sábado, 17 de outubro de 2015

Um novo encontro do Jequitinhonha

                                                            

     Show: BODÔ, CLÁUDIO CAMARGO e ROBERTO ALCÂNTARA

20 de outubro – Terça-feira – 19:30 horas
Teatro de Câmara - Cine Theatro Brasil Vallourec
Ingressos – R$ 30,00 (inteira) R$ 15,00 (meia)

A comunidade do Vale do Jequitinhonha é muito grande em Belo Horizonte. São milhares de pessoas vindas de 80 municípios, que ocupam 15% do território de Minas Gerais. Uma região conhecida pela sua cultura, onde o povo sabe fazer da arte o retrato vivo das suas lutas e esperanças. Com o objetivo de fazer um novo encontro em Belo Horizonte, as comunidades de Itaobim e Medina se unem para apresentar três grandes artistas do Jequitinhonha.

BODÔ E ROBERTO ALCÂNTARA

Os irmãos Roberto e Bodô Alcântara são artistas bastante conhecidos no Vale do Jequitinhonha e em Minas Gerais. Bodô Alcântara é pesquisador na área da cultura popular, graduado em História pelo UNIBH, mestre em Educação pela Universidade Federal da Paraíba, bolsista internacional pela Fundação Ford - EUA, e com uma boa experiência internacional com a música. 

O seu irmão Roberto Alcântara é um dos mais conceituados artistas da nova geração do Vale do Jequitinhonha, com shows em vários estados. Eles participaram do show NOVAS ONHAS DO JEQUI, no Grande Teatro do Palácio das Artes, que aconteceu em dois dias com grande público.

Os dois, incentivados pelo produtor cultural Tadeu Martins, criaram o SÃO BATUQUE DE ALCÂNTARA para se apresentar no CARNAVALE, o Carnaval Cultural do Vale do Jequitinhonha.

A musicalidade central para a apresentação do São Batuque, já vem no seu nome, que é fazer um passeio pelos ritmos afro-brasileiros também chamados de batuques, dos pontos de Umbanda, Afoxés, Caxambu, Marcha Rancho, Jongo, Congadas, Maracatu, Chorinho, Marchinhas, Samba de Roda, Samba Duro, Samba Reggae, Samba Canção e o Samba de Escola. Nesta cantoria com Cláudio Camargo vão mostrar também canções de grandes compositores da Música Popular Brasileira.

CLÁUDIO CAMARGO

Cláudio Camargo não nasceu, estreou na vida, em uma barraca do Circo Universo, em Arapongas - PR. Filho de uma família circense, foi bebê nos teatros de picadeiro, foi malabarista, trapezista, ator, palhaço e cantor. Atuou no circo em todas as frentes culturais. Sensibilidade à flor da pele, grande capacidade de aprender e de improvisar, construía o seu repertório, a cada noite, de acordo com o público presente no espetáculo.

Percorrendo as cidades do Brasil com o circo, nos anos 70 chegou ao Vale do Jequitinhonha, onde trocou o picadeiro pelos palcos de clubes, boates e casas noturnas, como guitarrista e crooner da Banda TERREMOTO, um dos melhores conjuntos de baile da história do nordeste de Minas Gerais. Foram muitos bailes pelo Brasil. Tocou, cantou e encantou casais que dançavam ao som das suas brilhantes interpretações.

Foi vocalista das Bandas Som Spacial e CasaBranca, no Espírito Santo, e da Banda Áurea, em Bragança Paulista.

Os caminhos do sucesso o levaram para São Paulo, e por oito anos foi crooner da SP-3, uma das maiores bandas de baile do Brasil. Ganhou festivais, foi o melhor intérprete em muitos deles, foi páginas da VEJA, graças à sua facilidade de interpretar canções de diversos países.

Há 20 anos Cláudio percorre águas do Brasil e do mundo, fazendo shows em transatlânticos, ganhando os seus reais em cruzeiros fantásticos.


Um “Novo Encontro do Jequitinhonha” quer mostrar à comunidade do Vale que reside na Capital e aos belo-horizontinos, os artistas BodÔ, Cláudio Camargo e Roberto Alcântara, reunidos numa festa participativa com a consistência cultural que Belo Horizonte merece.

Por tudo isto, itaobinhenses e medinenses convidam você, que não pode perder esta grande festa.  
Aproveite agora, pois a vida não dá duas safras.

Nenhum comentário :