito, quer à vereança em Belo Horizonte.

Vicente Gonçalves, um dos pioneiros da luta pela anistia no Brasil, e pela reparação devida a todos os que foram vítimas da ditadura cívico-militar, passa à história como um comunista digno de todas as honrarias.


Nenhum comentário :