terça-feira, 1 de dezembro de 2015

Livro “Clássico do Chá” é lançado em língua portuguesa


                                                                     
O chá é uma das maiores descobertas chinesas. E o livro ‘Clássico do Chá’, desde a sua primeira publicação há mais de 1.200 anos, tem exercido forte influência na formação e desenvolvimento da cultura do chá na China e no mundo, sendo considerado um ícone da cultura da tradicional bebida chinesa. Trata-se de um precioso presente oferecido pelos chineses ao restante do mundo.

Recentemente, as versões em português, espanhol, russo, árabe e inglês dessa obra foram publicadas pela Editora de Línguas Estrangeiras da China, que contou com o patrocínio da prefeitura de Tianmen, cidade da província de Hubei, no centro da China.

O Clássico do Chá foi escrito por Lu Yu, nascido em Jingling, atual cidade de Tianmen, durante a dinastia Tang (618–907). O livro começou a ser difundido no ano de 761, como a primeira enciclopédica do mundo sobre o chá.

Com um misto de ciências naturais e humanas, a obra analisa e sintetiza de forma sistemática e científica os conhecimentos sobre o chá, contribuindo para a formação da cultura do chá com características chinesas. Devido aos grandes êxitos obtidos, Lu Yu é considerado o Santo do Chá na China.

O ‘Clássico do Chá’ possui um total de dez capítulos divididos em três tomos. A obra apresenta principalmente a origem do chá, a sua forma de processamento, suas classificações, os utensílios e ferramentas para sua preparação, a etiqueta para se degustar a infusão, os locais de produção e etc.

Xiao Xinguo, vice-presidente da Associação de Estudos sobre Lu Yu da cidade de Tianmen e editor-executivo de publicação das versões em línguas estrangeiras do ‘Clássico do Chá’, disse que segundo registros históricos, o ‘Clássico do Chá’ tem mais de 60 edições em chinês e já foi publicado em diversas versões em várias línguas estrangeiras.

"O ‘Clássico do Chá’ de Lu Yu tem uma história milenar e já foi publicado inúmeras vezes. Segundo pesquisas, o livro tem mais de 60 edições cuja autenticidade é verificada pelas mais de 50 edições disponíveis até agora e em bom estado de conservação.

Fora da China, o livro possui muitas edições em várias línguas estrangeiras, tais como japonês, coreano, inglês, francês, alemão, italiano e russo. É raro na história chinesa haver uma obra da dinastia Tang ter sido traduzida para tantas línguas estrangeiras.”

O chá e a relação homem-natureza

O caractere chinês para chá ("茶") é formado por traços cujos significados estão relacionados com a vida. O caractere é formado por três partes: grama ("艹") na parte de cima, homem ("人") no centro e árvore ("木") na parte de baixo. Assim, o significado mais profundo da palavra chá é "o homem está em meio as gramas e as árvores", implicando que o homem faz parte da natureza.

Apenas por meio de uma relação harmoniosa entre os seres humanos e a natureza e entre os próprios seres humanos, o homem alcançará a felicidade suprema.

A obra não tem apenas um grande valor acadêmico para os estrangeiros que se dedicam aos estudos sobre o chá na antiguidade chinesa, mas se trata também de um dos clássicos da cultura chinesa.

No prefácio da versão em português se lê: “Há um dito na China: O chá harmoniza o mundo todo. O Clássico do Chá pertence à China, e também ao mundo. Esperamos que os amantes do chá possam conhecer a cultura do chá da China através desta obra, fortalecer a saúde e promover a paz mundial com o cerne da mensagem contida na arte do chá.” (Com o Diário do Povo)

Nenhum comentário :