quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

Operação em oito estados busca provas por racismo contra Maria Júlia Coutinho

                                                                              
Uma Operação do Ministério Público de São Paulo em Oito Estados apreendeu provas por crimes de racismo contra a jornalista Maria Júlia Coutinho, da Rede Globo. Os suspeitos foram para se explicar.

De a Acordo com o G1, a Polícia Militar apreendeu o Computador fazer auxiliar de Produção Kaique Batista, de 21 anos,  na zona norte de São Paulo. O Jovem negou envolvimento.

A Justiça determinou 25 mandados de busca e apreensão em oito Estados, pois segundo a Investigação, os grupos que enviaram mensagens racistas à jornalista são numerosos. 

Na capital cearense, foram apreendidos quatro celulares e um notebook, mas o suspeito se negou a prestar esclarecimentos. Um dos líderes dos ataques foi encontrado em casa, no interior de São Paulo. e Os promotores encontraram nenhum celular DELE COM Mensagens grupos racistas. 

Em julho deste ano, a jornalista Maria Júlia Coutinho foi alvo de ataques racistas nas redes sociais. Na Época, âncoras do "Jornal Nacional" - William Bonner e Renata Vasconcelos -. iniciaram a Campanha #SomosTodosMaju para repudir o ato.  (Com o Portal Terra)

Nenhum comentário :