segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

O PCB e o ato contra o impeachment da presidente Dilma, dia 16 de dezembro

                                                                                 
O processo de impeachment, em curso no Congresso Nacional, contra a presidente Dilma, não visa resolver nenhum dos graves problemas que afligem a maioria do povo brasileiro. Não está em jogo a resolução do desemprego em massa, do desmonte dos serviços públicos, da desvalorização das aposentadorias, da calamidade nos transportes públicos e assim por diante; pelo contrário, trata-se de uma disputa sobre quem vai continuar no poder aplicando o ajuste fiscal, um plano econômico recessivo, privatizante, que joga todo o peso da crise sobre a classe trabalhadora.

O PCB reafirma que faz oposição, pela esquerda, ao governo Dilma, devido a sua política econômica, em que beneficia os interesses dos grandes empresários industriais, dos grandes bancos, do agronegócio, que segue com o processo de privatizações de empresas públicas e com a retirada de direitos dos trabalhadores. Por essa razão, não participamos das manifestações convocadas para o dia 16/12, dado o seu caráter de apoio a esse governo.

Respeitamos os militantes que se farão presentes nos atos marcados para o dia 16, mas advertimos que nesse momento, apoiar o governo é respaldar todas as medidas de arrocho do ajuste fiscal que vêm sendo aplicadas. O PCB chama a mais ampla unidade do povo trabalhador e das organizações de esquerda na luta por justiça social, contra a opressão imposta pelo capitalismo e por direitos e conquistas para os trabalhadores.

Comissão Política Nacional do PCB 

(14 de dezembro de 2015)

Nenhum comentário :